Jogos de RPG

NOTA tt
9.5

Review Monster Hunter Generations

Confira os prós e contras do novo RPG de ação da Nintendo

Victor Alcaíde Teixeira
por
em

Monster Hunter Generations é o mais novo título da série de RPG de ação da Capcom. Lançado apenas para os portáteis da família Nintendo 3DS, o game traz mecânicas inéditas à jogabilidade, além de centenas de missões a partir de quatro vilas –Bherna, Pokke, Kokoto e Yukumo. Confira as impressões no TechTudo:

Monster Hunter 4: DLC traz personagens de Mega Man e Street Fighter

Em Monster Hunter Generations, a premissa é bastante simples: o jogador assume o papel de um caçador iniciante da Wycademy, cujo objetivo é evoluir para enfrentar quatro poderosas ameaças conhecidas como Fated Four. Generations se preocupa em oferecer caçadas memoráveis em vez de desenrolar uma narrativa mais profunda como em Monster Hunter 4 Ultimate. A história é, de certa forma, interessante, mas não acompanha o ritmo do gameplay e se arrasta por toda a campanha.

Monster Hunter Generations: confira a análise (Foto: Divulgação/Capcom)Monster Hunter Generations: confira a análise (Foto: Divulgação/Capcom)

Se em termos de história a franquia regrediu, a jogabilidade, por sua vez, está mais complexa graças aos novos sistemas de personalização conhecidos como Styles e Hunter Arts. Agora é possível especializar o personagem de acordo com as características favoritas do jogador.

Pela primeira vez, temos uma divisão relevante de classes. Você pode optar por caçadores com foco em esquiva, por exemplo, ou guerreiros mais habilidosos em ataques pesados. O sistema Palico, no qual é permitido escolher parceiros antes de encarar as criaturas colossais do jogo, também foi melhorado com opções profundas de customização e a possibilidade de jogar em forma de animal.

Além das novas divisões, o personagem tem à disposição um grande arsenal de movimentos especiais e mais de 14 opções de armas principais. Isso significa que, em situações críticas nas batalhas, você será capaz de executar investidas devastadoras ou recuperar as barras de saúde e vigor sem a necessidade de consumir itens, o que torna o gameplay mais dinâmico e divertido.

Monster Hunter Generations traz novidades à jogabilidade (Foto: YouTube)Monster Hunter Generations traz novidades à jogabilidade (Foto: YouTube)

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone

Os ambientes verticais, uma das novidades do jogo anterior, estão de volta. No entanto, as regiões em Generations são mais amplas e variadas, garantindo mais imersão e novas formas de concluir os objetivos. Considerando o número de atividades a cumprir em Generations, fica fácil afirmar que ele é o episódio mais generoso da franquia em termos de conteúdo.

Fãs da série vão se sentir confortáveis logo nos primeiros minutos de jogatina: caçar, coletar recursos, gerenciar o inventário e criar equipamentos melhores continua sendo um ciclo gratificante. Como de praxe, há poucos tutoriais disponíveis aos jogadores novatos – um ponto que chega a ser ironizado em certas linhas de diálogo.

É natural se sentir perdido no início em meio a tantos NPCs, atividades e sistemas. E, mais uma vez, as explicações fornecidas não são suficientemente informativas, o que torna a experiência um pouco frustrante para o jogador que está se aventurando pela primeira vez.


Por mais que o combate funcione bem em qualquer 3DS, Generations tem um melhor desempenho no New 3DS, ou seja, não apresenta travamentos em momentos intensos das batalhas. Além disso, o analógico C-Stick, alocado no canto direito do aparelho e disponível apenas no portátil mais recente, faz bastante diferença na hora de encarar criaturas maiores para ser o mais preciso possível.

Embora o padrão gráfico seja o mesmo, a evolução visual é nítida. Generations é, de longe, o título mais bonito da série – considerando, inclusive, a versão de Nintendo Wii U lançada em 2013 – e um dos produtos mais caprichados do portátil da Nintendo.

Diferentemente dos títulos anteriores, o novo game traz paisagens exuberantes e mapas complementados com fauna e flora ainda mais ricas, que não estavam presentes nas outras versões. O número de monstros aumentou, assim como os detalhes do mundo e sua dimensão como um todo.

Conclusão

Generations pode não ser o mais acessível da série, mas certamente é o mais generoso em termos de conteúdo. Com ajustes pontuais – e muito bem-vindos – em jogabilidade e gráfico, as caçadas nunca foram tão divertidas na franquia Monster Hunter. Apenas certifique-se de ter tempo livre o bastante para desbravar todas as camadas do título.

Nota TechTudo

NOTA tt
9.5
Gráficos
9
Jogabilidade
10
Diversão
9
Som
10

Prós

  • Conteúdo imensurável
  • Novos sistemas de jogo
  • Combate aprimorado
  • Detalhes visuais

Contras

  • Ausência de tutoriais informativos
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Joe Cruz
    2016-09-18T17:08:30  

    Primeiro título que peguei pra jogar desta série, até agora 91h de jogo e estou bem longe de terminar todas as quests. Jogo excelente e divertidíssimo. Jogar solo nas quests multiplayer deixa a dificuldade absurda sem as armaduras corretas e quando mesmo assim consegue supera-las, a sensação é ótima !!!

    recentes

    populares

    • Joe Cruz
      2016-09-18T17:08:30  

      Fi... no monster hunter 2 freedom, que ainda era no PSP, eu tinha mais de 600hrs de jogo e não tava nem perto de zerar... claro que foquei mais na diversão de jogar com os amigos a avançar no jogo agressivamente.... acho que vou pegar esse Generations pra relembrar...

  • Julio Ranger
    2016-08-03T10:15:07

    Será que vai ter a versão ultimate? Se tiver acho que vale mais ap ena esperar porque sempre vem com mais adendos..rsrs