31/05/2012 10h08 - Atualizado em 01/06/2012 15h43

COMPUTEX Taipei 2012

B. Piropo
por
Para o TechTudo

Todo ano, na primeira semana de junho, a Associação dos Fabricantes de Computadores de Taiwan (TCA), com o apoio do Conselho para o Desenvolvimento do Comércio Exterior do país (TAITRA), promove a maior feira de computadores do continente asiático e a segunda do mundo: a COMPUTEX. Maior que ela somente a CeBIT, levada a termo há dois meses em Hannover, Alemanha.

Saiba mais sobre a COMPUTEX 2012

Computex Taipei 2012 (Foto: Reprodução)Computex Taipei 2012 (Foto: Reprodução)

Este ano, mais uma vez, o evento ocorrerá na próxima semana. Para ser exato, a trigésima segunda edição do evento, que se tornou um dos mais tradicionais do planeta.

A feira deste ano baterá todos os seus próprios recordes: em cinco pavilhões espalhados pela cidade de Taipei abrigará 5.300 estandes que exibirão os produtos de 1.800 indústrias exclusivamente do setor de informática, atraindo 120 mil participantes dos quais 36 mil do exterior. E olhe que deveria ser ainda maior.

Explico: Nangang é um bairro industrial nos arredores de Taipei. Lá se localiza o gigantesco Pavilhão de Nangang, o maior dentre os ocupados pela feira. Nas suas proximidades está em final de construção um segundo pavilhão de exposições igualmente monumental. Assim que concluído, toda a COMPUTEX ocupará apenas estes dois pavilhões que, juntos, oferecem uma área total bem maior que a soma dos cinco pavilhões ocupados ano passado. Com a proximidade da inauguração do novo pavilhão de Nangang e como parte do projeto de revitalização da região central da cidade, a administração local planejava a demolição de um dos pavilhões, o Hall 2 do TWTC (Taiwan World Trade Center), ocupado pela COMPUTEX no ano passado e situado no Centro de Taipei, nas vizinhanças do monumental Taipei 101, até recentemente o edifício mais alto do mundo.

Miss Taipei 2012 (Foto: Reprodução)Miss Taipei 2012 (Foto: Reprodução)

Há dois anos a feira já era monumental, estendendo-se por quatro pavilhões, o de Nangang mais três na zona Central de Taipei. Acontece que em 2011, depois de uma pendenga diplomática que se estendeu por décadas, foi firmado um acordo comercial entre os governos de Taiwan e da China Continental, outra potência do setor de informática, mas que jamais havia exposto na COMPUTEX devido a problemas nas relações internacionais entre os dois países. Com o acordo, um grande número de indústrias chinesas acorreu para participar da feira. É verdade que no ano anterior, enquanto se costurava o acordo, houve uma tímida participação de empresas da China Continental. Mas não passou de algumas dezenas de estandes. Já ano passado esta participação cresceu tanto que obrigou a COMPUTEX, pela primeira vez, a se estender por cinco pavilhões, agregando mais um na região central da cidade.

Pois bem: o adiamento da conclusão do segundo pavilhão de Nangang obrigou os organizadores da COMPUTEX a alterar os planos de expansão da feira. Mais que isto: obrigou os responsáveis pela execução do plano de revitalização da zona Central de Taipei a adiar a demolição do HALL 2 do TWTC. E a COMPUTEX 2012 teve que espremer seus mais de cinco mil estandes nos mesmos cinco pavilhões que ocupou ano passado.

A primeira edição da COMPUTEX ocorreu em 1980. Era uma pequena feira local que reunia as poucas indústrias do setor, expunha seus produtos e dava a seus executivos a oportunidade de manterem contato comercial. Isto em uma época em que a indústria asiática de computadores mal passava de um pequeno conjunto de empresas, a maioria delas dedicando-se à mera montagem de produtos desenvolvidos no exterior. Mas ao longo destas três últimas décadas o setor industrial da tecnologia de informação de Taiwan tornou-se um poderoso centro mundial tanto na manufatura quando no da pesquisa e desenvolvimento. Isto porque, encontrando ali um ambiente favorável, muitas das grandes indústrias internacionais, além de suas fábricas, estabeleceram na ilha seus centros de pesquisa e suporte técnico. Cuja existência exigia mão de obra altamente especializada, o que levou o governo local a privilegiar os setores de educação voltados para a tecnologia, aumentando a disponibilidade de profissionais especializados.

Tudo isto acabou por transformar Taiwan em uma das maiores fabricantes mundiais de “wafers” para circuitos integrados – inclusive microprocessadores – além de CIs acabados, computadores portáteis e telas LCD fabricadas por empresas de capital local como Acer, ASUS, ECS, Gigabyte, MSI, VIA e diversas outras de expressão mundial.

E a COMPUTEX cresceu com elas.

Hoje é uma das maiores feiras mundiais de informática e atrai visitantes de todo o mundo. Tornou-se um dos mais marcantes acontecimentos do setor e muitos fabricantes, especialmente os sediados no continente asiático, aguardam por ela para lançar suas linhas de produto mais importantes.

Semana que vem voltaremos a falar dela.

Até lá

B. Piropo

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Saulo Vieira
    2012-05-31T13:29:40

    Esse B.Piropo me deixa cada dia mais fã de sua mente brilhante. Parabéns cara, já tinha lido seu artigo - que como não podia deixar de ser - era sobre o mesmo assunto, mas o senhor tem o cuidado de redigir novamente (isto é uma de suas qualidades, o empenho no que faz) e fiquei "estarrecido" - aprendi essa palavra com o senhor - com a qualidade de ambos os textos. Seja bem vindo ao TECHTUDO.