Celular

NOTA tt
6.8

Review Nokia 500

O Nokia 500 é um smartphone que não chega a ser um Android, mas ainda assim tem seu valor. Ele é interessante para quem precisa do básico em um aparelho, e oferece 3G, Wi-Fi, tela de toque e aplicativos úteis. Confira o review.

Stella Dauer
por
em

O Nokia 500 é uma opção barata de smartphone. Rodando Symbian e com um hardware modesto, o aparelho traz a promessa de ser uma alternativa para quem não busca os exageros dos telefones atuais. Será que ele cumpre bem o prometido? Confira o review do Nokia 500.

Visão geral do aparelho (Foto: Stella Dauer)Visão geral do Nokia 500 (Foto: Stella Dauer/TechTudo)


Design

Seguindo o padrão e a cara dos últimos aparelhos econômicos da Nokia, o 500 é em formato de barra, mais grosso do que outros modelos no mercado, e com acabamento em plástico. Ele é bonitinho, sua tela "compridona" faz com que ele se encaixe bem nas mãos, ainda mais pesando apenas 93 g.

O modelo recebido é todo preto, mas duas tampas traseiras (uma azul e uma vermelha) que encontramos na caixa acabam com essa monotonia. Essa tampa é ligeiramente emborrachada, o que dá segurança na pegada, enquanto o resto do aparelho é de plástico preto fosco.

Na lateral direita, botão destravamento da tela e de volume (Foto: Stella Dauer)Na lateral direita do Nokia 500, botão de desbloqueio da tela e de volume (Foto: Stella Dauer/TechTudo)


Tela

Apesar de a cobertura da tela ser de plástico, ela é capacitiva. O display TFT tem 3,2 polegadas, sensíveis ao toque, 16 milhões de cores e resolução de 360 x 640 pixels, com 229 pixels de densidade. Não é uma tela maravilhosa, mas a alta densidade garante um belo visual, sendo quase impossível enxergar os pixels, e também boas cores, embora a luminosidade seja um pouco baixa.

O Nokia 500 também não é 100% no quesito reconhecimento de toque. Funciona bem na maioria das vezes, mas em alguns casos apresenta falhas ou até mesmo erros, principalmente quando o seguramos com apenas uma mão. O retorno de vibração é suave, mas muito útil para nos mostrar quando teclamos algo, ou selecionamos uma opção.

Capinhas coloridas acompanham a caixa (Foto: Stella Dauer)Capinhas coloridas acompanham o Nokia 500 (Foto: Stella Dauer/TechTudo)


Hardware e processamento

O processamento não é dos mais poderosos, reflexo de seu valor mais em conta. Contamos aqui com configurações modestos, como processador ARM 11 de 1 GHz, 256 MB RAM e 512 MB ROM, suficientes para o sistema Symbian. O Nokia 500 não é super rápido e pode dar alguns tropeços por vezes, mas para uso cotidiano é totalmente aceitável.

Esse smartphone da Nokia possui um protocolo a mais no 3G, o que oferece mais velocidade de navegação. Completam as especificações conectividades Wi-Fi, Bluetooth 2.1 com A2DP e EDR e GPS com A-GPS (suporte da rede celular). EDR significa que essa conexão é três vezes mais rápida que as antigas; o AD2P já é conhecido, pois permite a conexão de periféricos como fones, hands free e teclados sem fio. Os sensores são acelerômetro, proximidade e bússola. Há suporte a Flash e Java, este via emulador.

Sistema operacional e usabilidade

O 500 vem equipado com o Nokia Belle OS, o famoso Symbian, já com o Feature Pack 2 já instalado. O tradicional sistema operacional da Nokia não é ruim e evoluiu muito nas últimas versões. No entanto, está defasado perante os principais concorrentes e não deve ganhar mais atualizações, já que ele foi descontinuado pela própria fabricante.

Mexer com o Symbian é bem fácil, ainda mais se você é um usuário Nokia antigo. Alguns dias de uso e você logo domina as funções do aparelho. A interface é colorida e lúdica, com ícones arredondados e desenhos simples. Assim, este é um ótimo sistema para quem não têm mais paciência para dominar uma nova tecnologia ou simplesmente quer um smartphone completo, mas sem muita frescura.

A barra de notificações na parte superior da tela, além de avisos, traz também a possibilidade de ligar e desligar rede 3G, Wi-Fi e também o modo Silencioso. É possível configurar até seis telas iniciais diferentes, cada uma com um fundo distinto, onde você pode colocar widgets e atalhos.

As ligações não tiveram problemas em nossos testes. O toque é alto, assim como a ligação normal. O viva-voz poderia ser um pouco mais alto, mas serve. Já o teclado é um dos mais espremidos já vistos e pode levar a muitos erros de digitação, se não prestarmos atenção. Na horizontal, fica mais confortável, mas continua bem pequeno. Pessoas com dedos muito largos vão sofrer.

Destravar o aparelho não é muito fácil, mas evita que ele seja ligado desnecessariamente, como dentro do bolso, por exemplo. Além de apertar o botão físico na lateral, é preciso também pressionar um direto na tela. Se não pressionar exatamente o botão, ela se desliga novamente. Pouco prático, mas seguro.

Parte superior com conexão de áudio, microUSB e carregador (Foto: Stella Dauer)Parte superior do Nokia 500 com conexão de áudio, microUSB e carregador (Foto: Stella Dauer/TechTudo)


Aplicativos

A loja de aplicativos da Nokia possui muitas opções, porém boa parte deles tem visual e utilidade duvidosos. Não chega nem perto do número de apps que possuem as lojas do Android e do iOS, mas isso não chega a ser um problema para quem não têm o costume de baixar aplicativos.

O aplicativo Nokia Maps é sempre um destaque, sendo um dos melhores aplicativos de mapas feito para dispositivos móveis. Ele funciona offline e é bem preciso. O app Social reúne em um só lugar informações do Twitter e do Facebook. Entre os programas nativos, há ainda o navegador, calendário, e-mail, player de vídeo e músicas, busca, leitor de mensagens, calculadora, gerenciador de arquivos, rádio FM, dicionário, notas e gravador de voz.

Outros destaques são o YouTube, Shazam, o World Traveler, Nat Geo, descompactador de arquivos e um app de rádio pela internet. É preciso citar também os Chat apps, Communicator, Editor de vídeo, Editor de fotos, EFE Videos, Nokia Sinc e leitor de mensagens.

Há apenas um jogo, Angry Birds. Se quiser mais coisas, acesse a loja da Nokia, ou até mesmo a Ovi Música. Se você caçar, encontra alguns apps muito bons mas, sendo bem sinceros, dá para um usuário comum (que não baixa milhares de aplicativos) utilizá-lo sem notar qualquer problema. Há Skype, WhatsApp, QuickOffice e outros.

Na parte inferior, apenas o microfone (Foto: Stella Dauer)Na parte inferior do Nokia 500, apenas o microfone (Foto: Stella Dauer/TechTudo)


Câmera

Uma coisa foi decepcionante: esperávamos muito mais da câmera, se tratando de um Nokia. Ela possui sensor de 5 megapixels, mas deixou bastante a desejar. Outro aparelho da marca, o C5, também possui 5 megapixels e se saiu bem melhor.

Não há autofoco e nem flash, e a qualidade geral das imagens não foi satisfatória. Mesmo durante o dia, em boa luz, presenciamos algum granulado ou enevoado, que prejudicava as cores (para deixar melhor, apenas ligando o tom de cor “vívido”).

O foco só se estabelece depois dos 15 cm e por isso não há macro. Há um modo que deixa o botão do disparo bem maior, ideal para os que vão fazer autorretratos, uma vez que não há câmera frontal. Na filmagem, fica a mesma coisa: a qualidade é VGA, a 15 fps.

Traseira emborrachada (Foto: Stella Dauer)Traseira emborrachada do Nokia 500 (Foto: Stella Dauer/TechTudo)


Música e mídia

Aparelhos Nokia sempre são uma boa pedida para ouvir música. Além de a bateria aguentar bem essa função, o som costuma ser de qualidade. No 500, não é diferente. Os fones que o acompanham são bem simples, convencionais e sem espumas, mas são bons.

O som externo, embora não muito alto, é bem equilibrado e melhor do que aparelhos bem mais caros que ele. Há um equalizador no player de música, mas ele é muito simples e não serve para muita coisa. Há também rádio FM com tecnologia RDS, que identifica informações sobre a música que está tocando.

Já nos vídeos, ele também se saiu muito bem. Não conseguiu reproduzir conteúdo em Full HD, mas em arquivos normais de filmes, ele mostrou boa capacidade, além de a tela ter boa definição para seu tamanho. São cores bem acertadas, embora não haja muito brilho no geral.

Nokia 500 desmontado (Foto: Stella Dauer)Nokia 500 desmontado (Foto: Stella Dauer/TechTudo)


Bateria e armazenamento

Bateria quase nunca é um problema para aparelhos da Nokia. O 500 é um smartphone bem econômico. Como a tela não é grande, o processamento é razoável e o Symbian por si só é bem leve, a bateria continua sendo bem durável. Com uso moderado durante o dia – checagem de e-mails, ligações e jogos esporádicos – o aparelho chegou a durar mais de dois dias longe da tomada. Quando há uso intenso, como internet, jogos e outros, temos aproximadamente 10 horas. Para reprodução de música, passam de 30 horas.

Quanto ao armazenamento interno, os 2 GB do 500 não são muito compatíveis com a categoria smartphone. Ainda assim, a Nokia envia mais um cartão de 2 GB, o que continua sendo pouco. No entanto, aceita um cartão de até 32 GB, o que melhora um pouco, principalmente para músicas.

Conteúdo do caixa (Foto: Stella Dauer)Conteúdo do caixa do Nokia 500 (Foto: Stella Dauer/TechTudo)


O que vem na caixa

A caixa de um Nokia é caprichada na experiência de sua abertura. Nesse caso, embora não tenhamos muitos acessórios, há capricho. Além do aparelho e sua bateria, temos um par de fones convencionais, um curtíssimo cabo USB, carregador, um cartão microSD de 2GB e duas capinhas coloridas.

tabela nokia 500 (Foto: Arte/TechTudo)Tabela com especificações do Nokia 500 (Foto: Arte/TechTudo)


Nota TechTudo

NOTA tt
6.8
Design
8
Desempenho
7
Tela
6
Câmera
5
Custo-benefí­cio
8

Prós

  • Bom custo-benefício;
  • Possui 3G e Wi-Fi;
  • Presença do GPS.

Contras

  • Tela de toque falha;
  • Sistema defasado;
  • Câmera deixa a desejar.
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares