NOTA tt
8.0

Review Transformers Fall of Cybertron

A saga dos robôs mais populares do mundo recebe seu capitulo final. Pelo menos nos videogames, Transformers Fall of Cybertron fecha a franquia produzida pela Activision e deixa os fãs com um sentimento de “quero mais”. Confira a nossa análise completa do game.

Felipe Vinha
por
em

A saga dos robôs mais populares do mundo recebe seu capitulo final. Pelo menos nos videogames, Transformers Fall of Cybertron fecha a franquia produzida pela Activision e deixa os fãs com um sentimento de “quero mais”.

Transformers Fall of Cybertron (Foto: Divulgação)Transformers Fall of Cybertron (Foto: Divulgação)

Fall of Cybertron possui um enredo bem escrito que nos faz indagar: por que diabos Michael Bay, diretor dos filmes da franquia, não pensou nisso na hora de produzir um filme? Isso é uma critica direta às histórias ruins dos longa metragens, que parecem mais com um filme infantil do que com um enredo mais sério e bem escrito.

O jogo conta os momentos agonizantes da guerra entre Autobots e Decepticons em seu planeta natal. À beira de uma derrota eminente, Optimus Prime inicia um plano de evacuação desesperador, enquanto seus inimigos, os Decepticons, iniciam uma aniquilação total. Resta aos Autobots elaborarem uma estratégia para sobreviver e fugir com êxito.

Multiplayer com personalização agradável

Durante a campanha principal, você assume o controle dos principais personagens da franquia, como Bumblebee e o próprio Optimus. Grande parte dessas missões envolvem sobrevivência e cooperação com seus aliados, embora o jogo não conte com um multiplayer local ou online para este modo.

A única forma de jogar no modo cooperativo com seus amigos é recorrendo ao modo Escalation, no qual você deve se defender de ataques de inimigos no estilo “onda”. Mas o game também conta com outros modos multiplayers tradicionais, como o popular mata-mata e capture a bandeira.

O grande atrativo fica pela possibilidade de personalizar o seu transformer. Além de cores e equipamentos, você pode escolher entre quatro classes distintas: Destroyer, Scientist, Titan e Infiltrator. Isso faz com que o jogador se sinta motivado em evoluir cada uma delas e descobrir as habilidade únicas de cada classe.

Transformers: Fall of Cybertron (Foto: Divulgação) (Foto: Transformers: Fall of Cybertron (Foto: Divulgação))Transformers: Fall of Cybertron (Foto: Divulgação)

Soldados eficientes e veículos ineficazes

Em sua forma normal – como robôs –, Transformes Fall of Cybertron possui uma jogabilidade agradável. Não há como reclamar dos movimentos limitados dos robôs, afinal… eles são robôs. Mesmo assim, conseguem se comportar de uma maneira agradável que permite movimentar e atirar com precisão e agilidade.

O sistema de mira também é eficiente, principalmente diante de uma variedade de armas admirável. E se não bastasse o amplo arsenal, você ainda precisa controlar gigantescos canhões ou lança mísseis para arrebatar inimigos maiores e mais poderosos.

Só que nem tudo são flores. Se, como um autêntico guerrilheiro Autobot, a jogabilidade funciona, na hora de se transformar, a tragédia é eminente. Quando vira carro, a dirigibilidade vai para o espaço com uma velocidade nada real e movimentação dura e ineficaz. E quando se transformam em poderosas naves, desabam ao fracasso diante de uma movimentação dura que mais parece planar do que viajar em altíssimas velocidades.

Transformers: Fall of Cybertron (Foto: GameInformer) (Foto: Transformers: Fall of Cybertron (Foto: GameInformer))Transformers: Fall of Cybertron (Foto: GameInformer)

Belo visual, mas que atrapalha pelo excesso

Os gráficos do jogo se assemelham bastante aos do jogo anterior, War for Cybertron. Com uma melhoria no detalhamento dos personagens, o game impressiona também ao apresentar uma variedade incrível de personagens e inimigos. Os efeitos de explosão e danos à lataria dos personagens também é muito bem representado e aumenta ainda mais o realismo.

Na ambientação, o game consegue apresentar ao jogador aquela sensação agonizante de tudo estar desmoronando ao seu redor. As consequências da guerra são bem apresentadas tanto nas cenas de animação quanto na modificação dos cenários que acumulam escombros e robôs mortos pelo caminho.

Só que o que deveria agradar às vezes atrapalha, e muito! A todo momento, há uma confusão visual na tela que atrapalha e desorienta o jogador. Em cenas de perseguição, é difícil saber o que atira em você e o que deve ser destruído, isso sem contar no fato de que o caminho a seguir muitas vezes não é tão explícito quanto deveria.

Transformes Fall of Cybertron (Foto: Divulgação)Transformes Fall of Cybertron (Foto: Divulgação)

Conclusão

Transformes Fall of Cybertron fecha muito bem a franquia dos robôs da Hasbro nos consoles. Com um enredo sério e repleto de apelos emocionais, o jogo encanta os fãs da franquia pela fidelidade à trama e convence aqueles que só conhecem a série através dos filmes. Que esse jogo sirva como uma inspiração para o próximo longa metragem de Michael Bay.

Nota TechTudo

NOTA tt
8.0
Gráficos
7
Jogabilidade
6
Diversão
8
Som
9

Prós

  • - Seriedade do enredo
  • - Variedade de armas
  • - Personalização no modo online

Contras

  • - Gráficos confusos
  • - Jogabilidade dura
Seja o primeiro a comentar


Imagem do usuário
Sair

Quer realmente sair da globo.com?

Imagem do usuário

recentes

populares