Produtividade

26/08/2012 12h43 - Atualizado em 26/08/2012 12h43

CEO da Evernote diz que Brasil é um dos centros de inovação do mundo

Nick Ellis
por
De São Francisco

A Evernote realizou, na última sexta-feira (24), a segunda versão do seu evento anual Evernote Trunk Conference. Os destaques da conferência ficaram por conta do Evernote Business, uma versão para pequenas e médias empresas, e o caderno Evernote Smart Notebook, desenvolvido em parceria com a tradicional empresa Moleskine. O TechTudo conversou com o CEO da Evernote, Phil Libin, sobre estes assuntos e sobre a presença da Evernote no Brasil, país descrito por ele como “um dos grandes centros de inovação e criatividade do mundo”. 

Phil Libin, CEO da Evernote (Foto: Nick Ellis)Phil Libin, CEO da Evernote (Foto: Nick Ellis)

TechTudo: Com o lançamento do Evernote Business, vocês parecem ter coberto todas as alternativas, com a versão para pessoas físicas e, agora, para empresas. Quais são os próximos passos para a Evernote?

Phil Libin: As escolas, por exemplo. Sei que é uma resposta curta...

TT: Mas é uma boa resposta.

Estes são os três estágios da vida de uma pessoa, não é? A escola, a vida pessoal e o seu trabalho.

TT: Você acredita que o Evernote Business pode tornar uma empresa mais organizada e produtiva?

Sim, ele continua a ser o Evernote. Ainda continuamos a fazer software para pessoas, para indivíduos. A maioria dos nossos usuários já usa o Evernote no seu trabalho, mas sem as novas opções de compartilhamento e sem a integração com os sistemas de TI da empresa. Também não existe uma continuidade de dados, ou seja, se você começar um notebook na sua empresa e quiser transferir isto para outro funcionário, você não tem uma forma de passar as suas anotações para eles. Com o Evernote Business, todo este processo é feito de forma simples.

TT: Qual é a importância estratégica do Brasil para a Evernote?

Todos os países nos quais trabalhamos têm a mesma importância para nós. Não pensamos em mercados. Não olhamos para o Brasil e dizemos: “É um mercado em crescimento”. Eu não entendo de mercados, não é algo que faça parte da nossa mentalidade. Não queremos estar no Brasil para vender produtos para os brasileiros. Queremos estar no Brasil pois o país é um dos grandes centros de inovação e criatividade no mundo atualmente. Existe tanta energia no Brasil, muitas coisas sendo inventadas ou criadas. O mesmo acontece em Tóquio ou em Seul. Nós queremos que o Evernote esteja presente em todos os centros de inovação do mundo inteiro. Queremos contratar designers e desenvolvedores do Brasil, estamos interessados em parceiros que possam usar nossas APIs para criar novas funcionalidades, queremos ideias, queremos inspiração, e buscamos isto para criar uma série de produtos, não apenas para o mercado do Brasil, mas para todo o mundo.

TT: Durante a sua apresentação, você disse que pretende abrir um escritório na América Latina. O Brasil é um dos candidatos?

Sim, acho que o próximo passo é este. O Brasil é o local mais indicado, mas provavelmente vamos abrir lá e em outro local da América Latina, pois o Brasil é um país diferente dos demais.

TT: O Evernote Smart Notebook criado em parceria com a Evernote é uma ideia muito interessante, pois une o mundo digital com o mundo real. A Evernote está planejando mais parcerias como esta no futuro?

Espero que sim. Nós mudamos o foco do nosso relacionamento com os parceiros que usam nossa API para a qualidade da experiência do usuário. Atualmente, só nos importa a qualidade da experiência do usuário. Não queremos ter 10 mil coisas, e sim 15 coisas muito interessantes, ou até mesmo 10 coisas incríveis. O caderno da Evernote e Moleskine é um bom exemplo desta nova filosofia da Evernote, pois nós pensamos muito em como poderíamos desenvolver algo realmente interessante.

Painel pintado com giz na sede do Evernote (Foto: Nick Ellis)Painel pintado com giz na sede do Evernote (Foto: Nick Ellis)

TT: O aplicativo Skitch, que foi comprado pela Evernote no ano passado, conta com versões para OS X e iPad. Vocês pretendem lançar uma versão para iPhone?

Sim, muito em breve.

TT: O Evernote vai usar as novas funções do Siri no iOS?

Com certeza. A Apple ainda não disponibilizou as APIs do Siri, mas assim que tivermos acesso a elas, iremos implementar esta função no Evernote. Você já pode usar a função de ditar parar criar suas notas, tanto no iOS quanto no OS X Mountain Lion.

TT: Durante a sua apresentação, você falou muito sobre o design da interface do Evernote. Qual é a importância disto para Evernote?

É algo que percebemos que não estávamos fazendo tão bem nos primeiros anos. Descobrimos que o design é muito importante para a experiência do usuário. Isso afeta tudo, o hardware, o software, a interface, o ícone e até mesmo o suporte. Um dos motivos pelos quais estamos lançando suporte de voz pelo telefone para o Evernote Business é que isto também é parte da experiência. Se buscamos um design para a experiência, também temos que pensar no que fazer quando as coisas dão errado. É uma experiência de 360 graus, e isto é a única coisa que importa. Nós levamos de três a quatro anos para percebermos isto.

Paredes pintadas na sede do Evernote (Foto: Nick Ellis)Paredes pintadas na sede do Evernote (Foto: Nick Ellis)

TT: Qual é o aplicativo mais popular da empresa, depois do próprio Evernote? 

O Skitch, que compramos no ano passado, e já conta com 8 milhões de usuários. Para dar uma perspectiva, o Evernote conta com 38 milhões de usuários.

TT: A Evernote atualmente conta com vários aplicativos, como o Evernote Business,  o Hello, Food. Penultimate e Skitch, além do próprio Evernote. Você não acha que seria interessante juntar todas estas funções em um único aplicativo?

Ninguém sabe qual o número certo de aplicativos, e isto varia de plataforma para plataforma. Por exemplo, em um desktop, as pessoas preferem usar apenas um aplicativo, então temos dois, o Evernote e o Skitch. Talvez fosse mais lógico ter apenas um programa. Em dispositivos móveis, no entanto, você pode estragar a experiência do usuário colocando novas funções. Se você colocasse 20 novos botões no aplicativo, isto não seria nada bom. O aplicativo móvel ideal é tão simples que o ícone poderia funcionar como um manual de uso. Tudo o que você precisa saber sobre o aplicativo está no nome e no ícone.

Outra vantagem de ter vários aplicativos na App Store e no Google Play é que isto aumenta a visibilidade, pois eles ficam em várias categorias, um na de produtividade, outro na de estilo de vida, e por aí vai. É claro que se você tem muitos aplicativos, estará dividindo o número de downloads, e pode correr o risco de que nenhum deles se torne popular. Saber qual é o número ideal de aplicativos é algo difícil de prever, nós temos que experimentar e ver o que acontece.

Ícones do Evernote, Food e Hello (Foto: Reprodução)Ícones do Evernote, Food e Hello (Foto: Reprodução)

TT: Falando nestes programas, o que os usuários estão achando do Evernote Food e do Evernote Hello?

Ambos são muito diferentes. O Evernote Food é nosso primeiro aplicativo de estilo de vida. Ele foi criado para oferecer uma experiência única em uma parte específica da vida dos usuários. Ele tem um plano de desenvolvimento agressivo. Atualmente você pode usar o Food para tirar fotos do que está comendo, mas nas próximas versões teremos restaurantes, receitas, dicas de culinária, ou seja, coisas que possam te inspirar. Não vai ser mais apenas um programa de memórias, e sim algo que possa servir como inspiração. Vamos lançar outros aplicativos neste estilo, com muitas informações para uma área na sua vida na qual suas memórias se tornam mais valiosas com o tempo. Quais são outras  áreas das nossas vidas que são tão ricas em informação?

TT: As nossas famílias...

Exato, então poderemos ter um aplicativo específico para que pais e mães possam registrar a vida de seus filhos, ou um programa para registrar as suas viagens, coisas que possam melhorar o seu estilo de vida.

TT: E o Evernote Hello?

O Hello é completamente diferente, ele não é um aplicativo de estilo de vida, e sim algo simples, que você faz no dia a dia. Ele foi criado para aqueles momentos em que você conhece alguém. A tendência é que ele vá ser absorvido pelo Evernote, mas o motivo pelo qual lançamos ele como um aplicativo independente é que a gente precisava inovar radicalmente na interface de usuário, facilitando a tarefa de registrar todas as pessoas que você venha a conhecer. É muito complicado fazer mudanças radicais no aplicativo principal do Evernote, pois ele é usado por muitos usuários. Por este motivo, lançamos o Hello como um aplicativo separado, assim podemos testar a interface com 1 milhão de usuários em vez de 20 milhões e, quando a experiência estiver satisfatória, iremos incluir o Hello dentro do Evernote.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares