Internet

26/09/2014 09h53 - Atualizado em 26/09/2014 09h53

Prêmio Ig Nobel 2014

B. Piropo
por
Para o TechTudo

Sendo esta uma coluna sobre tecnologia, nada mais razoável que se interesse pelo reconhecimento concedido pela comunidade tecno-científica mundial àqueles responsáveis pelas mais proeminentes contribuições para a humanidade nos campos da ciência e tecnologia.

Veja todas as colunas do B. Piropo

O reconhecimento a estas admiráveis realizações em geral é materializado sob a forma da concessão de prêmios, lauréis ou galardões da parte de seus pares, por vezes acompanhados de uma premiação em dinheiro.

GPC20140926_1Figura 1: Prêmio Nobel

O mais conhecido deles é o Prêmio Nobel, instituído em 1895 por Alfred Nobel em reconhecimento das mais importantes realizações nos campos da Química, Física, Fisiologia ou Medicina, Literatura e Paz, e posteriormente estendido a outros campos da ciência e tecnologia. Os laureados são escolhidos por comissões de cientistas da Real Academia Sueca de Ciências e outras academias e comitês. Ao contrário do Prêmio Darwin, outro importante galardão internacional e assunto da coluna anterior, o Nobel jamais é concedido postumamente a não ser que o homenageado passe desta para melhor entre a data da escolha e a da cerimônia de entrega. O Nobel, e sua contraparte em dinheiro (em geral da ordem de um milhão de dólares), é entregue em cerimônia realizada em Estocolmo, Suécia, anualmente em 10 de dezembro, aniversário de falecimento de Alfred Nobel, e recebido na presença do Rei da Suécia.

Mas há outros prêmios internacionais no campo da ciência e tecnologia, talvez não com a mesma estatura magnificente do Nobel, porém significativamente importantes.

Um deles é o Prêmio Ig Nobel, atualmente em sua 24ª edição anual, que venho acompanhando regularmente já há alguns anos e que tem sido assunto de colunas publicadas anualmente aqui ou alhures por este vosso escrevinhador. À semelhança do Nobel, o Ig Nobel também é concedido a cientistas em função de trabalhos publicados em periódicos científicos de consagrado renome, também é concedido a representantes de campos específicos da ciência ou tecnologia (geralmente os mesmos do rival Prêmio Nobel), também é entregue em cerimônia realizada no Sanders Theater da Universidade de Harward, EUA (porém sempre em meados do mês de setembro) e transmitida ao vivo para todo o mundo (embora com menos pompa e circunstância da cerimônia de premiação do Nobel). E, finalmente, o laureado também é merecedor de um prêmio em dinheiro, este no valor de dez trilhões de dólares entregues em espécie durante a cerimônia. Cada prêmio Ig Nobel é entregue pessoalmente ao(s) agalardoado(s) por um ganhador do prêmio Nobel em anos anteriores.

Há, no entanto, algumas diferenças.

GPC20140926_2Figura 2: Prêmio Ig Nobel nas mãos de Mark Abrahams

A começar pelo prêmio propriamente dito, cujo troféu deste ano aparece nas mãos de Mark Abrahams, editor da revista “Annals of Improbable Research” e mestre de cerimônias da solenidade de entrega do prêmio (o tema da cerimônia de entrega deste ano, realizada na quinta-feira da semana passada em Harward, foi “food”). E mais: enquanto o prêmio em dinheiro entregue aos ganhadores do Nobel é de apenas um milhão de dólares, porém americanos, o entregue aos laureados pelo Ig Nobel é de polpudos dez trilhões de dólares, porém de Zimbabwe, como se pode notar na cédula mostrada na Figura 3.

GPC20140926_3Figura 3: Cédula de dez trilhões de dólares (Zimbabwe)

Mas, talvez a diferença mais importante seja a expressa no próprio “motto” que define o tipo de realização que leva à concessão do Ig Nobel: “For achievements that first make people LAUGH then make them THINK” (“para realizações que primeiro fazem as pessoas RIREM, depois PENSAREM”).

Mas, como de fato presumo que vocês rirão um pouco quando tomarem conhecimento dos feitos dos ganhadores deste ano, é imprescindível deixar claro que embora a cerimônia de entrega não o seja, o prêmio é um assunto sério, os premiados são efetivamente cientistas e pesquisadores de seriíssimas instituições acadêmicas e para se qualificar é imprescindível não apenas realizar a pesquisa como também publicar seus resultados em revista técnica ou científica respeitada. E mais: ninguém se candidata ao Ig Nobel. Para concorrer é necessário ser indicado por um cientista ou pesquisador.

Há uma revista, a respeitada “Annals of Improbable Research”, muito popular nos meios científicos, dedicada exclusivamente à seleção dos indicados e divulgação de notas e notícias relativas ao prêmio. E, finalmente, como não poderia deixar de ser, há um sítio na Internet, mantido pela dita revista, denominado “Improbable Research”, dedicado ao Ig Nobel. Onde podem ser consultadas as edições anteriores, conhecidos seus laureados e as façanhas que lhes garantiram o prêmio. E, sobretudo, algo absolutamente imperdível para os que se entendem razoavelmente com o idioma inglês: a íntegra das cerimônias de entrega, com sua tradicional opereta, demonstrações científicas curiosíssimas, o famoso discurso de saudação “welcome, welcome” e, ça va sens dire, a entrega dos prêmios e o discurso de agradecimento dos laureados.

Pronto, chega de “blá-blá-blá”, vamos ao que interessa: os ganhadores do Ig Nobel 2014 e uma breve descrição das pesquisas que lhes garantiram a honra.

Prêmio Ig Nobel de Física: concedido a Kiyoshi Mabuchi, Kensei Tanaka, Daichi Uchijima e Rina Sakai (Japão) pelo trabalho publicado no periódico “Tribology Online 7”, no. 3, 2012, pp. 147-151 intitulado “Frictional Coefficient under Banana Skin“, no qual determinam o coeficiente de atrito entre o sapato e uma casca de banana e entre a casca de banana e o piso, quando uma pessoa pisa em uma casca de banana caída no chão.

Prêmio Ig Nobel de Neurociência: concedido a Jiangang Liu, Jun Li, Lu Feng, Ling Li, Jie Tian, e Kang Lee (China e Canadá) pelo artigo publicado no periódico “Cortex”, vol. 53, Abril 2014, pp 60–77 intitulado “Seeing Jesus in Toast: Neural and Behavioral Correlates of Face Pareidolia cujo objetivo é determinar o que se passa no cérebro de pessoas que veem o rosto de Jesus na face de uma torrada. Curiosamente, um dos autores, Kang Lee, na cerimônia de entrega do prêmio, declarou que quem vê eventualmente o rosto de Jesus, Elvis, de outra personalidade conhecida ou do Tio Beto em uma face de torrada nada deve recear pois a pesquisa demonstrou que seu cérebro é perfeitamente normal e não é razão de preocupação o fato de se reconhecer faces em objetos inanimados. Na verdade, quem não as vê é que deve se preocupar pois seu cérebro carece dos ingredientes necessários a uma imaginação vívida. Em compensação ele anunciou uma novidade auspiciosa para aqueles a quem falta tal imaginação: há a venda no EBay por apenas US$ 49,99 uma “Jesus toaster”. E exibiu, em projeção, a imagem que se vê na Figura 4.

GPC20140926_4Figura 4: Torrada com (A) e sem (B) imagem facial

Prêmio Ig Nobel de Psicologia: concedido a Peter K. Jonason, Amy Jones, e Minna Lyons (Austrália, EUA e Reino Unido) pelo artigo publicado no periódico “Personality and Individual Differences”, vol. 55, no. 5, 2013, pp. 538-541 intitulado “Creatures of the Night: Chronotypes and the Dark Triad Traits” onde relatam que suas pesquisas indicaram que há indícios evidentes de que pessoas que dormem muito tarde, em média são mais narcisistas, mais manipuladoras e mais psicopatas que pessoas que habitualmente levantam cedo todas as manhãs.

Prêmio Ig Nobel de Saúde Pública: concedido a  Jaroslav Flegr, Jan Havlíček e Jitka Hanušova-Lindova, e a David Hanauer, Naren Ramakrishnan, Lisa Seyfried (República Tcheca, Japão, EUA e Índia) pelo artigo publicado no periódico “Folia Parasitologica”, vol. 46, 1999, pp. 22-28 intitulado Changes in personality profile of young women with latent toxoplasmosis, por investigarem a possibilidade de ser mentalmente perigoso para um ser humano possuir um gato (e eu conheço pelo menos duas pessoas que se oporão veementemente à concessão destes dois últimos laureis). O mais extraordinário em relação a esta última premiação é o fato de citar duas referências intituladas: “Describing the Relationship between Cat Bites and Human Depression Using Data from an Electronic Health Record” (descrição da relação entre mordidas de gato e depressão humana com base nos dados de um registro eletrônico de saúde) e “Decreased level of psychobiological factor novelty seeking and lower intelligence in men latently infected with the protozoan parasite Toxoplasma gondii Dopamine, a missing link between schizophrenia and toxoplasmosis?” (Redução do nível psicobiológico do fator de busca de novidades e menor grau de inteligência em homens com infecção latente pelo protozoário parasita Toxoplasma gondii Dopamine, um elo ausente entre esquizofrenia e toxoplasmose?).

E finalmente, por hoje (foram distribuídos este ano dez prêmios Ig Nobel), o quinto da série:

Prêmio Ig Nobel de Biologia: concedido a Vlastimil Hart, Petra Nováková, Erich Pascal Malkemper, Sabine Begall, Vladimír Hanzal, Miloš Ježek, Tomáš Kušta, Veronika Němcová, Jana Adámková, Kateřina Benediktová, Jaroslav Červený e Hynek Burda (República Tcheca, Alemanha e Zâmbia) por haverem cuidadosamente documentado que quando cães defecam e urinam, eles preferem fazê-lo com o eixo de seu (dele) corpo alinhado com o sentido norte/sul das linhas do campo geomagnético terrestre.

Francamente, só o fato de doze cientistas juntarem esforços para descobrirem um fato extraordinário como este já merecia uma premiação.

Os derradeiros cinco prêmios Ig Nobel 2014 serão vistos semana que vem.

Até lá.

B. Piropo

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares