Internet

01/07/2015 16h39 - Atualizado em 04/01/2016 10h10

Zuckerberg volta à polêmica de nomes reais no Facebook com resposta vaga

Felipe Alencar
por
Para o TechTudo

Mark Zuckerberg, CEO e fundador do Facebook, participou na noite de terça-feira (30) de uma sessão de perguntas e respostas (Q&A) aberta ao público, em sua página na rede social. Entre as questões, veio a tona a questão da política de "nomes reais", que exclui perfis com apelidos, nomes artísticos e sobrenomes que o site considera irregulares. Ao Buzzfeed, ele respondeu com um vago "deve".

Percebeu mudança? Facebook muda logo da rede social sem fazer alarde

Zuckerberg gerou polêmica e disse que a empresa "deveria" aceitar o uso de apelidos e também saber diferenciar os 'nomes reais' (aqueles pelo qual as pessoas gostariam de ser chamadas) dos 'nomes legais' (aqueles presentes em documentos como RGs, passaportes e carteiras de motorista).

Mark Zuckerbeg responde questões polêmicas sobre nomes reais no Facebook (Foto: Divulgação/Facebook)Mark Zuckerbeg responde questões polêmicas sobre nomes reais no Facebook (Foto: Divulgação/Facebook)


Para entendermos melhor essa questão, devemos relembrar alguns casos. Em 2014, brasileiros com nomes 'estranhos' foram banidos da rede social, pois a companhia de Zuckerberg interpretou Piroca e Fuck como não sendo reais. Ainda no ano passado, diversas drag queens tiveram seus perfis cancelados por não usarem o nome real na rede social. Isso causou muita revolta e culminou em uma reunião entre os representantes do Facebook e ativistas do movimento LGBT em São Francisco, EUA.

Alex Kantrowitz, do Buzzfeed, questionou Zuckerberg sobre o uso de nomes no Facebook principalmente após a criação de um app para colorir a foto do perfil celebrar a aprovação do casamento gay nos Estados Unidos, que engajou 26 milhões de pessoas.

"Olá Mark. Você criou um filtro que permitiu que todos colocassem as cores do arco-íris em suas fotos de perfil, mas você ainda insiste em ter pessoas usando o verdadeiro nome no Facebook. Muitos da comunidade LGBT consideram isso discriminatório e afirmam que pode colocar suas vidas em risco. Você vai acabar com essa prática?", perguntou Kantrowitz.

Com mais de 500 'likes' na questão, Mark respondeu que há uma certa confusão sobre os nomes verdadeiros dos usuários. Segundo ele, nome real não é a mesma coisa de nome legal. "O seu nome real é aquele que seus amigos te chamam", concordou Zuckerberg.

Usando a definição de ‘nome real’, Zuckerberg também explicou: “Se todos os seus amigos o chamam pelo apelido e você quer usar esse nome no Facebook, você deve ser capaz de fazer isso. Neste caso, a política precisa suportar todos usando seus próprios nomes reais, incluindo todos na comunidade transgênero.”

Qual sua rede social favorita? Comente no Fórum do TechTudo.

O fundador do Facebook disse que não tem planos de acabar com a atual política de 'nomes reais' usada na rede social. Porém, ele salientou estar trabalhando em mais e melhores maneiras das pessoas mostrarem seus nomes verdadeiros. "Com isso podemos manter esta política que protege tantas pessoas e, ao mesmo tempo, servir a comunidade trans que usa o Facebook", completou.

Via BuzzFeed 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Lucas Nagel
    2015-07-01T17:27:58  

    Penso que deve se manter o nome real, afinal seria mais uma forma de segurança.>> e táh ficando chato, qualquer idéia que é contra a comunidade LGBT ser chamada de preconceito.

    recentes

    populares

    • Lucas Nagel
      2015-07-01T17:27:58  

      Tio Mark ta mto zuero...