Jogos casuais

NOTA tt
6.8

Review Chariot

Chariot tinha tudo para ser um jogo inesquecível, mas acabou se tornando um projeto pouco ambicioso e recomendado apenas para os fãs de quebra-cabeças

Victor Alcaíde Teixeira
por
em

Chariot é um jogo cooperativo de plataforma 2D, lançado para Xbox One, PlayStation 4 e PC, e desenvolvido pela Frima Studio, uma desenvolvedora independente do Canadá. Na pele de uma princesa, você deve transportar uma carroça funerária, almejando encontrar um túmulo digno para enterrar o rei falastrão. Mesmo sem vida, sua majestade ainda exige uma grande quantidade de tesouros para embelezar o cadáver. Para saber se a cômica proposta do game realmente funciona, confira a nossa análise.

Battlefield Bad Company 2 e Darksiders 2 serão grátis na Xbox Live em outubro

Confira o nosso review de Chariot (Foto: Divulgação)Confira o nosso review de Chariot (Foto: Divulgação)


Um rei morto, uma história morta

Sim, Chariot possui uma história hilária e diferente de praticamente tudo que você já viu no mundo dos games. No entanto, a trama é muito mal contada, há poucas cutscenes explicativas  e, por isso, o enredo passa completamente despercebido.

Dessa forma, a narrativa como um todo se torna rasa, superficial e difícil de engolir. O único aspecto que vai convencê-lo a continuar progredindo através das catacumbas é o vasto leque de quebra-cabeças.

Você pode empurrar a carruagem ao lado de um amigo (Foto: Divulgação)Você pode empurrar a carruagem ao lado de um amigo (Foto: Divulgação)


Paciência e braços fortes para empurrar a carroça do rei 

Esqueça chefões colossais e hordas de inimigos sedentos pela cabeça do rei. Em Chariot, tudo que você precisa fazer é colocar o cérebro para funcionar, já que os desafios são basicamente constituídos por puzzles.

A mecânica é bem simples: com uma corda, você deve proteger e conduzir a carroça com os restos mortais do rei entre os diversos obstáculos. Além disso, a protagonista ainda precisa perambular pelos estágios para encontrar tesouros e itens secretos.

Apesar do game explorar a mesma proposta o tempo todo – o que certamente pode inibir alguns jogadores –,  a jogabilidade é fácil de ser aprendida, mas difícil de ser dominada. Acostume-se com a velha dinâmica de “tentativa e erro”, afinal, você terá que repetir algumas ações para superar obstáculos bem posicionados.

Paciência e braços fortes são essenciais para progredir na aventura (Foto: Divulgação) (Foto: Paciência e braços fortes são essenciais para progredir na aventura (Foto: Divulgação))Paciência e braços fortes são essenciais para progredir na aventura (Foto: Divulgação)

Mesmo proporcionando uma experiência single player, o game foi concebido para ser jogado ao lado de outra pessoa. Essa proposta é exposta de forma escancarada no decorrer da jogatina, uma vez que algumas riquezas só podem ser coletadas com a ajuda de um segundo jogador. Infelizmente, não há um modo online e tudo que você pode fazer é jogar com um amigo no co-op local.

Tesouros e desafios

A possibilidade de explorar as fases acrescenta um fator replay bem interessante ao título. Os desenvolvedores acertaram em cheio ao optarem por mapas abertos, no melhor estilo Metroid. Você pode ir e vir livremente para caçar pedras preciosas e pergaminhos, que servem para comprar novos equipamentos.

Ao concluir determinado estágio, o jogo automaticamente libera um desafio para você tentar quebrar recordes de tempo. Se Chariot já é desafiador; quando se está com pressa, a viagem fica ainda mais intensa.

Os obstáculos do game são desafiadores (Foto: Reprodução)Os obstáculos do game são desafiadores (Foto: Reprodução)


As catacumbas esbanjam beleza 

Quem foi que disse que “beleza não se põe na mesa”? Na verdade, o visual é um dos pontos altos de Chariot, visto que os cenários foram minuciosamente desenhados e os cartunescos personagens dão um ar cômico ao conto. A física dos objetos também surpreende de tão real e você conseguirá sentir o verdadeiro peso de carregar uma carroça nas costas.

Ainda que a ambientação não seja tão variada, as catacumbas são detalhadas e compostas por belas cores vibrantes, lembrando bastante o trabalho de arte de Guacamelee! - inclusive pelo visual do esqueleto tagarela, um dos coadjuvantes da jornada.

Com relação ao áudio, o título não deixa a desejar, mas também não se sobressai. Há momentos atmosféricos em que os únicos efeitos sonoros são originados das rodas da carroça. Caso você esteja com sono, é bem provável que acabe tirando um cochilo durante o gameplay.

Chariot proporciona belos momentos (Foto: Divulgação)Chariot proporciona belos momentos (Foto: Divulgação)


Conclusão 

Chariot só agrada por conta de seu visual cartunesco e pela mecânica diferenciada que se propõe a oferecer. Se por um lado a Frima Studio quis entregar uma experiência completamente nova, por outro, o que se vê aqui é um game sem ambição, composto por uma narrativa mal explorada.


Qual é o seu jogo de plataforma preferido?
Comente no Fórum do TechTudo.

Nota TechTudo

NOTA tt
6.8
Gráficos
8
Jogabilidade
7
Diversão
6
Som
6

Prós

  • Visual cartunesco e cômico
  • Mecânica de jogo diferenciada
  • Variedade de quebra-cabeças
  • Ambientes exploráveis

Contras

  • Repetitivo
  • História mal contada
  • Não conta com um modo online
  • Pode servir como sonífero
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares