Jogos de RPG

NOTA tt
4.5

Review Eiyuu Senki: The World Conquest

Tire as crianças da sala para jogar Eiyuu Senki, um dos jogos mais ousados lançados para PlayStation 3

Weverton Sousa
por
em

Eiyuu Senki: The World Conquest é um game de estratégia e RPG para Playstation 3. Desenvolvido pela novata Fruitbat Factory, Eiyuu Senki é um jogo extremamente bizarro no qual todas as personalidades da história viraram garotinhas com visual de anime. Ao apostar em fanservice e gráficos 2D, The World Conquest não empolga e parece mais um jogo para portáteis. Confira nossa análise!

Ni No Kuni é um dos melhores RPGS do Playstation 3

Visual novel de baixo orçamento

Eiyuu Senki: The World Conquest foi lançado originalmente para PCs apenas em solo japonês. Pouco tempo depois, o jogo chegou ao ocidente em uma conversão para Playstation 3. Esse caminho estranho percorrido pelo game se deve ao seu conteúdo indicado apenas para audiência adulta.

Eiyuu Senki: The World Conquest game é a sequência menos obscena de jogo hentai lançado para PCs no Japão (Foto: Divulgação / MAGES)Eiyuu Senki: The World Conquest game é a sequência menos obscena de jogo hentai lançado para PCs no Japão (Foto: Divulgação / MAGES)

A premissa de Eiyuu Senki se baseia em um gênero de anime bastante popular, entre homens, no Japão. Seu personagem dialoga com várias garotas na faixa dos 15 a 20 anos e obviamente, todas têm uma quedinha por você.

As bizarrices começam quando cada personagem é na realidade uma representação de alguma figura história, seja do Japão medieval ou da história mundial.

O game aposta no estilo “harém”, para criar uma narrativa de um visual novel bastante clichê e repleto de situações sem sentido, que existem apenas para agradar os fãs do gênero. Nenhuma das falas possui dublagem, algo que demonstra o qual baixo foi o orçamento para a produção deste jogo.

Conteúdo para os mais velhos

O baixo orçamento fica evidente em vários aspectos de Eiyuu Senki, e talvez por conta disso, a produtora Fruitbat Factory se sentiu obrigada a investir pesado no conteúdo adulto do game. O jogo é classificado na PlayStation Store como apenas para maiores de 18 anos.

Em Eiyuu Senki, figuras históricas são garotas de anime (Foto: Divulgação / MAGES)Em Eiyuu Senki, figuras históricas são garotas de anime (Foto: Divulgação / MAGES)

Há diversas cenas com conteúdo erótico que tornam Eiyuu Senki desconfortável para se jogar na sala de estar. Muitas delas com personagens que aparentam serem menores de idades.

É estranho que o game não tenha recebido uma versão para PS Vita, uma plataforma a qual Eiyuu Senki faz muito mais sentido. No Japão, há muitos jogos exclusivos para PSP e PS Vita que apostam em conteúdo adulto.

Jogabilidade fraca

Como dito acima, Eiyuu Senki parece um game que faz mais sentido nos portáteis. Conteúdo obsceno e foco no fanservice para fãs de animes “harém” fariam desde título um game ideal para fãs do gênero que gostam de jogar de modo mais “reservado”.


Caso isolemos o fator “fanservice”, sobra pouca para justificar a compra de Eiyuu Senki . Sua jogabilidade decepcionará quem procura algo de valor que o faça jogar por horas a fio. A quantidade de diálogo é gigante e não estranhe passar de 40 minutos a 1 hora apenas lendo textos em inglês. Há algumas dublagens esparsas, mas todas foram mantidas em japonês.

 Quando finalmente a ação se delineia na tela, somos surpreendidos por um sistema de combate fraco e sem graça. As batalhas são decididas em turnos onde cada facção fica posicionada em um lado da tela. Em cada turno, apenas um personagem pode atacar, o que faz com que muitos confrontos sejam uma sequência gigante com repetições desnecessárias.

Após muito diálogo e algumas lutas, o ciclo do game começa a ficar claro. Seu objetivo é combater e dominar mais de 150 cidades. Para isso, o jogador deve convencer as guerreiras a se unirem a ele.

Conclusão

Eiyuu Senki: The World Conquest irá agradar apenas quem procura um jogo pervertido para Playstation 3. Retirando o fator fanservice, o principal chamariz do game, o que sobra pouco agrada. Sistema de combate fraco e uma história cheia de diálogos bobinhos fazem de Eiyuu Senki um dos piores lançamentos de 2015 para PS3.


Qual o seu modelo preferido do Playstation 3? Comente no Fórum do TechTudo!

Nota TechTudo

NOTA tt
4.5
Gráficos
4
Jogabilidade
3
Diversão
4
Som
7

Prós

  • - Ideal apenas para quem curte jogos “picantes”

Contras

  • - Conteúdo erótico faz mais sentido em um portátil
  • - Sistema de combate sem graça
  • - Muitos diálogos apenas em texto
  • - Escolhas não alteram o final
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares