Internet

17/12/2010 18h01 - Atualizado em 14/07/2011 07h09

Google é o grande responsável pela pirataria, dizem gravadoras inglesas

Thássius Veloso
por
Do Tecnoblog

Em vez de tentar achar formas de manter seu negócio em funcionamento, as gravadoras preferem apenas diagnosticar o mal que faz os lucros do mercado fonográfico diminuir ano a ano. Um estudo realizado pela BPI, a associação de gravadoras da Grã-Bretanha, chegou à conclusão de que o Google é o grande culpado pela pirataria de música.

  •  
Google e outros buscadores são acusados de serem os grandes fomentadores da piratariaGoogle e outros buscadores são acusados de fomentar a pirataria (Foto: Reprodução)

Não só o Google, mas todos os buscadores. Os pesquisadores da associação realizaram buscas de teste, a fim de saber como os buscadores oferecem pirataria aos internautas. Eles simplesmente digitaram os nomes dos álbuns mais vendidos em 2010, seguidos do termo “.mp3”. Resultado: 17 dos primeiros 20 resultados do Google levavam para sites nos quais o internauta poderia fazer o download do disco sem pagar um centavo por isso. Somente os outros 3 eram links para serviços de download legal.

No total, 1,2 bilhão de canções foram baixadas ilegalmente na terra da rainha somente em 2010. A boa notícia é que a quantidade de música baixada legalmente cresceu: de 149 milhões de singles e 16 milhões de discos no ano passado para 160 milhões de singles e 27 milhões de álbuns em 2010. Esses números são apenas para a Grã-Bretanha, é bom que se diga.

Como não poderia deixar de ser, a BPI aproveitou o próprio estudo para reafirmar que defende que as buscas do Google (e dos demais buscadores) sejam filtradas de modo a privilegiar aqueles serviços nos quais as canções podem ser baixadas legalmente. Seus próprios bolsos agradecem.

Fonte: Ars Technica / TorrentFreak

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares