Celular

NOTA tt
6.0

Review ZTE V281

O ZTE V281 se encaixa nos smartphones "de entrada", com preço acessível e a maior parte das vantagens do sistema operacional móvel do Google, o Android. Entenda neste review.

Stella Dauer
por
em

A moda dos smartphones Android com dois ou mais chips realmente pegou. Há modelos a preços variados, com opções entre telas resistivas ou capacitivas, teclado QWERTY físico ou virtual, dentre várias outras opções. Esse modelo da ZTE, o V281, se encaixa nos smartphones "de entrada", com preço acessível e a maior parte das vantagens do sistema operacional móvel do Google, o Android. Entenda neste review.

Smartphone ZTE V821 cabe bem na mão, mas tela deixa a desejar (Foto: Stella Dauer)Smartphone ZTE V821 cabe bem na mão, mas tela deixa a desejar (Foto: Stella Dauer)

Design

Esse smartphone tem uma cara divertida. O robô do Android impresso na traseira e as duas cores no aparelho trazem esse ar. Com o corpo todo emborrachado, ele se parece com todos os seus colegas de teclado físico, mas passou uma visual interessante. A traseira tem detalhes em vermelho, e o preto dando o acabamento emborrachado. Além disso há uma câmera, saída de som e uma imagem do Android impressa, bem bonitinha.

Traseira do ZTE V821 possui imagem do Android (Foto: Stella Dauer)Traseira do ZTE V821 possui imagem do Android (Foto: Stella Dauer)

Ele não é muito leve – 120 gramas –, mas compensa na quantidade de botões de atalho e na segurança da pegada. Na frente são 37 no teclado e mais oito embaixo da tela: ligar e desligar ligações, voltar, home, menu, e-mail e um pad de navegação com botão central. A tela acima dos botões é protegida por um plástico ligeiramente espelhado.

Na lateral esquerda ficam os botões de volume, e no direito há um botão exclusivo para fotos e a conexão microUSB protegida por uma tampa de plástico. Embaixo do aparelho encontramos o microfone e na parte superior a entrada para o fone e furos para chaveiros.

Botão da câmera e conexão micro USB protegida (Foto: Stella Dauer)Botão da câmera e conexão micro USB protegida (Foto: Stella Dauer)

Tela

A tela do V821 não é nenhum primor, mas também não mostrou resultados ruins quanto à definição. São 2.4 polegadas, definição de 320 x 240 pixels e 65 mil cores. A definição é baixa, mas por seu tamanho, isso não é um problema.

Por ser resistiva e pequena, a operação na tela exige um pouco de paciência. Algumas vezes é preciso apertar mais de uma vez para realizar uma ação, e dedos nem tão grandes podem dar mais de um comando, esbarrando em recursos errados.

Botão de volume do ZTE V821 (Foto: Stella Dauer)Botão de volume do ZTE V821 (Foto: Stella Dauer)

Hardware e processamento

Mesmo sendo um smartphone, não há informações oficiais sobre processamento e nem memória RAM. Aplicativos de terceiros nos informaram que ele provavelmente possua 560 MHz de processamento e 160 MB de memória RAM. Não é muito, e podemos ver isso no uso em geral.

Entrar nos aplicativos é um pouco demorado, assim como executar algumas tarefas cotidianas. Ele nem quis rodar o aplicativo de testes de desempenho, e até chegou a se desligar sozinho algumas vezes.

O sistema do segundo chip funcionou de acordo. Há uma área especial nas configurações para determinar qual SIM será usado. É possível, por exemplo, escolher um para fazer ligações e outro apenas para entrar na Internet.

Apesar de possuir tudo que o sistema Android traz, como Wi-Fi, GPS e Bluetooth, o V821 é GSM, e por isso não aceita redes 3G. Por isso, ele se conecta apenas na rede 2G (edge).

Ao menos ele é quad-band a aceitou todos os chips SIM que testamos nele. Também há suporte a Java e tecnologia A2DP no Bluetooth, possibilitando a conexão de dispositivos como fones de ouvido ou teclados sem fio.

Conexão de áudio do ZTE V821 (Foto: Stella Dauer)Conexão de áudio do ZTE V821 (Foto: Stella Dauer)

Sistema operacional e usabilidade

A versão 2.2 do Android é um pouco antiga. Ainda assim, traz todas as vantagens de um smartphone, com acesso a loja de apps da Google e seus milhares de aplicativos legais. A ZTE mexeu na interface original do Android e o deixou com uma cara bem diferente, mas as configurações são as mesmas para todas as versões.

É importante notar, no entanto, que o pessoal da empresa vacilou na adaptação do sistema para o Brasil. Algumas funções e aplicativos direcionam para sites chineses ou para configurações de teclado em chinês. Itens assim não são necessários em um aparelho direcionado para o público que está começando no mundo dos smartphones.

Pelo seu tamanho, é possível manipulá-lo com apenas uma mão, embora fique mais confortável e rápido utilizar os dois dedões para escrever e navegar. Os que não conseguem se acostumar a escrever em telas de toque comemoram quando alguém resolve ir na contra mão e lançar um smartphone Android com teclado físico.

O keyboard do V821 é bom de apertar. As teclas são arredondadas e por isso acabam pegando melhor nos dedos. Iluminadas, também são ótimas para escrever no escuro. Os símbolos ativados pela tecla “alt” estão todos em vermelho, dificultando um pouco a compreensão, já que o fundo é preto.

Teclado QWERTY do ZTE V821 é iluminado (Foto: Stella Dauer)Teclado QWERTY do ZTE V821 é iluminado (Foto: Stella Dauer)

Aplicativos

Os apps básicos estão todos presentes: alarme, arquivos, bloco de notas, calculadora, calendário, contatos, e-mail, gerenciador de tarefas, gravador de som, horário mundial, navegador, mensagens e um chamado redes sociais, onde você pode se conectar a até seis sites diferentes e acompanhar tudo de um lugar só.

O aplicativo Java ME permite instalar aplicativos Java diretamente do cartão SD. Ou sejaL aqueles jogos legais que você tinha no seu antigo Nokia podem ser usados aqui. Há também os programas padrões do sistema da Google: Gmail, Latitude, Local, Market (antigo), Mapas, Navegador e YouTube.

Câmera do ZTE V821 sem flash e saída de som (Foto: Stella Dauer)Câmera do ZTE V821 sem flash e saída de som (Foto: Stella Dauer)

Câmera, música e mídia

Sua câmera é de 2 megapixels e ele vem com autofoco, mas não há flash. Não há muita qualidade nas imagens, porém a câmera até quebra um galho à luz do dia. Ela também pode fazer vídeos, mas todos os registros devem ser apenas corriqueiros, já que não dá para ter muita qualidade nas capturas. Também não há câmera frontal para vídeo chamadas.

Na música, o som externo não é muito alto, mas não é distorcido, o que é uma vantagem. O V821 é acompanhado de fones de ouvido convencionais na caixa – com microfone e botão para atender/encerrar chamadas. Com eles o som não é perfeito, mas são altos e sem muitas distorções. Além disso, garantirem a antena da função de rádio FM, como a maioria dos smartphones de hoje com este recurso. 

Como essa tela é um pouco maior do que os modelos mais baratos, você pode se arriscar a ver vídeos, embora a definição seja baixa. Nada como uma fila de banco para que ele se mostre muito útil.

Bateria do ZTE V821 (Foto: Stella Dauer)Bateria do ZTE V821 (Foto: Stella Dauer)

Bateria e armazenamento

Mesmo com o processamento baixo e a tela pequena, em grande uso a bateria do V821 não durou mais do que seis horas e meia. Se utilizado de vez em quando, algumas vezes por dia, ele pode chegar a mais de dois dias.

Seu espaço interno é de 256 MB, com aproximadamente 220 MB disponíveis para o usuário. É uma memória pequena, mas para seu processamento, ele realmente não aguenta muita coisa. Ele aceita cartões microSD de até 32 GB, mas infelizmente a ZTE não envia nenhum na caixa.

Conteúdo da caixa do ZTE V821 (Foto: Stella Dauer)Conteúdo da caixa do ZTE V821 (Foto: Stella Dauer)

O que vem na caixa

Além do aparelho, encontramos bateria, carregador, cabo USB, fones de ouvido convencionais, certificado de garantia e manuais. O básico do básico, mas o suficiente. Faltou apenas um cartão de memória, de ao menos 2 GB, para dar uma forcinha extra na memória interna.

Informações

Tela 2.4 polegadas
Resolução de tela 240 x 320 pixels
Sistema operacional Android 2.2.1 Froyo
Processamento n/d
Rede GSM/EDGE/GPRS
Armazenamento 256MB internos, acompanha cartão de 2GB
Câmera 2 megapixels
Flash não
Conectividade Wi-Fi 802.11 b/g, WiFi hotspot, GPS com A-GPS, Bluetooth 2.1, USB
Sincroniza com PC sim
Dimensões 11,6 x 5,6 x 1,2 cm
Peso 120g
Autonomia de bateria Até 72h em stand-by / Até 6h em conversação
Itens inclusos aparelho, bateria, carregador, cabo USB, fones de ouvido convencionais, certificado de garantia e manuais

.

Nota TechTudo

NOTA tt
6.0
Design
7
Desempenho
6
Custo-benefí­cio
7

Prós

  • * Teclado QWERTY luminoso;
  • * Visual bonito;
  • * GPS e Wi-Fi Hotspot;
  • * Aceita dois chips.

Contras

  • * Tela com falhas no touch;
  • * Android desatualizado;
  • * Não possui 3G;
  • * Sistema mal traduzido, em chinês.
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Velho Madruga
    2012-12-05T07:30:24

    Se vc pegar um Nokia E6 (640x460 qwerty), colocar um dual e android, vc teria sim um excelente aparelho... infelizmente essas outras marcas nao sabem fazer um qwerty com um bom teclado... ou as teclas sao pequenas demais, ou juntas demais, ou duras demais.... aprendam com a Nokia pelo menos nesse quesito!

  • Joao Lima
    2012-12-04T23:05:05

    esse celular eh um lixo eu vi aqui e nao pude deixar de vir comentar. ele eh complicado demais, lento e touch pessimo. n vale 100 reais

  • Diego Ribeiro
    2012-12-04T22:51:23

    É V821 e não V281. Ele me quebrou um galho por uns meses, mas é muito ruinzinho, touch resistivo (duro) e tela pequena demais. O teclado é bonzinho até.

  • João Duarte
    2012-12-04T14:57:24

    Tenho um faz 1 ano e 4 meses. Considero-o bem bom. Da pra contar nas mãos as vezes que ele travou esse tempo, tem todas as funcionalidades de um smarthphone, quando vi esse telefone, dual chip com android por 500 pila, comprei na hora, à vista e posso dizer que não me arrependi não. Mas agora já deu o que tinha pra dar e ainda continua em ótimo estado, meu próximo será um Sony Xperia. Obs: O maior segredo pra vida útil de um smartphone passar de 1 ano é utilizar capa de proteção no visor e no hardware.

  • Gabriela Rocha
    2012-12-04T13:51:22

    Gosto muito desse celular, tenho um ah 7meses, nunca me deu trabalho, só a internet dele que não gostei muito, pois é muito lerda, fora isso não tenho do que reclamar pra entrar na galeria de foto era super demorado, mas coloquei um programinha chamado "QuickPic" que pega super bem Recomendo!

  • Jean Michetti
    2012-12-04T12:30:42

    Eu tenho um aparelho desses só dá defeito, e detalhe é V821 e não V281.

  • Marcelo Lagoa
    2012-12-04T12:17:42

    ô povo pra reclamar.........se dispõem de 2 mil paus, então comprem um que faça um monte de coisas e que talvez não trave...

  • Fernando Reis
    2012-12-04T12:17:39

    Tenho um desse a 3 meses, me arrependo de ter comprado, muito ruim, trava direto e reinicia sozinho. Não comprem, melhor pagar caro em um da samsung ou da Lg do que esse, nunca mais, quer trocar o meu em um tijolo?

  • Edvaldo Nogueira
    2012-12-04T11:52:22

    esse é o pior celular que ja tive vive travando , tendo que reiniciar ele constantemente

  • ANA RIBEIRO
    2012-12-04T11:51:37

    Esse foi meu ultimo celular, adorei... pena que o touch dele é impreciso e as vezes vc passa raiva, mas o melhor de tudo é que vc escuta a rádio sem fone! A antena dele está no próprio celular! Quem quiser, vendo o meu por R$ 200,00 ;)

  • Marcos Silva
    2012-12-04T11:27:52

    Não se iludam. Esse é o pior celular que eu já tive. Ele é devagar demais, trava muito. Touch muito impreciso. Conselho, não comprem. Senão vão passar raiva.

  • Renato Souza
    2012-12-04T11:27:10

    Mais um aparelho que não apresenta nada funcional. Vejamos: Camera... pra que se com essa resolução e sem led como flash, as fotos saem com baixa qualidade. Memória interna de 256MB... nem se pode chamar isso de memória interna. Não comsegue armazenar nada e fatalmente não reconhecerá e não suportará grande parte dos palicativos para o sistema operacional, como exemplo o whatsapp. Cartão de memória de 2GB, é o mínimo que cada aparelho hoje em dia vem. Wifi, depende de rede disponível, o que acaba sendo um incomodo. Em suma. Mais um aparelho que de inovador não tem nada.

  • Livio Paixão
    2012-12-04T11:58:48  

    Tenho um e o touch parou do nada, as vezes ele volta a funcionar.

    recentes

    populares

    • Livio Paixão
      2012-12-04T11:58:48  

      quando ele parar, formata ele que volta ao normal Este celular a melhor coisa a se fazer é salvar tudo no cartão SD, não salve nada na memória interna, por que direto vai ter que formata-lo e os contatos no Chip eu até que achei bom, mais tem este problema