Tablet

NOTA tt
7.4

Review Kobo Arc

Veja o review do Kobo Arc, destacando os pontos positivos e negativos do dispositivo de leitura. Foram analisadas características como processamento, sistema, design e câmera. Veja se essa é a melhor opção para você.

Raquel Freire
por
em

Frente da Kobo no mercado de tablets, o Arc é um dispositivo Android com vocação especial para leitura. A empresa canadense apostou no segmento na hora de confeccionar o aparelho, mas teve atenção para que o tablet obtivesse bom desempenho ao rodar aplicações pesadas. Entre erros e acertos do device, veja esta análise completa do Kobo Arc feita pelo TechTudo.

Confira o review do Moto E, smart econômico da Motorola

Design

Se fosse um e-reader seria bonito; para um tablet, o Arc é estranho. A confusão acontece devido à manutenção do estilo dos leitores digitais da companhia, inclusive com a tela rebaixada em relação às bordas. Essa ambiguidade no design se estende por praticamente todos os aspectos do aparelho, dando a impressão de que a Kobo ficou no meio do caminho quanto a que dispositivo criar.

Kobo Arc 3 (Foto: Luciana Maline/ TechTudo)O design do Kobo Arc fica no meio do caminho entre e-reader e tablet (Foto: Luciana Maline/ TechTudo)

Com 12 cm de largura e 1,15 cm de espessura, o Arc tem dimensões boas para pegar com uma das mãos. A traseira de plástico com linhas em baixo relevo tem a intenção de contribuir para isso, mas seus 364 gramas atrapalham. Na prática, segurar o dispositivo com uma só mão é tranquilo, mas mantê-lo nesta posição é cansativo. Concorrentes diretos, como o Galaxy Tab 3 e Nexus 7, que têm 300 e 340 gramas, respectivamente, dão uma experiência bem mais agradável. Mesmo o Kindle Fire HD, com seus 395 gramas, possui melhor distribuição do peso, fazendo com que o device perca pontos neste sentido.

Kobo Arc (Foto: Luciana Maline/ TechTudo)O Kobo Arc é pesado em comparação com outros modelos de tablets no mercado (Foto: Luciana Maline/ TechTudo)


Uma das vantagens estéticas é que o Arc possui traseira removível, o que permite mudar sua aparência. A tampa, chamada Kobo SnapBack, é vendida pela Livraria Cultura por R$ 69,90. Na parte da frente, o aparelho apresenta duas saídas de áudio na parte inferior e a câmera na superior. Nas bordas ficam localizados o botão de ligar e desligar (topo), entrada de fone de ouvido e controlador de volume (lateral direita) e entrada miniUSB (base). Embora não prezem por descrição, eles não poluem o visual do gadget e ficam dispostos de forma funcional.

Kobo Arc 4 (Foto: Luciana Maline/ TechTudo)Detalhe da parte de trás e dos botões do Kobo Arc (Foto: Luciana Maline/ TechTudo)

Tela

A tela de 7 polegadas do Arc traz especificações similares a dos concorrentes diretos: resolução HD de 1280 x 800 pixels, densidade de 215 ppi (pontos por polegada) e 16,4 milhões de cores. Embora não mereçam destaque, essas características são suficientes para que ele apresente ótimas imagens, com grande nitidez e brilho.

Kobo 5 (Foto: Luciana Maline/ TechTudo)A tela do Kobo Arc possui boa qualidade  (Foto: Luciana Maline/ TechTudo)

Um fator que lhe rende elogios é a tecnologia IPS, que, mesmo sendo usada com muita frequência no mercado, se mostra efetiva no Arc. Quem comprar o dispositivo para ver quadrinhos ou filmes notará a facilidade de visualização dos gráficos, mesmo com ele bastante inclinado, se aproximando dos 89º prometidos pela fabricante.

Se sua nitidez é louvável, o mesmo não se pode dizer da responsividade. O display não dá retorno imediato nem em tarefas simples como a leitura de livros, e em muitas vezes é preciso dar dois ou três toques fortes para a página virar. Quando o assunto é jogo o cenário piora, tanto pela velocidade que as aplicações demandam dos jogadores quanto pelo próprio nervosismo gerado a cada comando não executado.

Também compromete muito o fato de o display ser extremamente reflexivo, praticamente inviabilizando sua utilização em ambientes externos à noite. Assim, a tela no Arc acaba apresentando uma experiência geral mais desagradável do que agradável, ainda que em alguns pontos ela cumpra o que promete.

Câmera e áudio

O Arc não conta com uma câmera traseira, mas o dispositivo frontal, de 1,3 megapixels, se sai melhor que o esperado. Apesar de sua baixa resolução, ela traz uma grande variedade de recursos de edição que aumentam a qualidade das fotos. Os ajustes são fáceis de aplicar, com um menu grande e intuitivo colocando todas as funcionalidades de maneira organizada. Os efeitos são pré-visualizados antes da captura, que, aliás, é eventualmente atrapalhada pelo fato de a tela ser muito reflexiva.

Kobo Arc (Foto: Luciana Maline/ TechTudo)A câmera frontal do Kobo Arc consegue ter bom desempenho mesmo com poucos megapixels (Foto: Luciana Maline/ TechTudo)


Um recurso interessante relativo à câmera é o “Bloqueio através do rosto”, que permite usar uma foto do usuário para identificá-lo e desbloquear o aparelho. Para evitar que uma pessoa use uma fotografia para burlar o bloqueio, o proprietário pode configurar a função para exigir uma piscada. Isso é bastante útil, apesar de nunca funcionar na primeira vez; você sempre precisa piscar umas três ou quatro vezes para desbloquear o Arc, mas ainda assim é mais rápido (ou quase o mesmo tempo) de inserir uma senha.

Para fotografias em ambiente interno, é necessário aumentar o brilho, mas a funcionalidade pode ser dispensada nas externas. O mesmo se pode dizer quanto à gravação de vídeos, que apresenta ótimo desempenho mesmo em alta resolução – sua capacidade é de 720p (HD). A câmera também se mostra estável em aplicações como Skype e aqui vale destacar sua excelente captação de áudio. Mesmo falando muito baixo ou em ambiente ruidoso, o som chegou perfeitamente inteligível para o interlocutor.

Apesar disso, o tablet paradoxalmente não reproduz bem áudio no volume máximo, e muitas vezes o som fica abafado nessas condições. O problema pode ser percebido especialmente na execução de músicas, em que a fidelidade sonora é indispensável. O problema é solucionado deixando o volume no médio, onde já há boa experiência auditiva. Mesmo com pequenas ressalvas, dá para afirmar que o principal objetivo da câmera, que é permitir uma agradável experiência com videochamadas, foi alcançado com louvor.

Kobo Arc (Foto: Luciana Maline/ TechTudo)Os altofalantes do Kobo Arc distorcem o som no volume máximo, porém a captação de som do tablet é boa (Foto: Luciana Maline/ TechTudo)


Sistema operacional

O Arc roda um Android 4.0 bastante modificado. A interface, que recebeu o nome de “Tapestry”, foi projetada com foco no slogan “Pensado para leitores”. O que mais se destaca nesta versão do sistema operacional são as indicações de leitura na parte inferior da tela principal, ao passo que no canto superior esquerdo encontra-se a biblioteca Kobo. Na verdade, a loja virtual da Livraria Cultura e as várias aplicações da fabricante voltadas para leitura ficam agrupadas no que foi chamado de “Galeria”. Há uma série delas como padrão: a “Entretenimento” conta com Youtube, a “Social” agrupa apps como Facebook, Skype e Pinterest, e assim por diante.

Kobo Arc (Foto: Luciana Maline/ TechTudo)O Kobo Arc possui um Android 4.0 modificado com o nome Tapestry (Foto: Luciana Maline/ TechTudo)

O usuário pode criar sua própria galeria ou modificar as já existentes. Essa drástica mudança na aparência no Android pode desagradar a alguns usuários mais conservadores, mas é preciso destacar que em nada comprometeu o desempenho do dispositivo, algo comum de acontecer. O único problema visual da modificação é que as galerias ocupam muito espaço na tela. O usuário é obrigado a deslizar o display lateralmente sempre que quer acessar algum app fora dessas três categorias citadas, ou precisa criar uma galeria que reúna aplicações que nada têm em comum para evitar dar muitos cliques.

Ao clicar no ícone “Todos os aplicativos” você é jogado de volta ao ambiente familiar do Ice Cream Sandwich, com os menus de aplicativos e Widgets lado a lado. Outra característica acertadamente mantida foi o acesso irrestrito ao Google Play. Como a fabricante possui sua Kobo Store, era de se esperar a eliminação ou restrição de conteúdos da loja do Google, mas isso felizmente não aconteceu. Isso significa, entre outras coisas, que o usuário pode inclusive baixar apps que deixem o tablet com o aspecto original do Android, caso não se adapte às alterações.

Aplicativos

Este é decididamente um tablet para leitores e todos os aplicativos diferenciais estão voltados para este público. Se você é um deles, certamente vai desfrutar do fato de ele contar com todas as funcionalidades de um e-reader: dá para aumentar o tamanho das fontes, fazer anotações nos livros e destacar trechos importantes, por exemplo.

Kobo Arc (Foto: Luciana Maline/ TechTudo)O Kobo Arc tem diversos aplicativos diferenciais voltados para o público leitor (Foto: Luciana Maline/ TechTudo)

O Arc conta com recursos presentes nos leitores digitais da companhia, entre os quais destaca-se o Reading Life. Ele analisa o comportamento do usuário e fornece estatísticas, tais como quantidade de páginas viradas e velocidade média de leitura, que podem ser compartilhadas pelas redes sociais.

Outras funcionalidades interessantes são as “Coleções Destacadas” que reúnem autores importantes conforme área do conhecimento, e o “Além do Livro”, que encaminha o usuário para artigos, livros e autores relacionados a uma determinada palavra em destaque, bastando clicar sobre ela.

Outra vantagem sobre os concorrentes é o suporte ao formato aberto ePub, que possibilita comprar livros de qualquer loja virtual (Amazon e Apple ficam de fora, pois seus livros são fechados). Mas se você está procurando apenas um bom tablet, não é pelos aplicativos que irá escolher o Arc. Ele conta apenas com o arroz com feijão dos apps, não apresentando nada inovador sem que esteja relacionado ao hábito de leitura.

Desempenho

Em termos de desempenho, o sistema se sai muito bem. O processador dual-core OMAP 4470 de 1,5 GHz e a RAM de 1 GB dão conta do recado e fazem com que o device não apresente tratamentos. Ainda que ele apresente especificações mais modestas que o quad-core do Nexus 7, a performance não ficou devendo à do concorrente mesmo executando jogos relativamente pesados.

Isso se deve também à sua GPU de núcleo duplo PowerVR SGX544, que roda a uma taxa de frames bastante alta. Os gráficos também são muito bonitos e, numa aplicação média, o suporte a games em 3D apresenta desempenho perfeito. Isso não acontece com jogos extremamente sofisticados, em que tanto o visual quanto a execução apresentam falhas. Mas como o Arc não foi desenvolvido para isso, é preciso dizer que a ótima performance foi uma grata surpresa.

Conectividades

O Arc possui apenas as conectividades Wi-Fi 802.11 b/g/n e USB. Já era esperado que o aparelho não viesse equipado com entrada HDMI, dado suas demais especificações, mas a ausência de Bluetooth é incompreensível. Dá para viver bem em boa parte do tempo com essas duas opções, mas a falta de uma terceira compromete bastante a usabilidade.

Bateria e armazenamento

Kobo Arc (Foto: Luciana Maline/ TechTudo)Kobo Arc tem bateria que aguenta até duas semanas em stand-by (Foto: Luciana Maline/ TechTudo)

O melhor atributo do Arc é a autonomia da bateria. O dispositivo chegou a ficar três dias ligado em uso constante, o que é um desempenho excepcional. Sua promessa de dez horas em execução intermitente de vídeo também foi cumprida. E, em stand-by, novamente ele atingiu as duas semanas anunciadas – na verdade, 13 dias.

Vale lembrar ainda que, como a tampa traseira é removível, é possível trocar a bateria do Arc. Essas características tendem a aumentar bastante o tempo de vida útil do aparelho, essencial para quer busca um tablet robusto para durar muito.

Kindle ou Kobo? Qual o melhor? Comente no Fórum do TechTudo

Se este é o seu perfil de consumidor, o ideal é adquirir a versão com 64 GB de memória- há também modelos de 16 GB e de 32 GB. Isso porque o gadget não conta com entrada para cartão microUSB, então você dependerá exclusivamente do espaço interno original.

Conclusão

O Kobo Arc é sem dúvida um tablet com bom desempenho e qualidades interessantes, principalmente para quem quer desfrutar dos recursos de um e-reader. Esse diferencial é um dos atrativos da companhia, mas suas falhas o colocam em um plano levemente inferior aos concorrentes diretos já mencionados.

Entre vantagens e desvantagens, ele poderia ser facilmente o eleito pelo consumidor. Isso se não fosse o preço: R$ 979 o modelo com 16 GB, R$ 1.199 o modelo com 32 GB e R$ 1.299 o de 64 GB. O Nexus 7, que no somatório geral apresenta melhor performance, foi lançado no Brasil por R$ 999 e hoje pode ser encontrado por R$ 700. Ou seja: o Kobo Arc é um bom tablet, mas não barato o suficiente para brigar com os concorrentes no mercado nacional.

Tabela de especificações do Kobo Arc (Foto: Arte/TechTudo)Tabela de especificações do Kobo Arc (Foto: Arte/TechTudo)


Nota TechTudo

NOTA tt
7.4
Design
7
Desempenho
8
Tela
8
Câmera
8
Custo-benefí­cio
6

Prós

  • Tela com boa nitidez
  • Câmera frontal performa bem
  • Desempenho estável
  • Bateria duradoura

Contras

  • Confusão entre tablet e e-reader
  • Pesado
  • Preço alto comparado com os concorrentes
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares