Fabricantes

27/05/2016 09h00 - Atualizado em 27/05/2016 09h00

Microsoft declara guerra contra conteúdo sobre terrorismo na nuvem

Gabriel Ribeiro
por
Para o TechTudo

A Microsoft está na ofensiva contra o terrorismo. A gigante de tecnologia vai adotar medidas para tentar barrar o avanço deste tipo de atividade no ambiente online. Entre as ações estão previstas mudanças nos serviços para facilitar a remoção de conteúdos que estimulem este tipo de violência, além de parcerias com governos, ONGs e instituições de ensino. A Internet é uma das principais plataformas de propagação de conteúdo terrorista. O Estado Islâmico, por exemplo, é um dos grupos que usam a rede para recrutar novos membros em todo o mundo.

Microsoft trabalha em ferramenta de instalação limpa do Windows 10

A principal mudança está nos termos de uso dos serviços da Microsoft, como Outlook e Xbox Live. Agora, a empresa incluiu especificamente a proibição da publicação de conteúdo terrorista.

Empresa de Satya Nadella entra de vez na guerra contra o terror (Foto: Melissa Cruz/TechTudo)Empresa de Satya Nadella entra de vez na guerra contra o terror (Foto: Melissa Cruz/TechTudo)

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone

A detecção será feita com a ajuda da comunidade, que poderá usar um formulário específico para fazer a denúncia. A Microsoft vai analisar cada caso e enviar uma notificação para que o autor exclua o conteúdo. Caso não obedeça, a empresa vai deletar de forma forçada.

Com o Bing, a exclusão de páginas do motor de busca será feita com ordem judicial. A Microsoft quer atuar de acordo com a legislação de cada país, garantindo que cada governo decida o que pode ou não ser visto. 

Qual é o melhor navegador de Internet da atualidade? Comente no Fórum do TechTudo.

A empresa pretende, em parceria com ONGs, exibir anúncios com mensagens positivas no resultado de buscas relacionadas ao terrorismo.

Além disso, a Microsoft vai colaborar no desenvolvimento de tecnologia para combater o terrorismo online. Em parceria com a Faculdade de Dartmouth, nos Estados Unidos, vão trabalhar para criar um algoritmo que exclua automaticamente páginas replicadas que já foram deletadas.

Via Microsoft 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares