NOTA tt
9.0

Review Street Fighter x Tekken

Street Fighter sempre foi aclamado pelos jogadores de alto nível como o mais técnico game de luta 2D, da mesma forma, Tekken é considerado um dos mais empogantes jogos de luta em três dimensões. Apesar de terem grande reconhecimento em seus respectivos nichos, será que a mistura de universos tão diferentes funcionaria em um único game?

Ingo Müller
por
em

Review: Street Fighter x Tekken
Gênero: Luta
Distribuidora: Capcom
Plataformas: PS3, Xbox360 e PSVita

Street x Tekken (Foto: Divulgação)Street x Tekken (Foto: Divulgação)

Street Fighter sempre foi aclamado pelos jogadores de alto nível como o mais técnico game de luta 2D, da mesma forma, Tekken é considerado um dos mais empogantes jogos de luta em três dimensões. Apesar de terem grande reconhecimento em seus respectivos nichos, será que a mistura de universos tão diferentes funcionaria em um único game? Provavelmente não, e é por isso que as fabricantes decidiram lançar dois jogos – um com baseado na mecânica de Street, outro em Tekken. O primeiro deles chegou ao mercado no mês de março, pelas mãos da Capcom. Confirma agora a análise completa deste crossover.

Pedras preciosas

Os guerreiros mundias da Capcom gostam mesmo de uma boa briga: já tretaram com os King of Fighters, com os Darkstalkers e até mesmo com os heróis Marvel. Agora, a confusão da vez foi com os reis do punho de ferro, protagonistas do game Tekken, da Namco. Esta não é a primeira vez que as duas gigantes do entretenimento juntam os seus personagens – Namco x Capcom já havia sido lançado em 2005 – mas como o encontro anterior era num RPG tático, os fãs tiveram de aguardar alguns anos até que os Ryu e cia. pudessem testar sua força no ringue contra estes perigosos oponentes.

E o motivo do conflito veio do espaço: um estranho meteoro caiu no polo Sul,  trazendo consigo uma caixa mística que despertava poderes sobrenaturais em quaisquer pessoas envolvidas em confronto físico. O potencial destrutivo do objeto atraiu o interesse da organização criminosa Shadaloo, e também da corporação Mishima Zaibatsu. Para impedir que o poder do artefato, batizado de Pandora, caísse em qualquer uma destas mãos erradas, os heróis das duas franquias partem para desvendar este mistério.

Street x Tekken1 (Foto: Street x Tekken1)Street x Tekken1 (Foto: Street x Tekken1)

Igual, só que diferente

Tanto o estilo visual quanto a jogabilidade lembram bastante Street Fighter IV, mas com sutis modificações: os traços dos personagens têm linhas mais grossas, e a estética “mancha de tinta” presente no outro game foi substituída por efeitos de aquarela, o que fica evidente já na abertura. A escolha visual mantém praticamente inalterados os personagens que já tiveram versões poligonais (dos dois lados), e ainda atualiza aqueles que vieram de games passados.

Street Fighter X Tekken (Foto: Divulgação) (Foto: Street Fighter X Tekken (Foto: Divulgação))Street Fighter X Tekken (Foto: Divulgação)

O elenco foi bem escolhido, trazendo personagens consagrados das duas franquias. São figuras que atuaram nos últimos jogos de suas respectivas séries, e até mesmo alguns que retornam após terem passado algum tempo na “geladeira”, como o militar Rolento, que fez carreira em Street Fighter Alpha. Existem ainda novatos como Poison, que surgiu como inimigo genérico em Final Fight, tornou-se acompanhante do wrestler Hugo em Street Figher III e agora assume um posto como personagem jogável. A versão para PS3 tem ainda personagens extras, como Cole, o anti-herói de Infamous – donos de Xbox novamente não tiveram a mesma sorte, ficando sem participações especiais deste porte.

Outros 12 personagens devem se juntar aos brigões originais através de conteúdos disponíveis por download, o que causou certo desapontamento na comunidade gamer: todos os lutadores adicionais já estão no disco do game, então na verdade quem comprar o DLC pagará cerca de 20 dólares para ter o direito de usar algo que já veio no pacote, mas se encontra restrito. É lamentável, mas infelizmente este modelo de negócios se faz presente em muitos títulos da atual geração, e ainda assim é melhor ter os lutadores como opcionais do que ser obrigado a baixar atualizações de compatibilidade (que ocupam espaço no HD) para poder continuar jogando on line após o lançamento dos novos competidores.

Vale ressaltar que a versão para PS Vita de Street x Tekken foi anunciada como apresentando todos os lutadores previamente destravados – uma medida que deveria fortalecer as vendas nos portáteis, mas acabou causando o efeito inverso e deixando descontentes os proprietários de consoles.

Street Fighter X Tekken (Foto: Divulgação) (Foto: Street Fighter X Tekken (Foto: Divulgação))Street Fighter X Tekken (Foto: Divulgação)

Velhos controles, novos comandos

Ainda mais significativas que as sutis mudanças visuais são as alterações no gameplay, que introduziram uma série de elementos previamente ausentes nos games da Capcom. A mais notável é a jogabilidade de duplas, importada de Tekken Tag. Outra novidade óbvia é o sistema de gemas: como dito anteriormente, os fragmentos de pedras do espaço trazem vários benefícios temporários aos lutadores, e estes bônus são divididos em duas categorias distintas: os que aumentam atributos como força, velocidade, resistência e vitalidade e estão presentes nas Boost Gems; e os que facilitam o Gameplay, encontrado nas Assist Gems, permitindo escapar de arremessos, executar golpes com mais facilidade e até mesmo defesas automáticas.

As pedras não provocam efeitos mirabolantes como os vistos em Super Gem Fighter e Marvel Super Heroes (ambos da Capcom), mas ainda assim a escolha das gemas é parte importante do gameplay, adicionando um elemento de customização interessante – algo raro em um jogo de luta. Porém, a iniciativa pode ser uma faca de dois gumes, funcionando muito bem para partidas contra a CPU e On Line (já que as suas preferências ficam salvas no HD), mas atrazando bastante partidas locais, quando cada jogador resolve mudar a configuração – isto pode ser especialmente problemático em torneios, onde todos os competidores são de alto nível e cada recurso possível pode ser um diferencial na hora de determinar o vencedor.

Street Fighter X Tekken (Foto: Divulgação) (Foto: Street Fighter X Tekken (Foto: Divulgação))Street Fighter X Tekken (Foto: Divulgação)

Casual x Profissional

Falando em torneios, ainda é cedo para especular como será a aceitação do game no circuito profissional. Street x Tekken possui menos profundidade que os games das duas franquias nas quais se originou: seu gameplay é um meio termo entre Street Fighter IV e Marvel versus Capcom – não chega a ser casual, mas tem muitos elementos que auxiliam os novatos, e é exatamente este tipo de abordagem que, embora possa trazer bons momentos de diversão na sala da sua casa, costuma liquidar uma franquia enquanto esporte eletrônico: tudo que é feito para ser confortável para quem está começando nos games de luta se torna óbvio demais nas mãos dos profissionais, gerando apelações e disparidades que acabam comprometendo a seriedade do título no cenário competitivo.

Street Fighter X Tekken (Foto: Divulgação) (Foto: Street Fighter X Tekken (Foto: Divulgação))Street Fighter X Tekken (Foto: Divulgação)

Um dos elementos que foram sacrificados em relação a SFIV foi o sistema de Focus, uma inovação genial da série que permitia golpes indenfensáveis, cancelamentos e fintas – todos recursos bastante explorados por quem se dedicava à franquia, mas que passavam batidos nas mãos dos iniciantes. Para atender estes últimos, o Focus foi eliminado, mas o problema é que sem ele ou algo similar (como um Parry), fica difícil contra atacar já que o único recurso de defesa é o tradicional bloqueio. O resultado é que as partidas se tornam mais ofensivas, quase frenéticas, mas como o lutador que está em segundo plano recupera energia é comum que muitos rounds não terminem em nocaute.

Outra coisa simplificada foi a quantidade de barras de golpes especiais, que, aliás, voltaram a ser chamados de Super Arts (como em SF III). Mas diferentemente de SFIV (que tinha medidores de Super e Ultra Combos), há  apenas uma barra de especial dividida em três segmentos, lembrando a série Alpha. Gastando a energia acumulada, é possível usar os EX, versões melhoradas das magias do jogo, realizar ações especiais em dupla e ativar as Super Arts.

Aqui, uma crítica: cada lutador tem apenas uma Super Art, e todas são bem sem graça, já que cada especial passou a ser atrelado a um golpe especial do seu lutador, sendo uma versão melhorada do mesmo. O ponto positivo é que se você executar o golpe carregando o botão (em vez de apenas pressionando rapidamente), consegue utilizar o especial sem gastar  barras, e no geral todos são de fácil execução – mas ainda assim o jogo se beneficiaria mais de variedade do que simplicidade, porque a falta de opções deixa as lutas repetitivas e chatas de se assistir.

Street Fighter X Tekken (Foto: Divulgação) (Foto: Street Fighter X Tekken (Foto: Divulgação))Street Fighter X Tekken (Foto: Divulgação)

Conclusão:

Street x Tekken pode não ser um jogo revolucionário, mas consegue agregar elementos de duas franquias consagradas respeitando seus respecitvos jogos e ainda manter a coerência dentro da proposta da Capcom. A jogabilidade é um meio termo saudável entre Street Fighter IV e Marvel Versus Capcom 3, podendo agradar veteranos ao mesmo tempo que introduz novatos ao universo dos jogos de luta. Diversão garantida entre amigos, mas ainda é cedo para saber se o game terá destaque no circuito profissional.

Nota TechTudo

NOTA tt
9.0
Gráficos
8
Jogabilidade
9
Diversão
9
Som
8

Prós

  • - Muitos personagens para escolher.
  • - Jogabilidade Tag.
  • - Customização de personagens.

Contras

  • - Apenas uma Super Art por jogador
  • - Faltam opções de contra ataque.
  • - Personagens vendidos como DLC nas versões domésticas.
Seja o primeiro a comentar


Imagem do usuário
Sair

Quer realmente sair da globo.com?

Imagem do usuário

recentes

populares

  • Leonardo Gonçalves
    2014-08-07T08:13:01

    quais as teclas do teclado para jogar esse jogo no pc?

    COMPARTILHAR

    Imagem do usuário
  • Robosn Baptista
    2012-04-09T12:32:07

    Concordo plenamente com os comentario abaixo, personagens Tekken inferiores ( acho isso ridiculo ) e nota no maximo 8.

    COMPARTILHAR

    Imagem do usuário
  • Alexsandra Bezerra
    2012-04-09T12:09:46

    Quem é fã dá nota 10 no que gosta Bruno, mas concordo com você, daria nota 7 ou 8.

    COMPARTILHAR

    Imagem do usuário
  • ANSELMO JÚNIOR
    2012-04-09T15:09:06

    Ingo Müller estava de bom humor quando foi escrever a matéria e se empolgou um pouco, na minha opnião, quem gosta de nostalgia e remaker de sucessos passados vai acabar gostando, contudo as dendências são outras, mais focadas nos jogos com apelo 3D. Eu não pagaria muita grana nesse jogo.

    COMPARTILHAR

    Imagem do usuário
  • Eduardo Mattos
    2012-04-09T13:05:30

    Será que não daria para detalhar melhor os personagens, está tudo muito 8 bits, o som xiliquiting, o conjunto de tudo parece um desenho animado, esperava mais.

    COMPARTILHAR

    Imagem do usuário
  • Thiago Pereira
    2012-04-09T12:53:56

    Bom, na minha opinião quem é fã de S.F vai gostar pra caramaba do game, sempre quem era fã dizia que os personagens era melhor do q os do Tekken e vai poder comprovar isso no jogo.Mas eu não estou falando isso de boca pra fora, pois eu tive a oportunidade de jogar um pouco do game na game world 2012 e vi que os personagens do Tekken não parecia tão assim na "media" de combos igual as do S.F e parecia realmente um pouco inferior como diz o Bruno.Pra quem jogou todos os games do Tekken e jogou o Street Fighter X Tekken vai perceber isso o que estou dizendo.

    COMPARTILHAR

    Imagem do usuário
  • Ingo Müller
    2012-04-11T15:19:35

    Galera (especialmente Robson e thiago), não considero os personagens de Tekken inferiores - Kazuya e Jin tem bons adeptos, e Hworang é praticamente um easy mode. Acho que é cedo demais para estabelecer tiers, até porque o metagame não está muito desenvolvido, então talvez depois do EVO a gente possa ter uma opinião formada sobre quem é top é quem é inferior. E Anselmo, não podemos desprezar os clássicos. Sem Street, não haveriam jogos de luta como os conhecemos hoje, 2D ou 3D. Street x Tekken é um jogo divertido, e vale à pena conferir. Um abraço!

    COMPARTILHAR

    Imagem do usuário