Acessórios

13/10/2016 07h00 - Atualizado em 13/10/2016 07h00

Oculus Rift diminui requisitos mínimos; veja os PCs compatíveis

Filipe Garrett
por
Para o TechTudo

O Oculus Rift diminuiu os requerimentos mínimos de hardware para funcionar, graças a uma nova técnica chamada de Asynchronous Spacewarp. A partir de agora, em vez de exigir, no mínimo, uma placa Geforce GTX 970, o headset "obriga" o usuário a usar uma GTX 960, pelo menos. A queda nas exigências garante que o computador faça menos esforço na hora de processar gráficos exibidos na tela do dispositivo, baixando o nível de hardware necessário.

Tudo sobre o Oculus Rift: preço, como comprar no Brasil e mais detalhes

A técnica desenvolvida para o Oculus é uma evolução do sistema já usado anteriormente pelo dispositivo. Embora trate-se de um elemento técnico a respeito do funcionamento do headset, é possível compreender o Asynchronous Spacewarp como uma forma de reduzir a exigência sobre o computador e garantir qualidade suficiente de imagem nos óculos.

Nova técnica permite que o Oculus Rift seja mais econômico nas exigências de hardware (Foto: Divulgação/Oculus)Nova técnica permite que o Oculus Rift seja mais econômico nas exigências de hardware (Foto: Divulgação/Oculus)

Aplicativo do TechTudo: receba as melhores dicas e últimas notícias no seu celular

Para que o uso da realidade virtual seja confortável, é crucial que o aparelho exiba imagens a 90 quadros por segundo. A taxas inferiores, o usuário poderia sentir náuseas e dores de cabeça com facilidade.

O problema é que a frequência de 90 quadros por segundo requer um nível de processamento bastante exigente. Na prática, o número aponta para uma carga de trabalho bastante elevada do hardware, já que os tais 90 quadros equivalem a 90 atualizações da imagem em um único segundo.

O Asynchronous Spacewarp permite ao Oculus exibir 90 quadros por segundo ainda que o computador esteja, na verdade, trabalhando apenas 45. A multiplicação dos quadros na ponta final do processo é feita por um algoritmo que cria as outras 45 imagens de forma artificial, levando em conta as informações do último quadro calculado pela placa de vídeo e o posicionamento da cabeça do usuário em dado momento.

GTX 970 deixa de ser a placa de vídeo mínima para o Oculus Rift (Foto: Divulgação/Nvidia)GTX 970 deixa de ser a placa de vídeo mínima para o Oculus Rift (Foto: Divulgação/Nvidia)

É, basicamente, o mesmo conceito por trás do funcionamento do PlayStation VR: a duplicação de frames por segundo permite que o headset da Sony tenha taxas de quadros muito altas, mesmo com o hardware relativamente fraco do PS4.

Qual óculos de realidade virtual vale a pena comprar? Comente no Fórum do TechTudo.

Além da redução em relação à GPU, o usuário interessado no Oculus Rift também pode economizar no processador. Antes disso, a exigência era um Core i5 de quarta geração, substituído por um Core i3 6100 ou um AMD FX 4350 (os dois com preços na casa dos R$ 450, atualmente). A GTX 960 sai por R$ 750, diante dos R$ 1.150 da GTX 970 atualmente.

Via Ars Technica

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Guilherme
    2016-10-13T16:27:32

    Mandou bem !