Internet

18/06/2012 19h33 - Atualizado em 18/06/2012 19h41

Telecentros levam inclusão digital a comunidades da Amazônia

Nick Ellis
por
De Santarém, PA

Buscando promover a inclusão digital, telecentros foram instalados nas comunidades ao longo do Rio Tapajós, na Amazônia. Cursos de capacitação e o contato com a tecnologia estão promovendo mudanças no dia a dia dos moradores da região. No telecentro de Suruacá, o primeiro a ser instalado, as consequências do projeto já são bastante visíveis. Um exemplo claro dessa mudança é a moradora Kilvia Marques, de 24 anos, que está completando um curso de capacitação digital do governo federal.

Kilvia Marques, professora de inclusão digital na comunidade de Suruacá (Foto: Nick Ellis/TechTudo)Kilvia Marques, professora de inclusão digital na
comunidade de Suruacá (Foto: Nick Ellis/TechTudo)

Dentro do telecentro, Kilvia tem aulas durante a manhã, e passa seu conhecimento para uma turma de 33 alunos durante a tarde, promovendo inclusão digital na prática. Para Kilvia, a tecnologia está facilitando muito a vida das pessoas: "Antigamente a comunicação com o mundo lá fora era feita através de cartas, entregues por barcos, que só passavam duas vezes por semana. Com a chegada da Internet na comunidade, agora as pessoas podem conversar com seus parentes que vivem fora de lá."

A mudança também está acontecendo em Belterra, uma cidade planejada por Henry Ford nos anos 30 para a produção de borracha, e que foi praticamente abandonada depois do término da Segunda Guerra Mundial. Para a coordenadora do telecentro da cidade, Taione Silva, a chegada da conectividade 3G mudou completamente a vida dos moradores de Belterra.

O telecentro da região funciona com computadores doados pelo governo do Pará, e oferece cursos gratuitos para alunos de 8 a 80 anos de idade. Até hoje já são mais de 3 mil alunos formados.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares