Internet

08/11/2011 19h38 - Atualizado em 08/11/2011 19h38

AOL ainda tem milhões de assinantes de Internet discada

Thássius Veloso
por
Do Tecnoblog

Nada menos que 3,5 milhões de estadunidenses permanecem como contratantes dos serviços de dial-up da AOL, empresa que já foi gigante no setor de Internet discada nos Estados Unidos (e tentou o mesmo caminho no Brasil, com sucesso bastante limitado).

Logo da AOL (Foto: Divulgação)AOL tem vários assinantes dial-up. (Foto: Divulgação)

Quem não se lembra dos CDs distribuídos pela America Online com tantas horas gratuitas de conexão com a Internet? Foi no início dos anos 2000, quando a companhia colecionava mais de 26 milhões de assinantes nos EUA. Naquela época, a AOL chegou a se fundir com o grupo Time Warner, acordo desfeito mais tarde.

Ainda hoje há milhões de americanos que dependem do acesso à Internet por meio do modem de 56 kbps. O principal motivo para isso, apontado em uma pesquisa do instituto Pew conduzida há dois anos, é o preço consideravelmente elevado da banda larga. Por incrível que pareça, os EUA têm empresas com preço bastante competitivo de acesso rápido à rede, mas ainda tem quem prefira o valor reduzido do dial-up.

O número de 3,5 milhões impressiona porque todo mundo esperava menos que isso. E já foi maior: Em 2009, quando a banda larga estava mais do que popular naquele país, ainda existiam 6,8 milhões de assinantes dessa modalidade de conexão. Atualmente existe metade disso.

A AOL vem tentando diversificar sua fonte de receita. Para tal, abandonou o mercado de provedor de acesso para se focar na publicidade online. Em 2011, gastou US$ 300 milhões para adquirir o Huffington Post, segundo site noticioso mais acessado nos EUA, com objetivo de trazer mais páginas para suas propriedades na grande rede.

Via Technolog

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares