Jogos de ação

NOTA tt
8.0

Review Bulletstorm

O TechTudo sai na frente mais uma vez e traz com exclusividade a análise de um dos maiores games de ação em primeira pessoa do ano: Bulletstorm. Este jogo superou as expectativas e mostrou que tem potencial para entrar no seleto grupo de games que se tornam referências no gênero. Confira a análise completa:

Diego Borges
por
em

Nome: Bulletstorm
Gênero: Ação
Distribuidora: EA
Plataformas: Xbox 360 / PS3 / PC

O TechTudo sai na frente mais uma vez e traz com exclusividade a análise de um dos maiores games de ação em primeira pessoa do ano: Bulletstorm. Este jogo superou as expectativas e mostrou que tem potencial para entrar no seleto grupo de games que se tornam referências no gênero. Confira a análise completa:

Enredo "Tela Quente"

Bulletstorm (Foto: Divulgação)Bulletstorm (Foto: Divulgação)

Bulletstorm conta a história de um grupo de mercenários que, depois de assassinar um suposto inocente e serem traídos por seus superiores, vão atrás de seu antigo general em busca de vingança. Entretanto, após um acidente, eles caem em um planeta desconhecido e devem lutar para sobreviver em meio a criaturas extremamente violentas.

Além de começar com clichê de filme de ação hollywoodiano, Bulletstorm acaba perdendo um pouco o foco durante o meio do jogo, ao contrário de Gears of War, que consegue desenrolar uma boa trama em todo o enredo. Porém, o foco do jogo não é entreter o jogador com drama e boa atuações, mas sim com os combates e estratégias, e isso o Bulletstorm faz com maestria.

Sistema de pontos de acordo com a execução

Além do Modo Campanha, tradicional nos jogos do gênero, Bulletstorm conta com o Modo Echoes, que consiste em alcançar uma grande pontuação na execução de seus inimigos, e com a Modalidade Multiplayer que, para a surpresa de muitos, acabou tornando-se a grande decepção do jogo. Isso porque o Multiplayer conta apenas com o Modo Anarchy, no qual você e seus aliados devem detonar inimigos que surgem de todas as partes, em um nível de dificuldade que aumenta a medida em que vocês evoluem.

O famoso Modo Deathmatch, popular neste tipo de jogo, acabou ficando de fora, o que acaba sendo bem frustrante para um game que, se adotasse a sua mecânica de pontuação para o famoso todos-contra-todos, prolongaria sua vida útil.

Bulletstorm (Foto: Divulgação)Bulletstorm (Foto: Divulgação)

Divirta-se matando seus inimigos

O grande atrativo de Bulletstorm fica por conta dos métodos inusitados para eliminar as diversas criaturas. Você conta com um extenso arsenal de armas, que vão desde simples metralhadoras, rifles e pistolas, até outras bem mais complexas, como o controle holográfico de uma criatura gigantesca.

Você ainda conta com uma espécie de chicote (chamado de leash), com o qual é possível laçar seus adversários e aproveitar um breve momento de slow motion para desferir tiros com mais precisão, ou até mesmo chutar seus adversários contra armadilhas espalhadas pelo cenário. Essas armadilhas acabam sendo uma tremenda mão na roda para aqueles que gostam de poupar munição contra inimigos mais simples.

Bulletstorm (Foto: Divulgação)Bulletstorm (Foto: Divulgação)

Jogabilidade convincente

Um jogo que possui um vasto repertório de movimentos precisa contar com controles precisos e eficientes. Bulletstorm conta com uma jogabilidade agradável e simples para games de primeira pessoa. Por mais que pareça complicado no início, com o tempo você irá se acostumar a laçar seus adversários e coordenar uma série de combos até a execução do pobres coitados.

Talvez as únicas coisas que deixam a desejar em Bulletstorm sejam a ausência de um comando para saltos e a necessidade de agachar pressionando o botão direcional, tirando assim a precisão dos movimentos o que, muitas vezes, faz com que o personagem se mexa quando deveria ficar agachado se protegendo.

Bulletstorm (Foto: Divulgação)Bulletstorm (Foto: Divulgação)

Sobram detalhes

O jogo se passa em um planeta devastado repleto de escombros e construções danificadas que lembram muito os enredos baseados em cenários pós-apocalípticos. Graças a isto sobram detalhes, o que pode fazer o jogador ficar um pouco perdido em alguns momentos, tendo que recorrer a seta que indica seus aliados como referência.

Mas isso não significa que os gráficos são ruins, muito pelo contrário, Bulletstorm conta com cenários de tirar o fôlego, repletos de detalhes e paisagens bem desenhadas. A expressão fácil dos personagens e pequenos detalhes em seus inimigos também colaboram para o visual show do game.

Outro ponto a se destacar é a enorme variedade de criaturas que atormentam a sua vida. No começo é comum encontrar o pelotão principal, munido apenas com facas e armas de pequeno porte, mas conforme você avança no jogo, as criaturas começam a ficar mais complexas, mais ágeis e com poder de fogo maior, o que pode causar um verdadeiro estrago em você e em seus aliados. Isso para não mencionarmos os gigantescos chefes e suas barras de energia que parecem não vão acabar nunca.

Bulletstorm (Foto: Divulgação)Bulletstorm (Foto: Divulgação)

Pequenos deslizes

Mas Bulletstorm também conta com alguns pontos negativos, como certos bugs que, na atual geração, são no mínimo estranhos. Ao laçar um inimigo, o movimento programado na grande maioria das vezes não reconhece qualquer barreira entre vocês, fazendo com que seja possível puxar seu adversário através da parede, no melhor estilo Ghost ou Gasparzinho. Para aquele jogador que gosta de ter a vida facilitada, isso pode até ser uma grande ajuda, mas para os mais perfeccionistas, é simplesmente lamentável.

Os jogadores mais sensíveis que se preparem, pois Bulletstorm é exageradamente violento. Além de um esquema de pontuação que aumenta de acordo com o nível de violência na execução de um inimigo, o próprio enredo do jogo conta com níveis de violência bem altos, tanto na personalidade de alguns personagens, quanto no desenrolar da história. Nem os cenários deixam a violência de lado, trazendo muitos corpos mutilados com requintes de crueldade.

Conclusão

Bulletstorm é um jogo que veio para ficar. Apesar de abusar da violência, o game conta com elementos inovadores. Com um sistema de pontuação para execuções bem elaboradas e um chicote no melhor estilo Indiana Jones, o título abusa de uma jogabilidade eficiente e muita diversão, tanto no modo offline, já que o modo online não possui o famoso e obrigatório Deathmatch. Este é mais um daqueles games em que iremos aguardar ansiosamente por uma sequência. Você acha que ele não terá uma?

Nota TechTudo

NOTA tt
8.0
Gráficos
8
Jogabilidade
9
Diversão
7
Som
8

Prós

  • - Sistema de combate inovador.
  • - Cenários bem desenhados.
  • - Variedade de inimigos.

Contras

  • - Multiplayer limitado.
  • - Enredo deixa a desejar.
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares