10/07/2015 07h00 - Atualizado em 10/07/2015 07h00

Undervolting: conheça a técnica que ajuda a economizar energia no PC

Felipe Alencar
por
Para o TechTudo

Você deve conhecer o termo overclock. Ele aumenta o desempenho do seu computador e é bem famoso entre os gamers. Há também o underclock, que faz exatamente o contrário, diminui o desempenho da máquina. Além do overclock e underclock, há também o undervolting, técnica que pode diminuir bastante o consumo elétrico do computador ou notebook. Entenda agora como funciona o undervolting e aprenda a gastar menos energia no seu computador.

Qual é o roteador Wi-Fi ideal para sua casa? Veja dicas e descubra

Com o undervolting o processador pode gastar até 20% menos energia (Foto: Divulgação/Intel) Com o undervolting o processador pode gastar até 20% menos energia (Foto: Divulgação/Intel)

O que é?

Apesar de não muito conhecida, undervolting é uma técnica bem simples de se entender. Ela consiste na redução da voltagem dos circuitos internos do processador, com o intuito de assim gastar menos energia elétrica. Calcula-se que ao utilizar o undervolting, os transistores gastem até 20% menos energia.

Por quê fazer o undervolting?

Entender por que alguém faz overclock é fácil, afinal, todos querem ter um PC mais rápido e potente. Porém, por que alguém iria querer reduzir o desempenho do computador? Por vários motivos. Imagine que determinada máquina é apenas um servidor de arquivos. Ela não precisa de um grande poder de processamento, apenas o suficiente para acessar os arquivos no HD e jogá-los na rede. Como ela fica ligada praticamente o tempo todo, o undervolting é uma saída para que o gasto com energia não seja tão grande.

HTPCs, como este da Lenovo, podem se beneficiar muito do undervolting (Foto: Divulgação/Lenovo) HTPCs, como este da Lenovo, podem se beneficiar muito do undervolting (Foto: Divulgação/Lenovo)

Além do mais, ao reduzir a voltagem dos circuitos internos do processador você diminui também o calor dissipado por ele. Com menos calor, os coolers vão trabalhar menos. Se você tiver um cooler com controle de rotação automático, ele vai praticamente trabalhar o tempo todo na mais baixa velocidade.

Com a diminuição da temperatura, temos também a diminuição dos ruídos causados pelos coolers. Outro benefício do undervolting é aumentar a vida útil do processador. Como ele está trabalhando abaixo do que foi projetado e lidando com temperaturas mais amenas, provavelmente irá funcionar por mais tempo. Portanto, à longo prazo, os benefícios de fazer o undervolting são vários.

Como fazer o undervolting?

O undervolting é bem mais simples de ser colocado em prática do que o overclock, que é um processo mais delicado. No undervolting, você precisa se preocupar apenas em diminuir a voltagem do processador.

Não existe um passo a passo específico para todas as placas-mãe, mas você poderá diminuir tais parâmetros acessando a BIOS de sua placa e navegando até as opções de controle de voltagem da CPU. É importante que você tenha conhecimento técnico para realizar essas alterações.

EasyTune é um utilitário da Gigabyte para ajudar a fazer undervolting (Foto: Divulgação/Gigabyte) EasyTune é um utilitário da Gigabyte para ajudar a fazer undervolting (Foto: Divulgação/Gigabyte)

Placas-mãe da ASUS e Gigabyte têm utilitários que permitem fazer estas alterações sem precisar reiniciar o computador, o que poupa tempo. A solução da ASUS é o AI Booster e a da Gigabyte é o EasyTune, ambos para Windows. Também é importante testar a estabilidade do PC sempre que se reduzir a voltagem da CPU. Faça isso com o programa Prime95 ou algum software de benchmark que estresse o processador. Ele se manterá estável por mais de 60 minutos, o que significa que você pode reduzir um pouco mais a voltagem.

Quando o computador começar a travar ou aparecerem telas de erros, significa que você chegou numa voltagem que causa instabilidade. Assim, é só voltar ao número anterior e usar o PC com mais economia de energia.

Como está o overclocking do Brasil? Comente no Fórum do TechTudo.

Há riscos?

Basicamente, não. O único risco que você corre ao fazer o undervolting é causar instabilidades no PC. Mas, para ele não sofrer com isso, basta fazer os testes explicados no tópico anterior e definir um valor seguro para seu processador. Todas as fabricantes produzem as CPUs com uma boa margem de segurança, entre 8 e 10%.

Tomando cuidado com isso, você só tem a ganhar, como uma vida útil maior, menor consumo elétrico, menos calor, menos barulho e uma autonomia da bateria ampliada (no caso de notebooks).

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares