Jogos de aventura

NOTA tt
6.8

Review Citizens of Earth

Cidadãos da Terra unem-se contra o mal neste jogo bem humorado para PlayStation 4 e PC.

Dário Coutinho
por
em

Citizens of Earth é um jogo de RPG produzido pela Eden e publicado pela Atlus. Satirizando temas políticos, o game para PC e PlayStation 4 se apresenta como um jogo à moda antiga, com muitos diálogos e muitas quests para fazer. Outro elemento curioso é a referência inegável ao clássico Earthbound (SNES), de onde Citizens of Earth tira muitas referências. Confira a análise.

A Sony deve lançar jogo o PS4 Slim? Opine no fórum

Citizens Of Earth é um RPG onde você é o vice-presidente do mundo (Foto: Divulgação)Citizens Of Earth é um RPG onde você é o vice-presidente do mundo (Foto: Divulgação)

Cidadãos do mundo, conheçam o vice-presidente da Terra

Em Citizens of Earth, o jogador controla o vice-presidente da Terra, um sujeito para lá de convencido, que acredita que todas as pessoas da Terra estão imensamente felizes por ele ter sido eleito. Contudo, as coisas não vão nada bem. Cabe ao jogador recrutar pessoas para combatê-lo e conseguir paz no nosso querido planeta.

O game começa com uma clara referência a Earthbound, clássico RPG para Super Nintendo que ficou bastante popular por fugir da temática medieval. Nada de espadas, evocações ou magias especiais: em Citizens of Earth, os personagens combatem com as mãos nuas e, em algumas ocasiões, até com gestos diferentes como abraços e argumentos para convencer outras pessoas.

Mecânicas bastante familiares

Os destaques do game são os personagens e os seus diálogos. Neste jogo, o jogador encontra todo tipo de cidadão estereotipado. De hippies que só querem protestar, passando por fuzileiros, marombeiros e, claro, os arquétipos políticos. O protagonista é um sujeito com cara de apresentador de telejornal, muito convencido e que não perde a pose de bom moço nunca. Mas, no fundo, ele não passa de um “filhinho da mamãe”.

Conhece algum protagonista que recrute a mãe para os combates? (Foto: Reprodução / Dario Coutinho)Conhece algum protagonista que recrute a mãe para os combates? (Foto: Reprodução / Dario Coutinho)

O título começa com o protagonista sendo acordado do sono pela sua mãe. Apesar de já aparentar passar dos 40, ele ainda é aquele filho que é sempre cuidado pela mãe. Após conversar com ela e seu irmão, que é um simples carteiro, o game coloca o jogador para encarar a realidade dos fatos: o vice-presidente não é nada popular e você deve mudar isso.

O sistema de combate recai na velha fórmula dos jogos de batalhas em turnos dos RPGs, com visão em primeira pessoa. O jogador não vê o vice-presidente, apenas os seus companheiros. As mecânicas dos combates variam de acordo com os seus aliados. Durante a partida, é possível convidar novas pessoas para a “party”. Muitas delas tem utilidades também fora dos combates, como o piloto de helicóptero e um cara fortão que ajuda a entrar em aéreas que, sem eles, eram inacessíveis.

Combates recaem na velha fórmula dos combates em turnos, mas as habilidades dos personagens são criativas (Foto: Divulgação)Combates recaem na velha fórmula dos combates em turnos, mas as habilidades dos personagens são criativas (Foto: Divulgação)

As batalhas são curtas, mas a quantidade delas pode incomodar um pouco. O desenvolvimento do game é um pouco lento e demora para ter algum sentido de progressão. Para vencer algumas batalhas, o usuário precisa dos companheiros corretos, e é aí onde mora boa parte do desafio do jogo: saber interpretar as fraquezas dos inimigos e escolher os parceiros certos.

A quantidade de diálogos também pode ser um problema para quem não domina o inglês, pois são muitas conversas e o game reforça um dos seus melhores elementos neles: o humor. Com isso, é preciso dominar o inglês para realmente aproveitar esse aspecto do game.

Jogo faz crítica hilária à sociedade moderna (Foto: Divulgação)Jogo faz crítica hilária à sociedade moderna (Foto: Divulgação)

O mapa é bem complexo e o jogo dá poucas pistas para onde o jogador deve ir para cumprir as missões. Por isso, é preciso ficar atento e tentar capturar qualquer diálogo para descobrir como avançar. O título retira esse aspecto diretamente dos clássicos dos anos 90. No entanto, é um estilo que pode ser mal compreendido hoje em dia.


Conclusão

Citizens of Earth diverte com seu diálogo e sátira da sociedade moderna. Porém, ele desliza por possuir bugs frequentes, como um que fecha o game imediatamente. A versão para PC possui alguns problemas e é frequentemente finalizada de forma inesperada. Segundo alguns relatos de usuários do PlayStation 4, o mesmo acontece no console. O sistema de combate chama atenção por contextualizar bem o game, mas a quantidade de combates podia ser menor.

Quais os games que você mais espera de 2015? Comente no Fórum do TechTudo.

Nota TechTudo

NOTA tt
6.8
Gráficos
7
Jogabilidade
8
Diversão
5
Som
7

Prós

  • Diálogos engraçados
  • Jogabilidade simples
  • Experiência diferente

Contras

  • Bugs
  • Sem versão em português
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares