Jogos de aventura

NOTA tt
5.8

Review Onechanbara Z2: Chaos

O mais recente capítulo da série Onechanbara realiza o salto para a nova geração de consoles com muita ação frenética contra mortos-vivos, mas não consegue resolver alguns de seus problemas antigos.

Rafael Monteiro
por
em

Onechanbara Z2 Chaos é o mais recente capítulo sobre caçadoras de zumbis conhecidas por não usarem muitas roupas em seu trabalho. A exploração da figura feminina é um dos grandes atrativos do jogo, que também traz uma ação frenética razoável, mas falha em impressionar além disso. O game está disponível para PS4

Confira os 10 melhores jogos com zumbis

História pra boi dormir

Provavelmente você não jogou os capítulos anteriores, mas ainda assim a história começa do episódio em que parou. A história é confusa e cada título da série pode parar em um console diferente. Além disso, nem todos são lançados no ocidente. Se este for seu primeiro capítulo da franquia, ficará um pouco perdido.

Onechanbara Z2: Chaos mantém a tradição de caçadores de zumbis de biquíni da série sem grandes novidades (Foto: Reprodução/Wikipedia)Onechanbara Z2: Chaos mantém a tradição de caçadores de zumbis de biquíni da série sem grandes novidades (Foto: Reprodução/Wikipedia)

A história é superficial e pouco importante. Você acompanhará 4 caçadoras: Kagura, Saaya, Aya e Saki. Duas do Vampiric Clan e duas da linhagem Baneful Blood. Ambas conhecidas por caçar os mortos-vivos. O Vampiric Clan utiliza técnicas de vampirismo, enquanto a linhagem Baneful Blood confia em seu próprio sangue especial.

Quando chegamos no jogo, a história do game anterior acabou de chegar ao fim. As personagens mataram sua própria mãe - que teria feito uma armadilha para que as quatro caçadoras se destruíssem.

Uma nova inimiga misteriosa surge e não há qualquer explicação sobre quem ela é, quais seus planos e o motivo do jogador lutar contra ela. Conforme a progressão do jogo, nada é esclarecido.

As 4 caçadoras do game oferecem alguma variedade e costumam usar pouca roupa (Foto: Divulgação/Site Oficial de Onechanbara Z2: Chaos)As 4 caçadoras do game oferecem alguma variedade e costumam usar pouca roupa (Foto: Divulgação/Site Oficial de Onechanbara Z2: Chaos)


Campanha e missões

O modo principal do game é a campanha, - que não é longa como tradicionalmente em jogos de ação. Ela traz fases que levam o jogador por vários locais do mundo, como Los Angeles, Peru, Dubai, China e Japão, mas sempre explorando esses lugares de maneira simples.

Após terminar a campanha você pode rejogá-la em outros níveis de dificuldade, porém não é algo tão prazeroso devido a alguns problemas no sistema de combate. Há também um modo de missões, no qual pode enfrentar desafios contra inimigos.

Apesar de quatro personagens diferentes para controlar, elas não são diferentes o bastante para oferecer uma experiência única. O mais provável é que você escolha suas favoritas e utilize as outras como “buchas” para guardar as melhores para lutas mais difíceis.

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone

Apesar de ter alguma variedade o combate de Onechanbara Z2: Chaos fica repetitivo rapidamente (Foto: Reprodução/Gematsu)Apesar de ter alguma variedade o combate de Onechanbara Z2: Chaos fica repetitivo rapidamente (Foto: Reprodução/Gematsu)


Ação frenética e pouco sentido

Uma das qualidades da série Onechanbara é a ação frenética, que coloca mais coisas na tela do que o jogador consegue absorver. Nem sempre a indústria de games oferece jogos desse estilo, mas atualmente há uma boa seleção de títulos superiores.

A jogabilidade de Onechanbara Z2: Chaos se torna ruim ao colocar tanta coisa em tela. As vezes é impossível saber o que está acontecendo, fato inaceitável para um jogo de ação, já que o usuário precisa ter reflexos para reagir às investidas dos inimigos. Os cenários são apertados e a câmera também têm dificuldade de navegar por eles.

