22/08/2014 17h31 - Atualizado em 25/08/2014 06h32

Alien Isolation: testamos o game de terror que faz o jogador sentir pânico

Renato Bazan
por
Para o TechTudo

Alien: Isolation precisou de apenas 20 minutos para que o TechTudo tirasse, de uma vez por todas, as dúvidas quanto ao jogo. Com a proximidade do lançamento, jogamos uma das missões do game encarnando Amanda Ripley, a protagonista de Isolation. O resultado foi triplo: pânico, nostalgia e a certeza de que, desta vez, a confiança da Sega foi depositada nas pessoas certas.

Alien Isolation: DLC trará elenco original do filme Alien para os consoles

Em Alien: Isolation, a proposta é ser a presa. Um encontro frontal com o Xenomorph e é fim de jogo (Foto: Divulgação/Creative Assembly)Em Alien: Isolation, a proposta é ser a presa. Um encontro frontal com o Xenomorph e é fim de jogo (Foto: Divulgação/Creative Assembly)

Desde o lançamento catastrófico de Alien: Colonial Marines no ano passado, muito se discutiu sobre a viabilidade da série nos tempos atuais. Ninguém esconde a decepção com o trabalho da Gearbox Software. A grande pergunta suscitada, no entanto, é se uma outra equipe, mais comprometida com o projeto, poderia ter criado o legado que Alien merecia.

O horror, o horror

Criar um jogo baseado na franquia de horror mais badalada de todos os tempos não é tarefa fácil para nenhum estúdio. Grande ou pequeno, o desafio é honrar a tradição sem tornar a experiencia repetitiva, e foi isso que a Creative Assembly fez: ao mesmo tempo que Alien: Isolation busca o que há de melhor em jogos de horror de sobrevivência como Outlast e Amnesia, ele o faz com mecânicas e narrativa 100% baseadas na mitologia da trilogia original.

Na demo o que se apresentou foi uma fase cuja missão era simplesmente escapar da zona em que o Xenomorph (este é o nome daquele bicho, sabia?) está preso. Típico esconde-esconde, mas com um ser invencível de três metros de altura e superpoderes querendo que o jogador seja seu almoço.

Alien: Isolation terá DLC com Ellen Ripley, personagem interpretada pela atriz Sigourney Weaver. (Foto: Divulgação) (Foto: Alien: Isolation terá DLC com Ellen Ripley, personagem interpretada pela atriz Sigourney Weaver. (Foto: Divulgação))Alien: Isolation terá DLC com Ellen Ripley, personagem interpretada pela atriz Sigourney Weaver. (Foto: Divulgação)

Sem muita explicação, o jogo oferece alguns itens aleatórios como pedaços de sucata, pilhas, uma lanterna, uma lâmina e um lança-chamas – a única real vantagem que o jogador tem sobre o alien é o sensor de movimentos, que é igualzinho ao do filme.

Firma-se assim a rápida e fatal premissa do jogo: deixe o Alien tem encontrar e você está morto. Não há quick time events, na há vida extra, não há segunda chance – como nos filmes, a única coisa que se pode fazer é evitar o confronto a qualquer custo. Lança-chamas, molotovs e outras armas servem exclusivamente para afastar o bichano por alguns segundos e devem ser utilizados como último recurso, pois têm munição limitadíssima.

Como alternativa, os jogadores podem utilizar as bugigangas espalhadas pela nave Sevastopol para criar novos itens, como emissores de barulho e armadilhas, na tentativa de confundir o grandalhão. É um sistema de crafting rápido e intuitivo, que nem mesmo sai da tela de inventário, mas que traz uma camada de interação extra com o ambiente.

Finalmente, a série Aliens tem um jogo com visual caprichado (Foto: Divulgação)Finalmente, a série Aliens tem um jogo com visual caprichado (Foto: Divulgação)

Com todas essas opções, o jogo ainda consegue ser extremamente aterrorizante naquilo que se propõe desde o princípio: recriar a sensação de impotência vivida pelos personagens originais de Alien: O 8º Passageiro, em que a mera insinuação da criatura era suficiente para causar pânico.

A atmosfera do jogo ajuda bastante, com luzes estrategicamente posicionadas para criar sombras assustadoras, muitos lugares estreitos para tirar o conforto dos corredores e convenientes quedas de energia em momentos de tensão. A inteligência artificial da criatura é responsiva, adaptando-se aos movimentos, sons e estímulos do jogador, buscando a oportunidade perfeita para exterminá-lo. É a perfeita orquestra do terror.

Fidelidade às origens, inovação técnica

Tão importante quanto a fidelidade ao sentimento do filme original é a tenacidade de Alien: Isolation quanto aos padrões estéticos de sua franquia. O jogo é o produto de algum fã inveterado do filme de 1979, sem dúvidas: cada ambiente, cada interface, cada arma parece ter sido pensada como algo extraído diretamente do enredo original de Ridley Scott.

Alien Isolation terá elenco original em DLC para quem comprar o game na pré-venda. (Foto: Divulgação) (Foto: Alien Isolation terá elenco original em DLC para quem comprar o game na pré-venda. (Foto: Divulgação))Alien Isolation terá elenco original em DLC para quem comprar o game na pré-venda. (Foto: Divulgação)

A interface, em específico, parece ter sido trazida dos anos 70, com bipes antiquados, letras da era DOS e telas mal calibradas. A mesma aparência segue nos arranjos de ambiente, cheios de grandes botões vermelhos e fios expostos entre corredores metálicos. É o velho chique, sem pretensões minimalistas, com aquele fascínio descabido com que o pessoal do cinema via a computação e o espaço décadas atrás.

Alien: Isolation, no entanto, é um jogo para ser lançado em pleno 2014, e a Creative Assembly não confunde estética com primor gráfico. Este é um jogo next-gen, sem dúvida, e o motor gráfico dele está à altura de qualquer CryEngine disponível no mercado.

Faíscas, poeiras, reflexos de luz global, névoa, comportamento físico de materiais – todos esses elementos gritam o fim do PlayStation 3 e do Xbox 360, embora os dois consoles tenham versões previstas para eles.

Os produtores tiveram o cuidado de até mesmo manter as interfaces fiéis às do clássico (Foto: Divulgação/Creative Assembly)Os produtores tiveram o cuidado de até mesmo manter as interfaces fiéis às do clássico (Foto: Divulgação/Creative Assembly)

Mais importante, o ambiente é construído com nível de detalhe poucas vezes visto em um jogo de temática espacial, com tralha bem desenhada para todo lado. A animação dos objetos e do Alien, principalmente, mostram um nível de capricho astronômico, e as diversas animações de morte em primeira pessoa (a maior parte delas cortesia da mandíbula faríngea do monstro) são obras primas do terror nos games.

Voltando à forma

É cedo para dizer se Isolation será um bom jogo, no fim das contas. Com apenas uma fase de teste e nada sobre a campanha principal, dizer que a Sega encontrou sucesso em fazer ressurgir nos games a série Alien é nada mais que otimismo, mas uma coisa é certa: de qualquer forma, este já é um jogo muito melhor que Alien: Colonial Marines.

Alien: Isolation (Foto: Destructoid)Alien: Isolation (Foto: Divulgação)

Alien: Isolation chega no próximo dia 7 de outubro para PlayStation 3, PlayStation 4, Xbox 360, Xbox One e PC, e já tem dublagem e legendas em português do Brasil. Em sua versão especial, ele dará inclusive a opção de jogar com os personagens do primeiríssimo filme, dublado pelos atores que o fizeram – não à toa, ela foi nomeada Versão Nostromo, nome da nave espacial daquela obra.


Ansioso pelo novo Alien: Isolation?
Comente no Fórum do TechTudo.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Willy Milane
    2014-08-26T10:16:29

    Simplesmente fantástico! Amo essa franquia e o primeiro filme com certeza é o mlehor de todos e esse game me fez sentir como se estivesse assistindo o filme novamente. Atmosfera perfeita. Reproduziu o ambiente do filme com fidelidade. Com certeza vou comprar.