Fabricantes

13/08/2012 10h02 - Atualizado em 13/08/2012 10h45

Jogos de Londres têm 'tecnologia transparente' e pegada ecológica

Nick Ellis
por
Da redação

A Acer preparou uma infraestrutura para atender aos atletas durante os Jogos Olímpicos de Londres 2012, criando lounges de internet nas Vilas Olímpicas de Stratford, Weymouth e Egham, que ficaram abertos 24 horas por dia até o final dos Jogos Olímpicos, e também continuarão em funcionamento durante os Jogos Paraolímpicos. Outro lounge foi montado no Centro de Imprensa do Parque Olímpico de Stratford, para atender aos jornalistas.

Centro de Computação da Acer em Londres (Foto: Divulgação)Centro de Computação da Acer em Londres (Foto: Divulgação)

Com os lounges de internet, os atletas e jornalistas puderam se comunicar em tempo real com sua família e seus amigos usando aplicativos de redes sociais como o Twitter e o Facebook. O maior dos lounges, que fica no parque olímpico de Stratford, tinha 65 computadores desktop all-in-one, além de vários ultrabooks e tablets. Os lounges de Egham e Weymouth contavam com 10 desktops cada. O lounge no Centro de Imprensa tinha 50 desktops e também ficou aberto durante 24 horas até o encerramento dos Jogos.

Além dos lounges, a Acer também montou toda a estrutura de computadores e suporte do Centro de Operações de Tecnologia, do Centro de Transmissões Internacionais e da sede do Comitê Organizador da Olimpíada de Londres. Todd Olson é o responsável pela programação da empresa para os Jogos Olímpicos de 2012. “Nossa equipe de gestão de projetos começou a trabalhar com o comitê organizador dos Jogos e com os outros parceiros de tecnologia em 2008 para descobrir quais eram as exigências e apoiar as necessidades de infraestrutura. Realizamos testes rigorosos de todos os equipamentos e recursos usados na operação dos Jogos, desde o período de eventos de teste no ano passado”, comentou.

Centro de Operações dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 (Foto: Divulgação)Centro de Operações dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 (Foto: Divulgação)

Assim como acontece com os efeitos especiais em filmes de Hollywood, o objetivo era que a tecnologia fosse transparente, ou seja, não pudesse ser percebida pelos espectadores do evento. “Nossa meta era que os espectadores tivessem as informações sem terem sua atenção desviada do que estava acontecendo. Trabalhamos em colaboração com o comitê organizador e com outras empresas para garantir que os servidores continuassem funcionando com desempenho máximo em um ambiente de virtualização, reduzindo a pegada de carbono global dos Jogos de Londres”, resumiu Todd Olson.

O TechTudo viajou para Londres a convite da Acer.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares