Jogos de ação

NOTA tt
6.0

Review Guardians of Middle-Earth

Apostando em um gênero que cresce ao redor do mundo com títulos como League of Legends e Dota2, a Warner se utiliza dos console desta geração para ganhar seu espaço. Confira:

Felipe Vinha
por
em

Guardians of Middle-Earth leva o universo de Tolkien para os MOBAs (Multiplayer Online Battle Arena). Apostando em um gênero que cresce ao redor do mundo com títulos como League of Legends e Dota2, a Warner se utiliza dos console desta geração para ganhar seu espaço. Confira:

Guardians of Middle-Earth (Foto: Divulgação)Guardians of Middle-Earth (Foto: Divulgação)

Levar o MOBA para os consoles é uma boa?

Depois de centenas de jogos baseados no fantástico mundo literário de J.R.R. Tolkien, Guardians of Middle-Earth é a desculpa da Warner para levar aos consoles Xbox 360 e PlayStation 3 um genêro que pode ser considerado como um dos mais populares atualmente.

Desta forma, o game até pode ganhar um certo espaço, ainda mais com personagens tão carismáticos da franquia, como Legolas e Gandalf. Porém, alguns empecilhos jogam contra. O principal deles fica por conta dos controles, que não chegam perto da precisão e rapidez do conjunto teclado + mouse nos PCs.

Guardians of Middle-Earth (Foto: Divulgação) (Foto: Guardians of Middle-Earth (Foto: Divulgação))Guardians of Middle-Earth (Foto: Divulgação)

Sistema de evolução

A mecânica de evolução é parecida com grande parte dos jogos do gênero. Você deve escolher entre umas das quatro classes, cada uma dela composta por personagens famosos da franquia: Defender, Striker, Tactician e Warrior. Cada classe possui características essenciais para sua tática de combate e, quanto mais partidas disputadas, mais pontos conquistados para a evolução de seu guardião.

Este, por sua vez, possui uma interessante linha de evolução. Você pode escolher quais as habilidades do seu guardião evoluir, até um certo nível. Depois, é possível optar por evoluir suas torres, deixando-as com mais energia e poder de ataque.

Guardians of Middle-Earth é inspirado em DOTA (Foto: Divulgação) (Foto: Guardians of Middle-Earth é inspirado em DOTA (Foto: Divulgação))Guardians of Middle-Earth é inspirado em DOTA (Foto: Divulgação)

Multiplayer empolgante, porém inconstante!

O gênero é todo baseado em partidas multiplayers. Elas são divididas em batalhas com limites de tempo e partidas em que o objetivo é exclusivamente eliminar as torres adversárias. As disputas possuem suporte para até cinco jogadores em cada time, porém podem ser personalizadas para criar um limite menor – seja de tempo ou de participantes.

Por mais que não seja difícil encontrar um jogo, ainda sim é um tanto instável jogar online. Isso porque o game sofre com perdas de conexão durante as partidas e com um sistema de clãs bastante precário. Você pode criar um grupo para jogar com seus amigos, mas a organização de membros e partidas deixa muito a desejar.

Guardians of Middle-Earth (Foto: Divulgação) (Foto: Guardians of Middle-Earth (Foto: Divulgação))Guardians of Middle-Earth (Foto: Divulgação)

Visual simples e agradável

Exigir um visual impecável para um game deste gênero é pedir demais. Por mais que sejam os jogos do momento, é difícil encontrar um MOBA que tenha gráficos encantadores. E isso de certa forma é proposital, já que belos gráficos exigem mais processamento e uma placa de vídeo que atenda à demanda. Sendo assim, a ideia é mesmo apresentar o básico e se garantir na diversão que fez do gênero um sucesso mundial.

Isso não quer dizer que a qualidade visual seja um ponto negativo. O jogo apresenta de forma fiel os personagens mais famosos do universo de Tolkien, como Gandalf, Légolas e tantos outros. As arenas também merecem elogios, pois trazem à tona a variedade de cenários que se encontra na Terra Média. Algumas delas lembram episódios importantes das obras do escritor, como as minas dos orcs e as florestas encantadas, enquanto respeitam características essenciais do gênero, como áreas ocultas no mapa e rotas alternativas para emboscadas.

Guardians of Middle-Earth (Foto: Divulgação) (Foto: Guardians of Middle-Earth (Foto: Divulgação))Guardians of Middle-Earth (Foto: Divulgação)

Conclusão

Guardians of Middle-Earth é uma tentativa de popularizar o gênero MOBA nos consoles Xbox 360 e PlayStation 3. Entretanto, é possível notar que a jogabilidade ainda não se encaixa perfeitamente nos joysticks, apresentando uma experiência lenta e confusa. Mais grave ainda são os problemas constantes de conexão em um jogo cujo intuito é ser totalmente online.


 

Nota TechTudo

NOTA tt
6.0
Gráficos
7
Jogabilidade
5
Diversão
6
Som
5

Prós

  • - Elementos de Senhor dos Anéis
  • - Multiplayer empolgante
  • - Visual que agrada

Contras

  • - Movimentação lenta
  • - Jogabilidade ruim
  • - Problemas de conexão
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares