Jogos de RPG

NOTA tt
7.5

Review Tales of Xillia 2

O game chegou com demora de dois anos no ocidente. Com o mesmo estilo nipônico, o jogo traz alguns personagens do primeiro episódio.

Pedro Zambarda
por
em

Tales of Xillia 2 chegou no mês de agosto deste ano no ocidente com dois anos de atraso. Exclusivo para PlayStation 3, o jogo foi lançado originalmente em novembro de 2012 no Japão. Com essa mesma demora, o primeiro game da franquia chegou às lojas em setembro de 2011. Desenvolvido pela Bandai Namco Games, Tales of Xillia 2 faz sucesso entre os japoneses. O game aposta em um RPG de combates em 3D acompanhado por uma história densa que mistura magia, nomes bíblicos, ciência e organizações militares.

Tales of Xillia 2 (Foto: Divulgação)Tales of Xillia 2 (Foto: Divulgação)

História complexa

Tales of Xillia 2 tem um enredo complicado para quem não está por dentro da história. Por isso, recomendamos que você confira o primeiro episódio ou vá atrás dos livros e das adaptações em mangás da franquia. Mas segue um resumo dessa trama, que é complexa.

Elle Mel Marta é uma garota de 8 anos que vive em uma realidade paralela. Victor, seu pai, coloca a menina em um barco com um relógio para que ela encontre uma terra prometida chamada Canaã. Na realidade primordial, vive um jovem chamado Ludger Will Kresnik, que vive com seu meio-irmão Julius e com o gato Rollo. Ludger está passando por testes para entrar na Spirius Corporation: uma organização militar com uma divisão que lida com almas e realidades alternativas.

A história da personagem Elle é fundamental para entender a história de Tales of Xillia 2 (Foto: Reprodução)A história da personagem Elle é fundamental para entender a história de Tales of Xillia 2 (Foto: Reprodução)

A história ocorre em um universo em que os homens aprenderam a absorver energia através de espíritos. Isso dividiu o mundo em dois territórios: Rieze Maxia, um território protegido onde os homens possuem alma e convivem com monstros, e Elympios, um mundo em crise.

Sem conseguir entrar na organização militar inicialmente, o apático Ludger Will Kresnik encontra Elle em uma estação de trem. O local é atacado por uma organização terrorista, chamada Exodus. Com o objetivo de permitir que os humanos sem alma consigam entrar no mundo com energia espiritual, essa organização querem derrubar a barreira que separa Rieze Maxia e Elympios.

Neste incidente, Ludger descobre seus poderes especiais, capazes de destruir realidades paralelas. Nesse mesmo momento, ele encontra também Jude Mathis, o médico especialista em artes marciais que se torna seu aliado. Jude era, inclusive, herói no primeiro game. Os acontecimentos são narrados em capítulos.

Jude Mathis, o protagonista do primeiro game, está de volta neste RPG (Foto: Reprodução)Jude Mathis, o protagonista do primeiro game, está de volta neste RPG (Foto: Reprodução)


Ludger Will Kresnik, um herói apático

Diferente de Jude Mathis, Ludger é um herói sem carisma. Com falas vagas e pouca uma presença, o protagonista não empolga muito. No entanto, o jeito de Ludger Kesnik, parecido com Squall Lionhart de Final Fantasy VIII, abre espaço para que você fique mais curioso pela história da pequena Elle ou pelo mundo que é repleto de outras realidades e de espíritos.

Ludger Kesnik é um herói pouco carismático (Foto: Reprodução)Ludger Kesnik é um herói pouco carismático. (Foto: Reprodução)

Mesmo com esse personagem, você pode escolher as respostas de Ludger nos diálogos com aliados e inimigos durante o game. As respostas podem definir os rumos do personagem. Você pode fazer a mesma coisa ao falar com NPCs que estão nos cenários, fora das animações primordiais.

Os diálogos em Tales of Xillia 2 são interativos (Foto: Reprodução)Os diálogos em Tales of Xillia 2 são bastante interativos. (Foto: Reprodução)


Jogabilidade simples

Apesar da história confusa, o gameplay é simples e extremamente atraente. Você tem essencialmente dois ambientes: o mapa e a cena de batalha.

De maneira simples, a área de exploração indica para onde você deve e como pode interagir com personagens dos locais em diálogos rápidos e sem som. Nos embates contra inimigos ou monstros, você pode correr e recuar em linha reta. Se você segurar o botão L2, pode correr na diagonal e em outras direções para desviar dos golpes.

Os combates em Tales 2 permitem que você dê golpes em co-op (Foto: Reprodução)Os combates permitem que você dê golpes em co-op. (Foto: Reprodução)

Golpes podem ser dados com armas. No caso, as duas espadas de Ludger ou em combos especiais. É possível bloquear golpes e fazer ataques combinados, com ajuda de NPCs ou em co-op no modo multijogador.

Se você não conhece a franquia, acompanhe os tutoriais com o personagem Jude Mathis para aprender ou aperfeiçoar suas táticas de luta. Você também pode comprar armaduras, armas e equipamentos para aumentar sua vida e poderes mágicos.

É possível também mudar as roupas e os penteados dos personagens. Logo no começo, você já tem o penteado bagunçado de Ludger e outra opção mais comportada. Mas a mudança de visual não altera muito o jogo em si.

Gráficos, som e animações

Tales of Xillia 2 não traz os gráficos mais impressionantes que você verá num PS3. No entanto, esse é um jogo atraente para gamers que gostam da cultura japonesa. As cutscenes intercalam gráficos com sequências que lembram os animes das televisões.

Tales of Xillia 2 possui cutscenes em formato de desenho (Foto: Reprodução)Tales of Xillia 2 possui cutscenes em formato de desenho. (Foto: Reprodução)

Os diálogos das animações têm som e dramaticidade, mas as conversas com NPC não tem nenhuma sonoridade, o que lembra os jogos da franquia The Legend of Zelda no Nintendo 64. Apesar de personagens femininas delicadas, o game não suprime cenas de mortes nem de violência, embora elas não sejam brutais. Além disso, o figurino mistura roupas casuais com acessórios futuristas.

Você pode customizar as roupas dos personagens em Tales 2 (Foto: Reprodução)Você pode customizar as roupas dos personagens em Tales 2 (Foto: Reprodução)

Jogamos uma cópia em inglês do game, mas elementos do cenário mantiveram os dizeres em japonês. Não há tantos elementos de localização de Tales, nem mesmo para tornar o produto mais atraente para os gamers norte-americanos.

Conclusão

Tales of Xillia 2 é um jogo para quem gosta da série ou para fãs de RPG. Mesmo assim, o game traz uma jogabilidade simples, embora a história seja grande, confusa e complicada para quem não conhece a série. Se você terminou o primeiro da franquia, esse segundo capítulo traz novas informações interessantes, além de apresentar um enredo que continua denso. Caso você seja um fã de Final Fantasy e aprecie cultura japonesa, vale conferir!

Qual melhor franquia de RPG de todos os tempos? Opine no Fórum do TechTudo.

Nota TechTudo

NOTA tt
7.5
Gráficos
6
Jogabilidade
9
Diversão
8
Som
7

Prós

  • - Sistema de combate funcional
  • - Personagens customizáveis e interativos

Contras

  • - História densa para quem não conhece
  • - Gráficos não impressionam
  • - Protagonista apático
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares