Jogos de ação

NOTA tt
5.0

Review Homefront: The Revolution

FPS com ares sandbox da Crytek chega aos consoles e PC repleto de problemas. Confira o review completo e entenda o que deu errado

Thomas Schulze
por
em

Homefront: The Revolution é mais um capítulo da distópica franquia Homefront, que mostra os Estados Unidos sitiados pelo exército coreano. Lançado pela Deep Silver e desenvolvido pela Crytek (Crysis) e Dambuster Studios, com versões para PS4, Xbox One e PC, o FPS com ares de sandbox tem belos gráficos, mas não escapa dos maiores vícios e problemas do gênero. Entenda o que deu errado na análise completa do TechTudo:

Homefront: Revolution terá mundo aberto com muitas missões paralelas

Admirável mundo novo

Por mais inverossímil que possa parecer, a premissa de Homefront: The Revolution consegue ser bastante intrigante e promissora. O jogo se passa em uma Terra alternativa, onde a Coréia do Norte se tornou uma potência tecnológica e econômica na década de 1970, enquanto que os Estados Unidos se afundaram em dívidas com as empreitadas militares de George W. Bush.

Homefront: The Revolution desperdiça uma boa premissa (Foto: Divulgação/Deep Silver)Homefront: The Revolution desperdiça uma boa premissa (Foto: Divulgação/Deep Silver)

É uma pena que tanta criatividade seja desperdiçada. De que adianta criar um novo cenário político se o game ainda insiste em colocar o jogador na pele de um soldado norte-americano contra os inimigos? Este "mais do mesmo" exclui parte do carisma do game e ajuda a torná-lo apenas mais um na imensa massa de jogos de FPS disponíveis no mercado.

Onde está a revolução?

A trama não é uma sequência dos eventos vistos na franquia Homefront, mas sim uma reimaginação de seus eventos. o que torna The Revolution uma espécie de reboot. Tal ideologia parece ter sido implementada na jogabilidade e design dos níveis, que apenas recriam o que já foi visto.

Homefront: The Revolution não consegue ter identidade própria (Foto: Divulgação/Deep Silver)Homefront: The Revolution não consegue ter identidade própria (Foto: Divulgação/Deep Silver)

Homefront: The Revolution é estruturado em uma série de zonas, cada uma delas com sua dose de tarefas e missões paralelas, bem ao estilo GTA. Aqui, os níveis englobam desde acabar com pequenos exércitos até sabotar veículos e resgatar prisioneiros.

Progredindo pelas zonas, é possível montar bases e hackear a tecnologia coreana para revelar pontos de interesse no mapa. Ou seja, algo praticamente idêntico a todos os títulos da série Far Cry. A falta de inspiração é agravada pelo fato de The Revolution ser tão tedioso quanto os piores sandbox, obrigando o jogador a bancar o "office boy" e apenas correr do ponto A ao B para cumprir seu trabalho.

Homefront: The Revolution se inspira em Far Cry (Foto: Divulgação/Deep Silver)Homefront: The Revolution se inspira em Far Cry (Foto: Divulgação/Deep Silver)

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone

Ruas da Filadélfia

Homefront: The Revolution se passa na Filadélfia, um de seus poucos pontes fortes dignos de destaque. A equipe de desenvolvimento conseguiu criar uma cidade bastante crível, dona de uma arquitetura variada e cativante.

Tanto o interior das construções quanto as ruas da terra de Rocky Balboa mostram uma simulação que remete à cidade real. Assim, o departamento visual se consagra como o ponto mais forte do título.

Homefront: The Revolution mostra uma bela Filadélfia (Foto: Divulgação/Deep Silver)Homefront: The Revolution mostra uma bela Filadélfia (Foto: Divulgação/Deep Silver)

O pior soldado do pelotão

Infelizmente, The Revolution não apresenta uma boa jogabilidade. A inteligência artificial dos inimigos é muito datada e fácil. Como em um jogo dos anos 1990, há muitos padrões e saídas fáceis. Caso um alarme seja acidentalmente acionado, basta dar a volta, esperar alguns segundos e tudo voltará ao normal.

Por outro lado, é bom que a inteligência artificial precária ajude o jogador, já que as armas e jogabilidade servem como obstáculo natural. Atirar não possui o peso ou precisão esperadas, então a melhor alternativa é explorar a burrice dos inimigos para sobreviver.

Homefront: The Revolution possui péssima jogabilidade (Foto: Divulgação/Deep Silver)Homefront: The Revolution possui péssima jogabilidade (Foto: Divulgação/Deep Silver)

Conclusão

Homefront: The Revolution tem uma premissa interessante, mas é difícil recomendar o game. Derivativo e genérico demais em suas ideias, o título fracassa tanto em seus elementos FPS quanto, principalmente, ao tentar inserir mecânicas de sandbox na fórmula. Controles ruins e a frequente sensação de já ter jogado games melhores tornam o último lançamento da Crytek tedioso, mal acabado e decepcionante.

O que você espera da série Homefront? Comente no fórum do TechTudo!

Nota TechTudo

NOTA tt
5.0
Gráficos
7
Jogabilidade
3
Diversão
4
Som
6

Prós

  • Premissa criativa
  • Mapa apresenta uma Filadélfia crível

Contras

  • Desperdício da boa premissa
  • Péssima inteligência artificial
  • Mesmos vícios dos piores sandbox
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Manolo
    2016-05-27T13:45:38  

    Esse homefront do ps3 é muito ruim, que dinheiro jogado fora!

    recentes

    populares

    • Manolo
      2016-05-27T13:45:38  

      Eu me refiro ao homefront PS3.

    recentes

    populares

    • Manolo
      2016-05-27T13:45:38  

      entendi. joguei ele no PC. agora vou jogar esse, tentar rodar pelo menos no médium quality, rsrsrs!

  • Di Máx
    2016-05-28T10:43:14

    O jogo é muito ruim, comecei a fazer a gameplay para o meu canal e desisti de postar de tão ruim que é o jogo. Nunca vi um game de PS4 travar tanto e ter um loading tão demorado, realmente fiquei decepcionado com o game, estava muito ansioso pra jogar e quando joguei, parecia um jogo de xbox360 com uma jogabilidade horrivel. Eu não recomendo esse jogo !!

  • Seu Madruga
    2016-05-27T17:24:27  

    Jogo com potencial, mas foi lançado sem condição, deveria ter sido adiado, visarão só lucro,

    recentes

    populares

    • Seu Madruga
      2016-05-27T17:24:27  

      "visaram"**

    recentes

    populares

    • Seu Madruga
      2016-05-27T17:24:27  

      Vc não sabe se eles ainda pretendem ganhar com o jogo com uma DLC.. então Visarão lucro sim.. !!!!! kkkkk

  • Rodrigo Seidel
    2016-05-27T20:37:50

    é só assistir bugando com zangado.

  • Julio Rocha
    2016-05-27T15:06:52  

    Se o Tech Tudo não gostou, deve ser bom esse jogo! :)

    recentes

    populares

    • Julio Rocha
      2016-05-27T15:06:52  

      A ironia foi boa, mas o jogo realmente é cheio de problemas. Só dar uma pesquisada no YouTube para ver. :-)

    recentes

    populares

    • Julio Rocha
      2016-05-27T15:06:52  

      acertôôô miserávi!!!

  • Pedro Oliveira
    2016-05-27T16:27:21

    Me parece um The Division muito piorado.

  • Vinicius Cardoso
    2016-05-27T16:03:23

    kkkkk

  • Gabriel Adami
    2016-05-27T14:21:03

    não pagou o jaba, nota 5.

  • Rafael Carrijo
    2016-05-27T13:52:16

    nada a ver isso aí!! jogaço!!!

  • T7spark
    2016-05-27T13:17:18

    Oke joga aquele jogo do Rambo, é triste de joga, ou vc desliga o Gme, ou é arriscado vc quebrar o console, tão injuriado que vc fica, testei a demo e percebi logo no inicio,