Internet

23/12/2010 10h19 - Atualizado em 19/08/2013 13h38

Como seria um filme sobre Orkut... Buyukkokten?

Pedro Zambarda
por
Para o TechTudo

No começo de dezembro, chegou ao Brasil o filme "The Social Network", que fala sobre a vida e a carreira de Mark Zuckerberg, o programador de Harvard que criou o Facebook. Mas no Brasil, o Orkut é ainda o terceiro site pelo ranking do Alexa, superando a rede de Zuckerberg, em nono lugar.

Mas será a história do turco Orkut Buyukkokten daria um filme mais agradável ao público brasileiro? Vamos pensar no assunto... mas sem cair em preconceitos comuns, ok?

A história de Orkut Buyukkokten poderia virar um filme? Talvez na Índia, não?A história de Orkut Buyukkokten daria um bom filme? (Foto: Divulgação)

Zuckerberg não terminou a faculdade. Orkut é ph.D.

Pra começar, o filme sobre Buyukkokten seria bem diferente das histórias das estrelas da tecnologia norte-americanas. Nascido em Konya, na Turquia, ele se graduou em Engenharia da Computação em seu país e fez um ph.D. em Stanford, na Califórnia. E ao invés de criar uma empresa do zero, ele foi trabalhar na maior empresa da internet: a Google.

A história é bem menos impressionante do que a de Zuckerberg, que criou o Facebook e faturou bilhões com a rede social, mas não é um enredo menos empolgante. O Orkut explodiu de popularidade logo no lançamento, em alguns países, e até chegou a ajudou a propagar aquela "Teoria dos Seis Graus de Separação".

Isso aconteceu porque a rede era restrita aos amigos de Buyukkokten, no início. Conhecendo alguns brasileiros, as conexões chegaram rapidamente ao nosso país, que não via a hora de conseguir alguns convites para entrar na rede social 'exclusiva' do momento.

Pode-se dizer que Orkut transformou sua própria rede de amigos em um negócio, ao contrário de Zuckerberg, que era anti-social em Harvard.

Ficção, talvez?Ficção, talvez? (Foto: Arte)

A ligação com o Google, a criação da rede nas horas livres e a conexão entre conhecidos de Orkut seria um aspecto muito positivo em um longa-metragem, mas certamente essa história não traria tanta ação. Provavelmente, esse relato poderia se tornar mais empolgante se o diretor e o roteirista fizessem uma pesquisa extensa sobre sua vida.

Por outro lado, o filme também poderia abordar a relação dos usuários com a rede social. Poderia ser mostrado como os brasileiros criaram comunidades para todas as coisas que permeavam seu dia-a-dia. Situações em que o fórum do Orkut foi utilizado extensivamente também seriam interessante em um roteiro bem elaborado.

Possíveis diretores

Fernando Meirelles seria um bom diretor brasileiro para um filme sobre Orkut, porque saiu de roteiros com temas nacionais como Cidade de Deus para fazer uma boa adaptação do livro de José Saramago, Ensaio sobre a Cegueira. Walter Salles é outro cineasta com bagagem variada que poderia dirigir bem um filme sobre uma rede social de peso no país.

Elenco possível?

Forçando a barra, Jude Law poderia encarnar um engenheiro geek que gosta de festas e tem muitos amigos para sua rede social, como Orkut Buyukkokten. O diretor também poderia pesquisar por atores turcos. Mas toda essa pesquisa, incluindo esse artigo inteiro, é pura especulação.

Jude Law interpretando Orkut em um filme brasileiro... custa nada imaginar.Jude Law interpretando Orkut em um filme brasileiro... custa nada imaginar. (Foto: Reprodução)
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares