Jogos de RPG

NOTA tt
8.0

Review Pokémon Conquest

Diferente dos jogos da série Pokémon, o game Pokémon Conquest apresenta uma proposta que pode até ser considerada inovadora para os monstrinhos.

Felipe Vinha
por
em

Diferente dos jogos da série Pokémon, o game Pokémon Conquest apresenta uma proposta que pode até ser considerada inovadora para os monstrinhos. Sai de cena o clássico RPG com batalhas entre um a um do seus monstros e entra um game de estratégia com profundidade e elementos tradicionais.

Pokémon Conquest (Foto: Divulgação) (Foto: Pokémon Conquest (Foto: Divulgação))Pokémon Conquest (Foto: Divulgação)

Mas tudo isso porque Conquest é um crossover inusitado. O game, na verdade, é um cruzamento entre Pokémon e a série Nobunaga’s Ambition, famosa no Japão e com alguns títulos lançados no ocidente. Nobunaga’s Ambition conta uma história de conflitos do Japão na época feudal, onde lordes de diferentes reinos disputam por uma determinada região em sangrentas batalhas entre exércitos.

Aqui, os exércitos são trocados por pokémon e não há nada de sangrento nas batalhas, mas elas continuam sendo o ponto alto. Leia mais e entenda melhor este curioso jogo:

Temos que pegar!

Pokémon Conquest se passa em um universo alternativo à série normal. A história se desenrola anos no passado, mas os monstrinhos são os mesmos que os fãs já conhecem e aprenderam a amar. Mas o game mantém algumas características básicas.

Você começa o jogo, por exemplo, escolhendo se seu personagem é um menino ou uma menina. Após este detalhe você já é apresentado ao cenário: a fictícia região de Ransei, separada por diversos reinos, que são dominados por diferentes lordes. No controle de um lorde em ascensão, sua missão é conquistar estes reinos para unificá-los e assim vencer a grande ameaça: lorde Nobunaga.

Pokémon Conquest (Foto: Divulgação)Pokémon Conquest (Foto: Divulgação)

Nobunaga é famoso no game por se um lorde lendário e que detém o controle de um pokémon muito poderoso. Conquistando todos os reinos, o jogador tem a chance de tomar o controle de um monstro lendário e misterioso e, assim, vencer o grande inimigo. Mas como chegar até este objetivo?

Batalhas estratégicas

A jogabilidade de Pokémon Conquest é indireta em termos de ação. Não pense que você vai sair por aí andando livremente com seu personagem, como na série principal. Sua movimentação é feita mais ou menos no estilo de jogos como Final Fantasy Tactics, onde um grande mapa é seu principal terreno e você move suas tropas por ele. Em cada novo território há um desafio e é possível repetir desafios em territórios já conquistados.

Pokémon Conquest (Foto: Divulgação)Pokémon Conquest (Foto: Divulgação)

As batalhas também imitam games da série Tactics, com visão isométrica do campo de batalha e um verdadeiro exército de pokémon em campo. Cada monstrinho seu tem um turno para agir, se movimentar, atacar, usar habilidades especiais e por aí vai. As batalhas são muito simples e atraentes, mas podem se tornar complexas de acordo com o campo de batalha que está sendo encarado ou com as estratégias dos inimigos.

Além de se preocupar com os ataques de inimigos o jogador deve ainda estar sempre atento ao que acontece nos cenários – uma bela adição à série de jogos Pokémon, diga-se de passagem. Em um cenário de fogo ou lava, por exemplo, objetos quentes podem explodir, causando mais dano aos seus monstrinhos, principalmente se forem de um tipo fraco contra fogo (planta, por exemplo).

As novidades no modo de batalha diferenciam bastante este título dos outros da série Pokémon, o que é um belo acerto e que os fãs há muito tempo esperavam: verdadeiras novidades para os monstrinhos.

Mais complicações

Apesar de parecer simples e direto, Pokémon Conquest pode ser um jogo tão complexo quanto qualquer outro de séries de jogos estratégicos. Assim como há a complexidade das batalhas, que explicamos acima, existem também variações na administração de recursos. E por “recursos” entenda “exército”.

Pokémon Conquest (Foto: Divulgação)Pokémon Conquest (Foto: Divulgação)

Seu exército é composto por soldados e lordes que são vencidos em batalha. Se vencer um lorde de forma muito efetiva (antes de quatro turnos ou com ataques críticos), ele pode se juntar ao grupo e deixar seu exército mais forte. Desta forma, é possível distribuir pessoas ao longo dos vários reinos conquistados e assim fortalecer suas defesas e, eventualmente, controlá-los diretamente em campo de batalha – mesmo que seu personagem principal não esteja presente.

Também é possível capturar novos pokémons, mas como estamos em uma época medieval não existem as famosas pokébolas (afinal, elas são tecnológicas!). Há um sistema que é bem parecido e que consiste em criar ligações com os monstros que são encontrados sem um dono (pokémon selvagens). Uma engenhosa saída para cobrir a falta de tecnologia da época.

Uma aula de história

Apesar de ser um jogo ligeiramente infantil e contar uma saga fictícia, em um local que não existe (nem existiu) e com monstros que são puro fruto da imaginação, Pokémon Conquest também serve para conhecer um pouco mais da história do Japão. Afinal, Nobunaga realmente existiu e foi um lorde feudal da época.

Pokémon Conquest (Foto: Divulgação)Pokémon Conquest (Foto: Divulgação)

Indo além, vale avisar que Pokémon Conquest reúne importantes fatos históricos, como derrotas e vitórias de grandes lordes, contados de forma indireta, mas que dá para sacar se você tiver algum mínimo conhecimento histórico da Terra do Sol Nascente.

Um game que faz justiça ao seu legado

Ainda que seja inusitado e bem diferente, Pokémon Conquest não vai ser muito estranho para quem é fã da série normal. Tudo o que temos aqui é inspirado e altamente baseado nos jogos que você já conhece, então vai ser um prato cheio para os fãs de longa data.

Após alguns momentos, qualquer fã vai ver que é muito divertido batalhar com diversos pokémons em campo, com seus ataques característicos e fraquezas que já conhecemos. Como em qualquer jogo da saga também é possível que essas criaturinhas evoluam, de acordo com seus níveis – algo que, aliás, pode também acontecer aos lordes que você controla.

Pokémon Conquest (Foto: Divulgação)Pokémon Conquest (Foto: Divulgação)

Esse clima da série se mantém até mesmo na arte, que lembra muito o desenho animado e os jogos anteriores. Infelizmente vale uma crítica para a parte sonora. Apesar de as músicas serem legais, os sons dos monstrinhos ficam devendo por serem muito rústicos – e também não há voz para nenhum personagem. A história é contada com texto e imagens dos heróis e vilões.

Conclusão

Pokémon Conquest é um jogo que pode ser tornar viciante e difícil de ser largado nas mãos dos fãs mais empolgados da série. Com este aqui, temos um jogo de muito conteúdo e que engloba uma história interessante de forma inusitada, misturando uma série adulta (Nobunaga’s Ambition) com uma infantil (Pokémon). Apesar de ser centrado na história do Japão, o jogo consegue ser interessante o suficiente mesmo para aqueles que não conhecem quase nada a respeito.

 

Nota TechTudo

NOTA tt
8.0
Gráficos
8
Jogabilidade
9
Diversão
9
Som
7

Prós

  • - Inusitado e divertido.
  • - Muito conteúdo.
  • - Batalhas inteligentes.
  • - Agrada os fãs da série.

Contras

  • - Parte sonora muito fraca.
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Nome Silva
    2012-08-27T19:42:50

    que lixo.. pokemon só tá piorando com o passar do tempo, infelizmente