Internet

03/02/2017 08h00 - Atualizado em 03/02/2017 12h24

Facebook foca no modelo do YouTube para trabalhar vídeos em 2017

Felipe Alencar
por
Para o TechTudo

Na última terça- feira (31), o Facebook divulgou os resultados financeiros do último trimestre de 2016 da rede social. Além do anúncio do lucro de US$ 8,81 bilhões, e do total de usuários que se aproxima dos 2 bilhões, o CEO e fundador da plataforma falou sobre os planos para o futuro: focar em vídeos mais longos e adotar um modelo de negócios similar ao do YouTube. O foco de Mark Zuckerberg em conteúdo audiovisual fica claro ao observarmos as últimas atualizações do Facebook, como a nova aba "vídeos", que ainda não está disponível para todos.

Facebook quer guardar e proteger as suas senhas de outros sites

Facebook pretende invadir sua televisão (Foto: Melissa Cruz / TechTudo)Facebook pretende invadir sua televisão (Foto: Melissa Cruz / TechTudo)






Aplicativo do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no seu celular

Entre as mudanças do news feed, como a atualização em tempo real e a corrida contra notícias falsas, estão a priorização de vídeos mais longos e de conteúdo relevante feita pelos algoritmos. Além disso, segundo divulgou o The Wall Street Journal, o Facebook estuda criar um aplicativo de para smart TVs, para exibição de vídeos focada em usuários que querem assistir a vídeos rápidos sem sair da rede social — e sem consultar o YouTube, por exemplo. 

De acordo com Zuckerberg, o objetivo da nova aba é manter os usuários informados sobre suas séries e personalidades favoritas, tais como atores, atrizes, diretores, humoristas, por meio de vídeos. Em outras palavras, a área de vídeos será uma espécie de hub que irá concentrar conteúdo criado por terceiros. O CEO reiterou que a oferta de conteúdo em vídeo será periódica, por temporadas, como já acontece com o YouTube e Netflix

Entretanto, por não haver necessidade de pagamento antecipado, como ocorre na Netflix, a plataforma de vídeos da rede social será mais parecida com o YouTube, uma vez que a monetização deverá ser feita por anunciantes antes, depois e durante o vídeo. Zuckerberg justificou a medida dizendo que a arrecadação de recursos é necessária, visto que tal tipo de conteúdo exigirá uma equipe profissional. Além disso, há rumores de que o CEO pretende licenciar séries de TV.

A nova linguagem, portanto, chega para complementar a atual experiência que o Facebook fornece.

É proibido vender filhote de cachorro no Facebook? Troque dicas no Fórum do TechTudo

Via TechCrunch e Facebook

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Jorge Ferreira
    2017-02-05T00:53:08

    quando resolverem pagar pelos conteudos talvez tomem espaço do youtube!

  • João Silva
    2017-02-03T11:20:25

    Uma boa para ver se o monopólio da Google, por meio do Youtube, nos vídeos diminui.

  • Tânia Menezes
    2017-02-04T11:59:35

    Internet/FACEBOOK: Congratulations for us - humanity and competence = Parabéns para nós, Humanidade e competência !