Fabricantes

17/06/2011 20h31 - Atualizado em 14/07/2011 06h41

Entenda o que são os ultrabooks

Dorly Neto
por
Para o TechTudo

Ao longo dos anos, computadores portáteis vem sofrendo diversas alterações estéticas, principalmente no quesito tamanho. Os primeiros notebooks eram grandes e pesados, sem praticidade para locomoção - o que deveria ser sua função inata. Com o tempo, os modelos foram afinando, ficando menores e mais leves, até a chegada dos netbooks, pequenos notebooks entre oito e dez polegadas, em média.

Os smartphones estão, cada vez mais, potentes, e agora, a última novidade são os tablets - um pouco maiores que os smartphones e com a capacidade de processamento similar a de um netbook. Tendo em vista esse panorama, para onde mais evoluir?

A Intel, durante o evento Computex 2011, sugeriu um caminho: os ultrabooks. Mais do que um nome, há todo um conceito por trás dessa nova nomenclatura para designar um gadget. Assim, é necessário esmiuçar as novidades propostas pela Intel para essa nova série de aparelhos portáteis, começando pelo processador.

Wafer de processadores (Foto: Intel)Wafer de processadores (Foto: Intel)

Os primeiros ultrabooks do mercado chegarão com os tais processadores Sandy Bridge da Intel. O nome, dado a segunda geração de processadores Core da empresa, já é famosa nos notebooks.

Os Sandy Bridge foram lançados no começo do ano de 2011 e possuem uma estrutura de 32nm, além da nova tecnologia Turbo Boost 2.0, que dá um melhor desempenho para o processador e apresenta menor consumo que sua antiga geração.

Já pensando na segunda onda de seus ultrabooks, a Intel anunciou que os aparelhos lançados em 2012 terão processadores com codinome "Ivy Bridge", que promete uma taxa de consumo tão baixa de energia a ponto de se tornar revolucionária, nos seus pequenos 22 nm. A última promessa da Intel, no quesito processador, virá em 2013, com a nova linha com codinome "Haswell". Veja um vídeo comparativo entre os processadores Intel Core i& e a segunda geração, os "Sandy Bridge", no vídeo abaixo.


Outro diferencial que poderá ser feito com o uso dos novos processadores é o tamanho e a espessura dos ultrabooks. Em média, os ultrabooks terão 11 polegadas, em um corpo com menos de 2cm de espessura, distribuídos em 1kg. O baixo consumo de seus aparelhos fará com que a bateria tenha uma autonomia real de até 10 horas. Como conexão, portas USB 3.0 e a novíssima Thunderbolt (que alcança velocidades 20x mais rápidas que o USB) se encontrarão presentes nos aparelhos.

Asus UX21: o primeiro ultrabook do mercado ainda não chegou às lojas (Foto: Divulgação)Asus UX21: o primeiro ultrabook do mercado ainda não chegou às lojas (Foto: Divulgação)

Em resumo, esses novos aparelhos são uma fusão entre a praticidade de um netbook com um melhor tempo de resposta, usual nos tablets. Por serem superfinos e leves, podem ser facilmente transportados em mochilas e bolsas, o que é ideal para se levar na rua.

A princípio, o maior prejudicial pode ser a pouca capacidade de armazenamento, já que os ultrabooks usarão memórias flash, que costumam transitar entre 8 e 64gb para poder economizar no consumo de energia. Ganha-se, no entanto, no tamanho e na capacidade de uso, mas perde-se no armazenamento. Eles deverão custar, em média, US$ 1 mil.

O primeiro ultrabook anunciado foi o Asus UX21. Sua configuração consiste em um case de 1,7cm de espessura (mais fino que o Macbook Air), uma tela de 11,6 polegadas (1366 x 768 pixels), trackpad de vidro, pesa pouca mais de um quilo, duas portas USB (2.0 e 3.0), uma saída mini-HDMI, e equipado com processadores Intel Core i7. Terá memória de 4GB de RAM e foi exibido pela primeira vez durante a Computex. Seu lançamento está previsto para o final do ano.

Nos resta, então, aguardar e saber qual será o futuro dos ultrabooks no mercado.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Regis Mesquita
    2011-06-20T13:28:03

    Como disse o proprio Vice presidente da intel qunado perguntado do que diferencia o ultrabook dos macbooks air , "Nós estamos reduzindo os preços , não imediatamente mas ao longo do tempo". Ou seja , mais uma vez alguem vem e copia a apple , não existe inovação nesse produto , palavras da própria intel... Fonte: http://www.guardian.co.uk/technology/2011/may/31/intel-ultrabook-mobile-sean-maloney

  • Regis Mesquita
    2011-06-20T13:20:34

    Dorly , na verdade o macbook air possuí algo melhor que SSD que são memorias flash diretamente na placa-mãe , é como se fosse uma SSD porem ainda mais rápido... deixando eles totalmente dentro dessa categoria. O Design convenhamos é uma cópia do design do macbook air , o conceito de "ligar instantaneamente" é coberto já pelo inicio ultra-rápido do MacOS X durante stand-by (basta levantar ou baixar a tampa para ele entrar no modo de repouso) e considerando as novidades do MacOS lion, podemos dizer que a apple está a bem a frente das concorrentes em um ramo que nem sequer foi criado por eles.

  • Dorly Filho
    2011-06-20T12:23:50

    Olá amigos, tudo bom? Primeiramente obrigado pelos comentários, é ótimo iniciarmos um diálogo sobre esses novos computadores. É interessante observar que dizemos que os ultrabooks são novos apenas por uma questão de nomenclatura nova usada pela Intel. E o Macbook Air, apesar de ser muito bom, não entra na categoria de ultrabook por não possuir as características de um tablet, como memória SSD e um tempo de resposta maior, como os ultrabooks terão. Se eles são melhores ou piores que o Macbook Air ou qualquer outro computador, isso irá variar do objetivo do usuário. Um abraço a todos!

  • Douglas Elias
    2011-06-20T10:45:50

    para voce falar que este é o primeiro ultrabook voce esta desconsiderando o MacBook Air? que ja tem mais de ano!?

  • Helio Ferraz
    2011-06-20T11:27:09

    Não vi nenhuma novidade, nenhuma tecnologia revolucionária nessa matéria, mas sempre tem nego bobo que vai pela mídia, pelos "nomes novos" e pagam um preço absurdo sem saber o que estão comprando...

  • Carlos Guedes
    2011-06-20T11:05:28

    Novidade nenhuma. Estas máquinas não passam de netbooks. Nada diferente. Apenas o processador mais potente, o que também não é novidade alguma visto que máquinas já existentes (Acer 1810T por exemplo) que já vem com Core 2 Duo a anos e possuem todas as "qualidades" de um netbook. Fora isso, parece propaganda paga pela Intel: onde estão os AMD "Fusion" LLANO (séries A4, A6 e A8) que são considerados revolucionários no setor de portáteis, por exemplo?