O sistema de combate começa bem básico, com ataques leves e pesados que formam combos ao se alternarem, mas há uma infinidade de elementos extras. Existem vários tipos de armas para cada personagem: secundárias, timing específico para melhores combos, golpes especiais e transformações.

Algumas vezes há tanta coisa na tela de Onechanbara Z2: Chaos que se torna impossível escapar de golpes (Foto: Reprodução/Castlevania Dungeon)Algumas vezes há tanta coisa na tela de Onechanbara Z2: Chaos que se torna impossível escapar de golpes (Foto: Reprodução/Castlevania Dungeon)

Todos esses elementos deveriam deixar o game mais completo, mas acabam sobrecarregando o jogador. Os inimigos não exigem o suficiente para que você precise de tantas opções para derrotá-los.

A pior parte do sistema de combate vem de um erro básico de jogos de ação, o fato dos inimigos não sentirem seus golpes de imediato. Ao atacar, ele não irá parar a animação dele, então toda vez que você bater, está abrindo sua guarda para ser atacado de volta. Apenas no terceiro golpe de um combo é que eles receberão os golpes. Isso significa que você está sempre recebendo socos bobos de inimigos comuns, perdendo energia. 

Demora um pouco para todas as personagens ganharem transformações em Onechanbara Z2: Chaos (Foto: Reprodução/Game Guyz)Demora um pouco para todas as personagens ganharem transformações em Onechanbara Z2: Chaos (Foto: Reprodução/Game Guyz)

Durante o jogo é possível melhorar os equipamentos de suas personagens e equipá-las com itens. Durante a primeira metade do game, apenas Kagura e Saaya possuem a capacidade de se transformar e são regenerativas, o que deixa Aya e Saki de lado.

Uma das maiores oportunidades perdidas do game é que não há modo cooperativo. Você pode até chamar as outras personagens para atacarem junto e a ação ficar mais frenética, mas não é possível que um amigo controle uma das caçadoras ao seu lado. 

Visual da geração passada

Nos gráficos a série Onechanbara nunca escondeu seu baixo nível de produção. Independente do console, os jogos sempre apresentam visuais que parecem da geração anterior e Z2: Chaos não é diferente. Apesar de ser um game de PlayStation 4, os gráficos passariam facilmente como de PlayStation 3 ou Xbox 360.

Os gráficos de Onechanbara Z2: Chaos realmente não impressionam (Foto: Reprodução/Hardcore Gamer)Os gráficos de Onechanbara Z2: Chaos realmente não impressionam (Foto: Reprodução/Hardcore Gamer)

As personagens são extremamente plastificadas, os cabelos são como placas uniformes e há muitas texturas simples. Em contrapartida, as animações apresentam uma boa fluidez e os efeitos dos golpes impressionam.

O setor sonoro é competente e conta com músicas de ocasiões especiais e canções monótonas. A dublagem oferece uma boa qualidade, com vozes que não saem das personagens apesar dos diálogos bobos. Estranhamente, apenas a primeira cena do jogo não é dublada e é narrada em japonês com legendas.

Conclusão

Onechanbara Z2: Chaos é uma montanha-russa de emoções. No início o conceito parece má ideia, que deseja apenas explorar o corpo das personagens femininas, então você percebe que há um game de ação razoável por baixo dessa camada superficial. Porém, é esse jogo escondido não é muito interessante e há títulos de ação melhores no mercado. 


Qual o melhor jogo de terror? Comente no Fórum do TechTudo.

Nota TechTudo

NOTA tt
5.8
Gráficos
5
Jogabilidade
6
Diversão
5
Som
7

Prós

  • Ação frenética
  • Boa dublagem

Contras

  • Baixo desafio
  • Câmera ruim
  • Gráficos da geração passada
  • História confusa e sem graça
  • Falta de um modo cooperativo
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares