Produtividade

31/01/2011 17h54 - Atualizado em 14/07/2011 07h05

LibreOffice, mais uma alternativa open source ao Microsoft Office

Helito Beggiora
por
Para o TechTudo

Em ambientes de produção, é impossível viver sem uma suíte de aplicativos para escritório — afinal, não da para formatar um texto mais elaborado no bloco de notas do Windows ou no editor de textos do Mac. Além do Microsoft Office, o mais usado do mundo, existem alguns concorrentes que se destacam, como o iWork, da Apple, OpenOffice.org e IBM Lotus Symphony.

LibreOffice (Foto: Reprodução)LibreOffice (Foto: Reprodução)

Essa semana os usuários de Windows, Linux e Mac OS ganharam mais uma alternativa: estamos falando do LibreOffice. Open source e compatível com os principais sistemas do mercado, o LibreOffice promete ser um substituto completo para a suíte de programas da Microsoft.

Se você já usou o OpenOffice.org (ou BrOffice.org, como é conhecido no Brasil por razões comerciais), vai achar o LibreOffice bastante familiar. Na verdade, se você baixá-lo do site brasileiro, talvez nem note a mudança. Isso porque a suíte passa a se chamar apenas BrOffice (sem o .org) por aqui.

O que aconteceu foi uma alteração nos bastidores do programa. Os desenvolvedores do OpenOffice.org/BrOffice.org romperam com a Oracle, empresa que herdou o projeto com a compra da Sun, e fundaram a comunidade The Document Foundation. Como o registro da marca antiga pertence a Oracle, eles foram obrigados a relançar o produto com outro nome. Apenas no Brasil o nome permanece praticamente o mesmo.

BrOffice 3 (Foto: Reprodução/Helito Bijora)BrOffice 3 (Foto: Reprodução/Helito Bijora)

O LibreOffice/BrOffice conta com editor de texto, planilha de cálculo, editor de desenho, banco de dados, programa para criação de slides, entre outras ferramentas. Um dos maiores diferenciais da suíte é a relação custo-benefício. Enquanto a versão mais básica do Microsoft Office 2010 não sai por menos de R$ 200, o LibreOffice é open source e totalmente gratuito.

Mas não se engane: o Office da Microsoft conta com uma infinidade de recursos não disponíveis na alternativa livre e pode não agradar alguns usuários, em especial os que necessitam de ferramentas mais avançadas. Se você pretende migrar, o melhor que tem a fazer é testar o LibreOffice e tentar se adaptar antes de remover o Microsoft Office do seu computador.

Via: Red Ferret

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares