Jogos casuais

NOTA tt
5.0

Review Sonic Boom: Rise of Lyric

Sonic Boom: Rise of Lyric é um jogo ideal para crianças, mas traz história chata e repetitiva para adultos. Confira a análise completa do game!

Dário Coutinho
por
em

Sonic Boom: Rise of Lyric é um jogo de ação em terceira pessoa para Nintendo Wii U. Com um misto de combates, correria, plataforma e exploração de ambientes, Sonic Boom está muito distante do que os fãs nostálgicos esperavam para um novo game do ouriço. Mas talvez o maior erro seja pensar que o público alvo era a velha guarda.

Jogos para Android: Sonic Dash, Soul Calibur e mais destaques da semana

Sonic Boom: Rise of Lyric (Foto: Divulgação)Sonic Boom: Rise of Lyric (Foto: Divulgação)


Nova aventura recheada de clichês

Em Rise of Lyric, Sonic e seus amigos, Tails, Knuckles e Amy, estão em batalha contra o Dr. Eggman até que no meio da confusão, descobrem uma criatura antiga que estava selada em um tumba, Lyric. Esse novo vilão pretende mesclar toda forma de vida com ferro e metal, inclusive o Dr. Eggman. Os rivais então unem forças para derrotar esse novo vilão.

Infelizmente, o enredo clichê não prepara muitas surpresas, e apesar da boa dublagem em inglês, a maioria dos personagens possuem aquelas frases feitas, ditas na tentativa de soarem “cool”. A quantidade de diálogo chega a irritar. Não há como não perceber a história, já que, a todo momento, o jogo interrompe você com várias cutscenes.

Mistura de estilos

A jogabilidade de Sonic Boom: Rise of Lyric se divide em três tipos: beat’em up, sessões de correria e desafios de plataforma. Durante os momentos de Beat’em up, o jogador é convidado a utilizar os personagens para bater nos oponentes enviados por Dr. Eggman e Lyric. São as partes mais demoradas do jogo, pois misturam os combates com exploração de ambientes.

Sonic Boom: Rise of Lyric mistura estilos proporcionando jogabilidade variada (Foto: Divulgação)Sonic Boom: Rise of Lyric mistura estilos proporcionando jogabilidade variada (Foto: Divulgação)

Já as sessões de correria são curtas e lembram em alguns momentos jogos anteriores do ouriço. Nelas, não há inimigos, apenas obstáculos para desviar e alguns loopings que o próprio game realiza. As partes com plataforma são as que tentam adicionar um desafio mais elaborado.

Como é de se esperar, cada personagem de Sonic Boom possui características únicas. Tales pode voar e usar bombas durante os ataques. Sonic usa movimentos rápidos, como o Homing Attack e Spin Dash. Knuckles pode subir pelas paredes, saltar duas vezes e é bastante forte. E Amy pode acertar os inimigos com um martelo, e se equilibrar em algumas plataformas especiais.

Porém, o sentido de evolução dos personagens é inexistente. Ao longo das 10 horas de jogo, a única nova habilidade que os personagens irão encontrar é um raio capaz de puxar oponentes, e pendurar-se em trilhos.

Sonic Boom: Rise of Lyric é claramente focado no público infantil (Foto: Divulgação)Sonic Boom: Rise of Lyric é claramente focado no público infantil (Foto: Divulgação)

Jogando sozinho, você pode alternar entre os personagens a qualquer momento e até jogar apenas com o que mais lhe agradar. Mas o jogo ainda conta com modo cooperativo para dois jogadores e uma arena, onde até quatro jogadores podem se enfrentar.

Juntando tudo, Sonic Boom: Rise of Lyric soa simples demais e muito distante do que se esperado de um jogo do Sonic. A grande ausência aqui são as partes que em Sonic corre ou em que sua velocidade é necessária. Na realidade, em vários momentos, Sonic Boom: Rise of Lyric lembra mais um game da franquia Ratchet & Clank ou Jak and Daxter, mas com design de fases pouco inspirado.

Isso se deve pelo projeto que ficou a cargo de ex-funcionários da Naughty Dog, curiosamente os criadores da franquia Jak and Daxter e Crash Bandicoot. Não custa reforçar que a proposta nunca foi recriar um jogo do Sonic com foco nos fãs de longa data. Mesmo assim, Sonic Boom: Rise of Lyric decepciona por ficar abaixo da média dos jogos de plataforma.

Multiplayer local é um dos destaques positivos do jogo (Foto: Divulgação)Multiplayer local é um dos destaques positivos do jogo (Foto: Divulgação)


Visual colorido, mas pouco caprichado

Graficamente, Sonic Boom: Rise of Lyric é um jogo “Ok”. A nova abordagem dos personagens pode não agradar alguns, mas como se trata de um jogo que busca um “novo público”, não se pode questionar essa mudança como algo negativo.

Mas o que decepciona mesmo é o acabamento do game. Mal programado, Sonic Boom: Rise of Lyric possui muitos glitches e bugs que comprometem a experiência. O mais escandaloso deles, foi descoberto pelos jogadores logo após o lançamento. Era possível pular, e subir, infinitamente com Knuckles, o que encurtava a história do jogo e rendia bugs ainda mais bizarros.

Apesar da boa dublagem em inglês, o game também decepciona no áudio, com músicas simples e sem expressão. Há vários momentos em que é fácil perceber que a música simplesmente não se encaixa com o que acontece na tela. Um exemplo prático, são os combates, embalados por músicas calmas e relaxantes.

Sonic Boom: Rise of Lyric (Foto: Divulgação)Sonic Boom: Rise of Lyric (Foto: Divulgação)


Recepção negativa

Sonic Boom é um jogo ruim, mas o que fez o game ficar com uma recepção ainda mais negativa, foi ter sido lançado em meio aos grandes lançamentos da Nintendo. Com isso, criou-se a falsa expectativa que o jogo se encaixaria no modelo “nostalgia com jogabilidade calibrada”, a marca dos lançamentos recentes da Nintendo como Mario Kart 8 e Super Smash Bros para Wii U.

Entretanto, Sonic Boom não passa sequer perto de ser um jogo para o fã “das antigas” do Sonic. A melhor maneira de pensar em Sonic Boom, seria como um jogo para crianças, como aqueles games do Ben 10 que faziam um sucesso enorme no PlayStation 2. Sonic Boom foi produzido para acompanhar um desenho animado que irá estrear em breve.

Então, o Sonic que temos aqui é a versão mais “infantil”, tanto no conceito dos personagens como na realização das ideias para o jogo. O resultado é um game ridiculamente fácil com dicas para todos os lados, personagens que falam o tempo inteiro, e uma jogabilidade com um “pé no freio”, já que o jogo busca ser simples até demais.

Conclusão

Sonic Boom: Rise of Lyric é um jogo que não busca agradar os fãs antigos da franquia, e sim, buscar novos através de uma abordagem simples e focada claramente no público infantil. Entretanto, a falta de criatividade e bugs, poderá ser percebida até mesmo pelo mais inocentes dos jogadores.


O que você espera do novo The Legend of Zelda para o Nintendo 3DS?
Comente no Fórum do TechTudo.

Nota TechTudo

NOTA tt
5.0
Gráficos
7
Jogabilidade
4
Diversão
4
Som
5

Prós

  • - Multiplayer local
  • - Ideal para crianças

Contras

  • - História chatinha
  • - Combates repetitivos
  • - Bugs e Glitches
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Fernando Silva
    2014-12-03T12:39:59

    É difícil entender como, depois do sucesso do Generations, a Sega decidiu focar a jogabilidade para um estilo que ninguém gosta... O Sonic clássico é muito mais divertido.