Tablet

08/02/2011 15h47 - Atualizado em 14/07/2011 07h04

Aplicativo que promete deixar Igreja Católica sincronizada com os fiéis

Libia Gomes
por
Para o TechTudo
Confession (Foto: Divulgação)Confession (Foto: Divulgação)

Que o mercado para aplicativos móveis vem aumentando todos nós sabemos, mas o que você diria se pudesse fazer o download de uma ferramenta para realizar suas confissões online? Segundo Leinen, colaborador e co-fundador da empresa desenvolvedora do “Confession” a iApps Litlte, a ferramenta elimina o fator intimidação, e faz com que os usuários de iPhone e iPod touch confessem com maior freqüência seus pecados.

Leinen acrescentou que ele e seus colegas desenvolvedores quiseram responder ao Bento XVI já que em 2010 incentivou o uso novos meios de comunicação para servir a Palavra de Deus. O Papa relata que redes sociais afasta o contato humano, o olho no olho, porém, auxilia na criação de novas relações “Online”, facilitando o diálogo e interações de um modo em geral.

Depois de debater o que isso significaria, os desenvolvedores decidiram fazer com que a aplicação estivesse em comunhão com a Igreja e em apoio ao estilo de vida católico. Ele tem um guia de confissão, onde um exame de consciência personalizado é feito de acordo com a idade, vocação e sexo do cristão.

A aposta é "personalização", já que cada ser humano tem um jeito diferente de pensar e agir, não poderia deixar este detalhe passar em branco. Agora é baixar e conferir o app "Confession: A Roman Catholic", que está disponível na AppStore por US$ 1,99.

O projeto teve o auxilio de dois padres Thomas G. Weinandy, diretor da secretaria dos bispos dos EUA e Dan Scheidt pastor da Igreja Rainha da Paz em Mishawaka, Indiana, o que demonstra a preocupação católica em estar nas mídias sociais.

Atualização: O Vaticano emitiu um comunicado nesta quarta-feira (9), através do padre Frederico Lombardi, afirmando que o uso da tecnologia e do iPhone não substitui a presença física do fiel diante de um padre, no momento da confissão. Leia mais sobre esta notícia no G1.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares