10/03/2015 08h00 - Atualizado em 10/03/2015 08h00

Vale a pena comprar um pendrive com USB 3.0? Confira nossa análise

Barbara Mannara
por
Para o TechTudo

O novo USB 3.0 tem sido procurado por muitos usuários que buscam uma velocidade de transmissão de dados maior. A tecnologia 3.0 oferece uma resposta de envio e recebimento de arquivos até 10 vezes maior do que seu “irmão mais velho", o USB 2.0. E isso poupa bastante tempo no dia a dia, principalmente na hora de passar aqueles arquivos mais pesados para o dispositivo externo. Mas será que vale a pena investir na tecnologia de USB 3.0? Confira a nossa análise e entenda um pouco mais do assunto.

Qual a diferença entre versões HDMI 1.3, 1.4 e 2.0? Entenda a tecnologia

Vale a pena comprar um Pendrive com USB 3.0? Confira nossa análise (Foto: Divulgação/Kingston)Vale a pena comprar um Pendrive com USB 3.0? Confira nossa análise (Foto: Divulgação/Kingston)

Velocidade maior

O USB 3.0 tem transmissão de 4,8 Gbps, o que dá cerca de 600 MB por segundo, em conversão direta. E como resultado, essa tecnologia consegue transferir dados até 10 vezes mais rápido do que a versão 2.0, que vem com 480 Mbps (cerca de 60 MB por segundo). Para entender melhor, pense no tamanho de seus arquivos no dia a dia e faça a comparação.

Diferença do USB 3.0, em azul, e 2.0 branco (Foto: Barbara Mannara/TechTudo)USB 3.0, em azul, e 2.0, o branco (Foto: Barbara Mannara/TechTudo)

Por esse motivo, a grande vantagem para utilizar um USB 3.0 é para quem precisa transferir muitos arquivos, e pesados, durante o dia a dia, como vídeos e projetos, por exemplo. Ele também pode servir para os usuários que buscam velocidade nesse quesito e não querem esperar muito pela transmissão de dados no USB 2.0.

Mas se você é um usuário que utiliza arquivos leves, como documentos ou poucas imagens, talvez deva pensar em continuar com o USB 2.0. A tecnologia será suficiente para suas necessidades, já que essa versão do USB não vai demorar muito para transferir dados por causa do tamanho desses arquivos.

Compatibilidade

Outro ponto é a compatibilidade: para enviar dados nessa velocidade para um pendrive USB 3.0 é fundamental lembrar que o computador também precisa ter uma entrada em 3.0. Só dessa forma poderá ser aproveitada a vantagem, e a tecnologia ainda está começando a aparecer nas máquinas vendidas no Brasil.

Se você comprou um computador mais recente, é possível que tenha uma das portas USB com tecnologia 3.0. Os MacBooks Pro de última geração também já vêm equipados com USB 3.0, que normalmente acompanha outras portas USB 2.0.

USB 3.0 tem entrada e cabo da cor azul, mas no Macbook não há essa diferença (Foto: Divulgação/Sandisk)USB 3.0 tem entrada e cabo da cor azul, mas no Macbook não há essa diferença (Foto: Divulgação/Sandisk)

Para reconhecer a diferença para o USB 3.0 é simples: basta olhas dentro do conector e conferir se é da cor azul, tanto no cabo quanto no PC.No MacBook esse processo não é tão simples, já que por uma questão de design a Apple padronizou a entrada em cor clara. Portanto, vale conferir antes de comprar.

Uma vantagem é que o conector do pendrive com USB 3.0 também pode ser lido em entradas 2.0, que equipa a maior parte dos computadores. Portanto você não precisa ter receios nesse quesito. A diferença é que a velocidade de envio e recebimento de dados será a mais básica, tradicional da entrada 2.0.

Por que meu pen drive não pode ser formatado? Comente no Fórum do TechTudo.

Preço

Por ser uma tecnologia mais veloz, a versão 3.0 também tem seu preço. Assim, um pendrive com USB 3.0 tem valor mais caro do que o tradicional. O modelo da Kingston Ultimate com 32 GB, por exemplo, pode ser encontrado a partir de R$ 180, e a versão de 64 GB com preço de R$ 360. No entanto, existem versões mais compactas e com preço mais em conta como o SanDisk Ultra Fit, com o preço a partir de R$ 50 para 16 GB. A versão da mesma marca para USB 2.0 está na faixa de R$ 25, cerca de metade do preço.

Pendrive USB 3.0 mais em conta da Sandisk (Foto: Divulgação/Sandisk)Pendrive USB 3.0 mais em conta da Sandisk (Foto: Divulgação/Sandisk)

Portanto, caso você busque por um dispositivo com mais qualidade e espaço interno, vale pesquisar. Nessa caso, talvez seja mais interessante investir em um HD externo, que contém mais capacidade de armazenamento, velocidade de transmissão de dados e compatibilidade do que um USB 3.0.

Conclusão

A tecnologia 3.0 está sendo implementada aos poucos em território nacional. Portante, para os usuários que precisam de mais velocidade de transmissão de dados para arquivos mais pesados, vale a pena investir em um pendrive USB 3.0. Também é importante ficar atento e conferir se você já tem um computador compatível com USB 3.0 em casa ou no trabalho.

A tendência é que a tecnologia seja mais comum com o passar do tempo, em mais computadores, e que os dispositivos sejam mais acessíveis. Mas se você já quer ficar por dentro da novidade, e tem um computador compatível, a maior velocidade pode ser uma grande vantagem.


Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Perdeu Presydanta
    2016-04-29T13:58:12  

    Já que placa mãe não tem USB 3.0, peguei um extensor de PCIe 1X, um adaptador PCIe 1X para USB 3.0 e um extensor de USB 3.0 M/F por PT$ 67,00 no Aliexpress.

    recentes

    populares

    • Perdeu Presydanta
      2016-04-29T13:58:12  

      Gastou 67,00 e continua com a mesma velocidade de transferência, já que se a placa mãe não tem saída 3.0, também não tem velocidade...

    recentes

    populares

    • Perdeu Presydanta
      2016-04-29T13:58:12  

      Sabe de nada inocente! PCIe2 tem barramento com velocidade até 6GB/s. Um cursinho básico de informática ensina isso.

  • Romulo Pina
    2015-05-26T10:40:14

    Realmente são bem mais rápidos mesmo para transferência de dados!

  • Comercial Componentes
    2015-03-29T11:16:33

    Acredito em custo benefício. Ganha-se tempo com produtividade.