E-mail

22/11/2015 10h01 - Atualizado em 22/11/2015 10h01

A história do Gmail; conheça a origem do e-mail do Google

Filipe Garrett
por
Para o TechTudo

O Gmail é um dos serviços de e-mail mais famosos, assim como um dos primeiros produtos do Google sem relação direta com as buscas. Lançada em 2004, a ferramenta ganhou destaque desde o começo por oferecer muito espaço para mensagens e pelas tecnologias, que faziam do Gmail bem mais rápido do que os principais concorrentes da época, como Yahoo Mail e Hotmailque deu lugar ao Outlook.com.

6 coisas que você não sabia que o Gmail pode fazer

O serviço de e-mails do Google+ tem quase 15 anos. Tudo começou como um projeto interno para os funcionários, mas cresceu até tomar uma forma comercial inovadora. Conheça a história do Gmail.

Conheça a história e curiosidades sobre a criação e desenvolvimento do Gmail (Foto: Divulgação/Google)Conheça a história e curiosidades sobre a criação e desenvolvimento do Gmail (Foto: Divulgação/Google)

Começo surpreendente

Quando surgiu, o Gmail era muito superior aos concorrentes. O primeiro ponto de destaque era a quantidade de espaço para armazenar mensagens: 1 GB, quando os principais rivais dispunham de até 5 MB para a caixa de entrada. Era comum ter que apagar e-mails antigos para ganhar espaço.

Outro detalhe importante do Gmail, sem dúvidas, era a tecnologia empregada para acelerar os processos. Enquanto isso, os competidores ofereciam plataformas lentas, que obrigavam o usuário a esperar o carregamento de cada comando clicado. Para inovar, o Gmail usava uma abordagem diferente, dispensando esperas incômodas. Isso trouxe uma experiência de uso mais satisfatória. 

Início do Gmail

Em agosto de 2001, o principal desenvolvedor do Gmail, Paul Buchheit, começou a trabalhar em um serviço que, a princípio, deveria ser usado apenas por funcionários. Ele já tinha experiência com a tecnologia, afinal, durante os anos 90, Buchheit deu vida a projetos similares na faculdade.

Em 2005, Gmail tinha interface mais simples e bem similar aos concorrentes (Foto: Divulgação/Google)Em 2005, Gmail tinha interface mais simples e bem similar aos concorrentes (Foto: Divulgação/Google)

Buchheit foi o responsável pelo desenvolvimento básico do e-mail e da inclusão de tecnologias avançadas, em especial do AJAX, uma forma de aplicar JavaScript que dava ao Gmail velocidade.

O designer Kevin Fox, que entrou no Google em 2003, teve como primeira tarefa criar uma interface gráfica para o Gmail. Embora a aparência do serviço tenha mudado com o passar dos anos, certos traços e conceitos originais ainda persistem, mesmo mais de dez anos depois de lançado.

Dia da mentira

O Gmail foi anunciado no dia 1º de abril de 2004. A escolha inusitada pela data levantou ceticismo em toda Internet, já que as pessoas achavam que era tudo uma brincadeira do Google. Nos meses anteriores, vários rumores já indicavam o anúncio da plataforma.

No fim das contas, a verdadeira piada do Google para a data era uma notícia falsa, que confirmava a construção de uma base na Lua, para onde levaria parte dos funcionários.

Pentium III

O Pentium III foi uma linha de processadores da Intel a equipar computadores a partir de 1999 e esteve no mercado até 2003. As diferentes versões tinham frequências que oscilavam de 450 a 1400 MHz. Mesmo smartphones mais simples, hoje, são bem mais rápidos do que isso.

Surpreendentemente, a primeira versão pública do Gmail rodou em um conjunto de 100 desses computadores. Como já estavam velhos em 2004, os dispositivos foram abandonados, e o Google decidiu utilizá-los para disponibilizar o serviço de e-mail aos primeiros usuários.

Os 1000 primeiros @gmail.com

Àquela altura, o Google não contava com infraestrutura para abrir as portas do Gmail a todos. Por isso, a decisão inicial foi apresentar o serviço para mil pessoas cuja presença no mundo da tecnologia - principalmente a imprensa -, era considerada relevante. Esses mil clientes seriam convidados a criar contas no Google.

Lentamente, a companhia permitiu a essas pessoas convidarem familiares e amigos para a plataforma. O efeito da medida despertou interesse entre os usuários, já que era necessário ter convite para usar o super e-mail de 1 GB.

Gmail atual permite até a aplicação de temas, além da integração com outros serviços (Foto: Divulgação/Google)Gmail atual permite até a aplicação de temas, além da integração com outros serviços (Foto: Divulgação/Google)


Mercado negro de convites

Um efeito negativo da alta demanda pelo beta restrito do Gmail foi o nascimento de um mercado em que pessoas vendiam convites. Em alguns casos, no auge do processo, convites chegaram a ser vendidos por US$ 150 no eBay.

Os negócios, porém, não duraram muito. No mês seguinte ao lançamento, o Gmail aumentou consideravelmente o volume de convites disponíveis, o que serviu como uma forma de dar fim ao comércio de contas.

Um beta de cinco anos

A versão de testes do Gmail se estendeu por cinco longos anos. Em 7 de julho de 2009, uma postagem no blog oficial da plataforma anunciou o fim do período de testes. 

Betas tão longos eram comuns na indústria naquela época. Atualmente, o ciclo de desenvolvimento exige um ritmo muito mais ágil para testar aplicativos e outros serviços.

Gmail: como trocar o endereço de e-mail? Comente no Fórum do TechTudo.

Integração com serviços

O Gmail cresceu tanto nos primeiros anos que se tornou um laboratório bastante confortável para testar e criar novos produtos. Em 2006, o Google desenvolveu os primeiros clientes para os smartphones da época, antes do iPhone. Em 2007, a primeira versão do Google Docs estreou com sucesso, já que trazia a oportunidade de edição remota de arquivos e permitia trabalho colaborativo de mais de uma pessoa em um mesmo documento via Internet. Ao longo do tempo, o Gmail acabou se tornando parte integrante de outras plataformas da desenvolvedora, como o Google Drive, YouTube, Google+ e outros.

Marcas e registros

Em alguns países do mundo, o Google não pode usar o nome Gmail durante anos. Na Alemanha, o serviço teve que ser batizado de Google Mail, porque alguém já possuía os direitos de uso sobre o nome "Gmail". O mesmo tipo de problema ocorreu em outros países, como Rússia e Reino Unido. Com o tempo, o Google acabou por comprar direitos de uso dos nomes ou venceu ações na justiça. 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares