Sistemas Operacionais

14/12/2011 18h26 - Atualizado em 14/12/2011 18h41

Retrospectiva 2011 dos principais sistemas operacionais

Isadora Díaz
por
Da redação

2011 foi (e tem sido) um ano de grandes novidades para os principais sistemas operacionais do mercado. Tivemos lançamentos importantes da Microsoft, Apple e das distribuições Linux e, conforme 2012 se aproxima, já podemos até fazer algumas previsões sobre o que esperar dos próximos meses.

O TechTudo acompanhou de perto essas mudanças. Noticiamos - e inclusive testamos - os grandes lançamentos, que devem tornar-se cada vez mais comuns nos notebooks e desktops em 2012.

Lançamento OS X Lion

O OS X Lion, o sistema operacional dos computadores Apple, foi um dos dois grandes lançamentos da maçã deste ano. Assim como aconteceu mais recentemente com iOS 5, presente no iPhone, iPad e iPod touch, o Lion fez bastante barulho ao ser disponibilizado no dia 20 de julho deste ano. Somente no primeiro dia foram mais de 1 milhão de downloads.

Mission Control do OS X Lion (Foto: Reprodução)Mission Control do OS X Lion (Foto: Reprodução)

Uma das grandes jogadas da Apple para garantir maior adesão ao seu sistema foi mantê-lo a um preço razoável. O Lion foi vendido na novata Mac App Store por US$ 29,99, o que equivalente a aproximados R$ 55 reais segundo a atual cotação (14/12).

Os usuários acostumados com os produtos da maçã logo notaram a semelhança entre ele e o iOS. Entre as novidades mais bacanas estava a possibilidade de interagir com o sistema com uma gama ampliada de gestos de múltiplo toque. O touchpad dos Macbooks (nas linhas Pro e Air, além do extinto White), em certa medida, ganhou um espectro multi-touch ainda maior do que vimos nos iPhones nos últimos anos. Para os iMacs, as novidades puderam ser reproduzidas tanto no Magic Mouse Multi-Touch quanto no Magic Trackpad.

Multi-touch Mac OS X Lion (Foto: Divulgação)Alguns dos gestos multi-touch do Mac OS X Lion (Foto: Divulgação)

O OS X Lion também incluiu um recurso para deixar os aplicativos em execução em tela cheia, eliminando a até então insistente barra de ferramentas. Melhor para navegar e trabalhar. O Mission Control deu aos usuários a capacidade de gerir os aplicativos, sendo possível inclusive alternar entre eles com simples toques. A integração com a Mac App Store é outro destaque: com ela, o ato de comprar novos softwares tornou-se mais simples e intuitivo.

Windows 8 Developer Preview

Embora a Apple tenha feito grandes mudanças entre o Mac OS X Snow Leopard e o Lion, o novo sistema operacional da Microsoft foi mais radical. O Windows 8 Developer Preview foi lançado em 13 de setembro. Mesmo em versão de testes, a Microsoft experimentou uma gigantesca quantidade de downloads nos primeiros dias, de usuários ávidos para testar a nova interface Metro. Foram mais de 3 milhões de downloads entre o lançamento e dezembro.

Estilo Metro no Windows 8 (Foto: Reprodução/TechTudo)Estilo Metro no Windows 8 (Foto: Reprodução/TechTudo)

O substituto do Windows 7, ao menos em sua versão de desenvolvedores, se mostrou como um ótimo integrador entre tablets e computadores. Para facilitar a migração entre um sistema e outro, a Microsoft tornou o Windows 8 integralmente compatível com os softwares do seu antecessor.

Outro ponto interessante são os requisitos mínimos: é preciso ainda menos RAM do que exigia o Windows 7 para funcionar. Por isso, não será preciso um desktop superpotente: a companhia promete fazer necessários apenas 280 MB de RAM. Assim, o número de máquinas aptas para receber o novo sistema e executá-lo com certo sucesso salta consideravelmente.

Embora a interface Metro tenha sido o centro das atenções, algumas questões vindouras também merecem destaque. O Windows trará um antivírus integrado, que será constantemente atualizado. Segundo a companhia, os softwares de segurança terceiros deixarão de ser necessários. Se as intenções se confirmarem, será uma excelente tacada para este que é o sistema operacional alvo da maioria das ameaças “do mercado”.

Lock screen do Windows 8 (Foto: Divulgação)Lock screen do Windows 8 (Foto: Divulgação)

Há também novas maneiras para gerenciar o HD, suporte nativo para arquivos ISO e VHD e até uma “tela azul da morte” mais, digamos, amigável. Talvez apenas a ausência do clássico menu Iniciar seja incômoda para alguns usuários habituados com o Windows. Mas isto já foi inclusive burlado por alguns desenvolvedores. E, por fim, a Windows Store, que será lançado com o Windows 8 Beta, em fevereiro, deve mudar um pouco a maneira como baixamos e compramos aplicativos.

O TechTudo testou o Windows 8. Durante os últimos meses, preparamos uma série de tutoriais para auxiliar aqueles que pretendem testar e querem tirar máximo proveito do novo sistema operacional. É possível acessá-los diretamente do nosso Guia do Windows 8.

Linux

Este também foi um ótimo ano para o Linux. Tivemos lançamentos importantes das que hoje são as duas maiores distribuições no mercado: o Ubuntu e o Mint.

Unity do Ubuntu (Foto: Reprodução/TechTudo)Unity do Ubuntu (Foto: Reprodução/TechTudo)

O Ubuntu, que completou sete anos recentemente, ganhou sua versão 11.10, a Oneiric Ocelot, no dia 13 de outubro. Ao contrário dos outros grandes lançamentos do ano, parece que a Canonical optou por não adotar nenhuma mudança muito drástica.

Comparado com suas versões anteriores, o Ubuntu 11.10 ficou mais pesado. A preocupação da Canonical em tornar o sistema mais bonito e intuitivo para os usuários acabou resultando em uma queda de desempenho. O boot, por exemplo, ficou mais lento. A interface Unity também foi alvo de críticas de boa parte dos usuários, que encontraram formas de migrar para alternativas como o Gnome Shell.

Apesar destes problemas, o Ubuntu ganhou o prêmio de melhor distribuição Linux pelo sétimo ano consecutivo. A revista digital Linux Journal considerou o Oneiric Ocelot à frente de seus principais concorrentes, embora a popularidade do sistema tenha caído. Em 2011, o Mint ultrapassou o Ubuntu como a distro mais popular.

Linux Mint 12 (Foto: Divulgação)Linux Mint 12 (Foto: Divulgação)

Por falar no Mint, o Linux Mint 12, batizado de Lisa, foi lançado no dia 26 de novembro. O foco no design e na experiência do usuário são os principais destaques. O GNOME 3 foi escolhido como o gerenciador de janelas padrão, o que representou uma via interessante para aqueles que querem fugir do formato Unity.
 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Rafael Lima
    2011-12-30T07:04:33

    Joao o Windows 7 ficou de fora porque ele foi lançado em 2009, É Retrospectiva 2011 não 2009.

  • Joao Buonomo
    2011-12-31T20:01:12

    complementando se fossemos seguir a risca o termo "Retrospectiva 2000 e alguma coisa" na passagem do XP para Windows Vista foram-se 6 longos anos, o que faríamos, a Globo deixaria de passar seu famoso Retrospectiva para seguir o cronograma da Microsoft?

  • Joao Buonomo
    2011-12-31T18:20:58

    Tem toda razão Rafael 2011 não é 2009 mas quando se trata de retrospectiva estamos nos referindo ao passado e por este passado que o Ubuntu foi analisado a 11.10 dita pela matéria como mais pesado do que as versões anteriores tendo uma queda de desempenho e o boot ficou mais lento. Agora como podemos colocar num mesmo “saco” um produto que não existe ainda, cadê o Windows 8 para comprar. E se fosse para analisar versões futuras, o Ubuntu 12.04 de 64 bits está voando.

  • Daniel Benicio
    2011-12-20T09:30:18

    concordo mesmo joão buonomo com voc porq o windows 8 vai ser lançado em 2012 e os usuários q já tem ele é tudo falsificado! em primeiro fica o windows 7 depois vem o Mac OS X Lion depois linux depous Ubuntu e por último vem a Linux MInt!

  • Joao Buonomo
    2011-12-19T19:53:30

    O que teve realmente na publicação da Isadora digna de uma Retrospectiva de 2011 ficou só entre dois sistemas operacionais OS X Lion e o Ubuntu. Estranhamente o Windows 7 ficou fora da analise e foi substituído pelo pra lá de Beta o Windows 8 somente recomendado para desenvolvedores e neste caso fica livre de qualquer critica, e analise fica comprometida,como podemos avaliar seu verdadeiro potencial se ele vai ser lançado oficialmente em meados do ano que vem no caso 2012? Até lá o Ubuntu já estará na sua versão 12.04 e completará apenas um aninho da sua nova interface Unity.