Tablet

19/11/2015 06h01 - Atualizado em 19/11/2015 06h01

iPad Mini, Air ou Pro: qual tablet da Apple é o ideal para o seu perfil?

Elson de Souza
por
Para o TechTudo

O iPad Air e o iPad Mini ganharam um irmão maior este ano: o iPad Pro, com tela de 12,9 polegadas. Ainda sem data de lançamento no Brasil, o novo gadget da Apple promete potência e funcionalidades extras devido ao teclado físico (vendido como acessório) e uma canetinha tipo stylus. Tudo isso não sai barato: o modelo mais básico do tablet deve custar R$ 7.299. Mas, será que o novo iPad é ideal para qualquer usuário? 

iPad Pro tem 12,9 polegadas e 'canetinha'; veja evolução desde o iPad Air 2

Comparamos o iPad Pro com outros modelos de tablets da Apple, o iPad Air 2 e o iPad mini 4, para descobrir qual o tablet ideal para cada perfil de consumidor. Confira. 

iPad Pro, Air 2 e mini tem telas, configurações e públicos diferentes (Foto: Divulgação/Elson de Souza)iPad Pro, Air 2 e mini tem telas, configurações e públicos diferentes (Foto: Divulgação/Elson de Souza)

Portabilidade e usabilidade

Se você quer um tablet para carregar para todos os lugares, o iPad Pro não é a melhor escolha. Embora a espessura de 6,9 milímetros e o peso de 730 gramas não sejam tão ruins, a tela de 12,9 polegadas torna o tablet desconfortável para longos deslocamentos. Para se ter uma ideia, o tamanho do Pro é semelhante com o de uma folha de papel A4 (21 x 29,7 centímetros).

O iPad Mini, por outro lado, é o modelo ideal para quem quer andar com o tablet o dia inteiro. Ele é bem fácil de segurar com uma das mãos e oferece bastante firmeza, dados os 6,1 mm de espessura e o peso de 300 gramas. O aparelho da Apple lembra bastante um livro convencional – uma folha A4 dobrada ao meio.

Já o iPad Air encontra-se no meio do caminho: ele tem uma tela de 9,7 polegadas e pesa 437 gramas. Os 6,1 mm de espessura do tablet da Apple facilitam a pegada com uma mão, mas ela é um pouco mais instável. O Air é um pouco menor do que uma revista fechada e é ideal para quem quer ter um bom display para vídeos, sem abrir mão da portabilidade.

Filmes, jogos e livros

Se você está buscando um tablet para filmes, o iPad Pro pode ser uma boa opção, com a sua tela gigante e de altíssima resolução (2732 x 2048 pixels). O tablet já vem preparado para quem pensa em assistir conteúdo em 4K (2160p) e traz quatro alto-falantes. Já o iPad Air e o iPad Mini têm a mesma resolução de 2048 x 1536 pixels. A escolha, portanto, fica por conta do tamanho de tela e do gosto pessoal do usuário.

iPad Pro tem quatro alto falantes nas laterais que prometem dar um reforço no som de filmes e jogos (Foto:: Reprodução/Apple)iPad Pro tem quatro alto falantes nas laterais que prometem dar um reforço no som de filmes e jogos (Foto:: Reprodução/Apple)

Quando o assunto são os jogos, a tela do iPad Pro continua sendo uma vantagem, mas o seu tamanho pode ser desconfortável para games que exigem movimentos das mãos – fazendo jus ao giroscópio e acelerômetro presentes nele. O iPad Mini é ótimo para jogos de corrida e outros estilos similares que usam os sensores do aparelho, mas a tela pequena pode decepcionar alguns usuários. Nesse aspecto, o iPad Air aparece como uma solução intermediária.

Para leitura, o iPad Mini dificilmente tem um concorrente. Ele é certamente o mais confortável para ser segurado por períodos longos e também o que oferece melhor nitidez para leitura, com densidade de 324 pixels por polegada (ppi) contra 264 ppi dos outros tablets. O Pro pode ser perfeito para quem precisa de letras maiores, mas seu tamanho é desconfortável. Enquanto isso, o Air peca pela densidade da tela.

Performance

Neste aspecto, o iPad Pro é imbatível. O tablet gigante chega com 4 GB de memória RAM e um processador dual-core A9X de 2,26 GHz. Ele é superior ao encontrado em alguns PCs portáteis, segundo a própria Apple. Com isso, ele é capaz de editar vídeos em 4K e rodar mais de um aplicativo lado a lado com extrema facilidade.

iPad Air tem especificações inferiores ao Pro, mas satisfaz em jogos e aplicativos (Foto: Divulgação/Apple)iPad Air tem especificações inferiores ao Pro, mas satisfaz em jogos e aplicativos (Foto: Divulgação/Apple)

Embora tenha um processador com metade do poder gráfico do Pro, o iPad Air ainda é um ótimo aparelho para quem busca fluidez nas atividades do dia a dia. Ele tem um chip com três núcleos A8X de 1,5 GHz. Com 2 GB de memória RAM, o tablet  roda suficientemente bem o iOS 9 e qualquer aplicativo da App Store.

Já o iPad Mini 4 é o mais “simples” dos três, embora esteja longe de ser fraco. Ele traz 2 GB de RAM e um chip dual-core A8 de 1,5 GHz, um pouquinho melhor que o processador do iPhone 6. O tablet menor também deve garantir boa fluidez e nenhum travamento, porém o tempo para carregar jogos deve ser um pouquinho maior do que os dos outros modelos.

Todos os iPads estão disponíveis em versões Wi-Fi e Wi-Fi+4G, com Bluetooth. O iPad Air 2 e mini 4 oferecem armazenamento de 16, 64 e 128 GB internos, enquanto o iPad Pro tem apenas 32 GB e 128 GB internos.

Acessórios

O iPad Pro pode ser comprado com dois acessórios. O primeiro é uma capa com teclado embutido, para oferecer mais conforto na digitação e também proteger o tablet. Já a Apple Pencil é uma caneta que chamou a atenção por trazer uma grande variedade de sensores que serão capazes de captar a pressão e a inclinação da anotação ou desenho na tela.

iPad Mini 4 é modelo básico para quem prioriza portabilidade (Foto: Divulgação/Apple)iPad Mini 4 é modelo básico para quem prioriza portabilidade (Foto: Divulgação/Apple)

O iPad Mini e o iPad Air também contam diversos acessórios feitos por outras fabricantes, mas a apenas a Smart Cover leva a marca da Apple. Com ela, é possível colocar o tablet em posição “porta-retrato” bem como desligar a tela com o fecho magnético.

Preço e disponibilidade

A Apple nunca foi de cobrar barato por seus produtos, mas os novos iPads tem preços estratosféricos. O iPad Pro deve sair no Brasil por R$7.299 na versão de 32 GB com Wi-Fi; por R$ 8.599 no modelo com 128 e GB Wi-Fi; e R$ 9.699 no aparelho com 4G e Wi-Fi. A Apple Pencil custa R$ 749 e o Smart Keyboard sai a R$ 1.299.

O que você achou do iPad Pro? Comente no Fórum do TechTudo.

O iPad Air 2 na versão Wi-Fi custa R$ 3.399 com 16 GB, R$ 3.699 com 64 GB, e R$ 3.999 com 128 GB. As versões com 4G tem um acréscimo de R$ 500 no preço. Por fim, o iPad Mini 4 custa R$ 3.249 por 16 GB, R$ 3.949 por 64 GB e R$ 4.649 por 128 GB. As versões com 4G tem um acréscimo de R$ 1.050 no preço.

iPad Pro é um tablet voltado para designers e profissionais que mexem com criatividade (Foto: Reprodução/Apple)iPad Pro é um tablet voltado para designers e profissionais que mexem com criatividade (Foto: Reprodução/Apple)

Conclusão

O iPad Pro é tem recursos “exagerados” para as necessidades do consumidor comum e suas configurações e acessórios devem ser mais bem aproveitados por quem busca um tablet para uso profissional. O dispositivo promete ser uma ótima alternativa para designers e editores de vídeo.

Já o iPad mini 4 e o Air 2 são os aparelhos indicados para quem vai usar o tablet em casa para jogos, filmes e leitura. Se o tamanho da tela e a alta performance em games for importante, a melhor opção é o Air 2. Já se a portabilidade e o conforto forem os principais quesitos, a versão mini 4 não deve decepcionar os usuários.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Igro Souza
    2015-11-19T08:14:33  

    Dica: a apple torna os gadgets obsoletos com os novos sistemas operacionais (iOS). Se você comprar um Ipad Mini de primeira geracao e nao atualizar o IOS, ele tem a mesma performance dos demais, só perdendo em alguns jogos atuais. Desde o lancamento, da pra pagar entre R$700 e R$1000 no Ipad Mini 1

    recentes

    populares

    • Igro Souza
      2015-11-19T08:14:33  

      Verdade mesmo! Quando comprei meu iPhone 4S, veio com iOS 5 ou 6, se não me engano. Era muito rápido. Mas, com o passar do tempo e das atualizações, o bicho começou a ficar muito lento e hoje está um horror. Quem me dera poder voltar ao meu velho iOS. Isso é uma maneira de forçar o consumidor a adquirir novo aparelho, acredito eu. A comparação é a mesma que tentar rodar Windows 10 num Pentium 4. Não vai rodar.