10/04/2016 13h39 - Atualizado em 11/04/2016 12h02

Hackathon Globo 2016 leva 'simulador de moto' e robôs ao jardim do BBB

Caio Bersot
por
do Rio de Janeiro

Câmeras, robôs, simuladores, bolas smart e PCs industriais podem ser usados pelos participantes do Hackathon Globo 2016. Para ajudar os programadores a desenvolver projetos de alto nível, a produção do evento emprestou aparelhos criativos e, muitas vezes, de funcionamento complexo do setor de efeitos especiais da TV Globo. 

Acompanhe ao vivo o Hackathon Globo no site do TechTudo

A competição chega ao fim na tarde deste domingo (10), após 33 horas de criação na casa do BBB, valendo uma viagem de três dias, para o Vale do Silício, nos Estados Unidos. Mesmo com dez times, muitos dos dispositivos cedidos pelo evento ainda não foram usados pelos hackathoners.


Esse é o caso do simulador de motos, que foi emprestado pela equipe de efeitos especiais da TV Globo. O equipamento, na verdade, não é exatamente um simulador de motos, mas, sim, um gadget com uma API (interface de aplicação de programação), capaz de movimentar objetos pesados até coisas como barcos, motocicletas. Há ainda outro modelo que suporta até cinco toneladas. 

Capaz de movimento objetos muito pesados; aparelho se transforma em 'simulador de motos' (Foto: Diego Borges / TechTudo)Capaz de movimento objetos muito pesados; aparelho se transforma em 'simulador de motos' (Foto: Diego Borges / TechTudo)

O sistema tem comunicação por Ethernet e pode ser usado em todo tipo de produção, como novelas, séries e até pelo jornalismo.

"A máquina tem três eixos de atuadores para controlar a plataforma. Nesse caso, a moto, que está aqui porque já estava sendo usada pelas equipes da TV Globo", conta o jurado do Hackathon Globo 2016 e especialista em pesquisa e desenvolvimento, Ricardo Fontenelle.

Na lista de aparelhos não utilizados, está também o CLP (controlador lógico programável). O computador é direcionado para uso industrial e chama atenção pela quantidade de entradas e saídas e, é claro, a alta velocidade de processamento.

"Alguns desses equipamentos não são muito procurados porque exigem muita habilidade", completa Fontenelle.

Com o tempo apertado, às vezes a melhor opção é optar por projetos criativos, mas simples e com impacto na apresentação.

CLP (controlador lógico programável) pode se adaptar a necessidades altas de processamento (Foto: Diego Borges / TechTudo)CLP (controlador lógico programável) pode se adaptar a necessidades altas de processamento (Foto: Diego Borges / TechTudo)

Já o simpático robô NAO é um exemplo de simplicidade combinada com inovação. Com cara de brinquedo, o computador humanoide da Aldebaran Robotics é usado frequentemente em estudos acadêmicos, compatível com Windows, Mac OS e Linux

O gadget também foi emprestado pela equipe de efeitos especiais da Rede Globo, mas, ao contrário dos outros dois aparelhos, está com o Grupo 5. 

Robô NAO, Aldebaran Robotics, é capaz de falar, se mexer e pegar objetos (Foto: Diego Borges / TechTudo)Robô NAO, Aldebaran Robotics, é capaz de falar, se mexer e pegar objetos (Foto: Diego Borges / TechTudo)

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares