Câmera

16/08/2012 09h45 - Atualizado em 16/08/2012 09h45

Como escolher o cartão de memória para sua câmera digital?

Raquel Freire
por
Para o TechTudo

A expansão do mercado de câmeras digitais trouxe consigo uma enorme diversidade dos formatos de cartão de memória. Secure Digital (SD), Memory Stick (MS) e Compact Flash (CF) são os que se destacam entre os mais populares atualmente. Com tantas opções, é mais do que natural surgir a dúvida: como escolher o cartão de memória certo?

Cartões de memória (Foto: Reprodução)Cartões de memória (Foto: Reprodução)

Há muitos fatores a serem considerados antes de efetuar a compra: capacidade de armazenamento, velocidade de transferência, compatibilidade com a marca da câmera, entre outros. Mas sem dúvida a quantidade de fotos ainda é o principal fundamento para escolha, e como as máquinas fotográficas atuais oferecem cada vez mais megapixels, é preciso cartões cada vez mais potentes para guardar tantas imagens. Veja na tabela abaixo o número de fotos que cada modelo consegue guardar, considerando que, neste exemplo, o formato da imagem é “JPEG” e o padrão de qualidade da foto é “alto”. Os números são aproximados e podem variar conforme o tipo de arquivo (RAW, JPEG, etc), o nível de qualidade especificado na máquina, padrão de compressão etc.

Memória            2 MP  
 
3 MP 4 MP
 
5 MP
 
6 MP
 
7 MP 8 MP
 
10 MP
 
128 MB      142           102           61            49           38            33            29           26          
256 MB      284   203   122   98   76   66   58   51  
512 MB      568 406 244 195 152 132 116 102
1 GB 1.136 813 488 390 305 264 232 204
2 GB 2.272 1.625 975 780 610 527 464 408
4 GB 4.544 3.251 1.950 1.560 1.219 1.054 929 816
8 GB 9.088 6.502 3.900 3.120 2.438 2.108 1.858 1.632

De qualquer forma, ainda restam muitos pontos determinantes para escolha do cartão de memória. É para resolver este problema que nós explicamos as principais características de cada formato existente e sua utilização ideal.

Secure Digital (SD)

Um dos mais populares cartões de memória se apresenta nas dimensões 32 mm (altura) × 24 mm (largura) × 2,1 mm (espessura) e é adotado pelas principais fabricantes de câmeras, como Nikon, Casio, Canon, Pentax, Kodak e Panasonic. No total, esta tecnologia é usada em mais de 12 tipos de aparelhos, somando 400 categorias de produtos e mais de 8 mil modelos.

Cartão miniSD e SD (Foto: Reprodução)Cartão microSD e adaptador (Foto: Reprodução)

Além desta variável da capacidade de armazenamento, um fator que interfere no valor do produto é a taxa de tranferência. A maioria dos cartões SD tem velocidade de 16x (2,4 MB/seg), mas já existem disponíveis modelos de 66x (10 MB/seg), 133x (20 MB/seg) e até 150x. As máquinas fotográficas comuns, porém, não têm suporte às velocidades mais altas, o que faz com que você só perceba a melhora no desempenho quando transferir o arquivo da câmera para o computador.

O formato recebeu o nome “Secure” ("seguro", em português) por possuir um sistema de controle de direitos autorais. Em termos de proteção, ele também permite o travamento para escrita de forma semelhante aos disquetes antigos, com a diferença de que o bloqueio é feito pelo firmware do aparelho. Por meio de um adaptador, o SD se torna compatível com cartões MicroSD e MiniSD, usados em aparelhos menores, como mp3 players e celulares.

Outra variação do formato é o SDHC (Secure Digital High-Capacity), um cartão SD de alta capacidade. Estes modelos têm poder de armanezamento de 4 a 32 GB, com taxas de transferência de até 200x (30MB/seg). A categoria é subdividida em quatro classes, conforme regulamentação da SD Association. Cada uma possui um poder de performance e é destinado a um determinado tipo de uso.

Cartão SDHC tem alta capacidade de armazenamento e transferência (Foto: Reprodução/ Raquel Freire)Cartão SDHC tem alta capacidade de armazenamento e transferência (Foto: Reprodução)

A classe 2 é voltada principalmente para gravação de vídeo em H.264, MPEG-4 e MPEG-2; a classe 4 é para gravação de vídeo MPEG-2 (HDTV) e disparo contínuo (Burst) em DSC, ou seja, fotos tiradas em sequência rápida; a classe 6 é para quem deseja aplicar o recurso “Burst” em alta resolução, tanto em câmeras DSC quanto em máquinas profissionais SLR/DSLR; por fim, a classe 10 é a ideal para gravação de vídeo em Full HD. A partir da classe 6 já é possível fazer filmagem, mas as menores podem apresentar travamento ou mesmo não fazer a gravação.

Há, ainda, a classe UHS 1, que apresentam maior poder para gravar vídeos de grande porte em HD e transmitir dados em tempo real. Nessa categoria, a velocidade de transferência é de 633x (95MB/seg) na leitura e até 600x (90 MB/seg) na gravação.

Memory Stick

Fabricado pela Sony, o Memory Stick é um cartão de memória flash que possibilita guardar grande quantidade de dados de diversos tipos, como foto, música, vídeo, jogos e arquivos em geral do computador. Algumas câmeras digitais da Samsung e a Minolta também utilizam este cartão, mas o uso majoritário é do próprio fabricante. Ele também é conhecido como IC Recording Media, que, traduzindo significa Mídia de Gravação com Circuito Integrado, razão pela qual também propicia alta velocidade na transferência de dados.

Memory Stick Pro de 256MB de capacidade (Foto: Reprodução/ Raquel Freire)Memory Stick Pro de 256 MB de capacidade (Foto: Reprodução)

Os modelos básicos atuais são o Memory Stick Pro (50 mm × 21,5 mm × 2,8 mm), o Memory Stick Pro Duo (31,0 mm × 20 mm × 1,6 mm) e o Memory Stick Micro (15 mm × 12,5 mm × 1,2 mm), este último destinado a uso em celulares. Um dos aspectos mais interessantes é que, em caso de perda de energia, por exemplo, os dados arquivados até o momento do incidente não são perdidos, e o usuário pode retomar o processo de transferência depois.

Mas há também outros padrões de Memory Stick, indicados para produção de fotos e vídeos em alta definição. É este o caso do Memory Stick Pro-HG (High Grade), que, através de um novo sistema de barramento de dados, tem velocidade de até 60 MB/seg; do Memory Stick Pro Duo – Mark 2, próprio para uso em produtos AVCHD (Advanced Video Codec High Definition); e do Memory Stick PRO HG DUO HX, que garante alta velocidade de transferência de dados.

Memory Stick Pro Duo High Speed, da Sony (Foto: Reprodução/ Raquel Freire)Memory Stick Pro Duo High Speed, da Sony (Foto: Reprodução)

Ao desenvolver o Memory Stick, a Sony buscava atuar na prevenção da violação dos direitos autoriais. Por isso, é utilizado o sistema de criptografia Magic Gate, que permite que o uso de conteúdo protegido no cartão, seja baixando ou reproduzindo em aparelhos autorizados, mas não possibilita o compartilhamento.

Compact Flash (CF)

Mais antigo dos cartões de memória, o Compact Flash (CF) é produzido por várias marcas de câmeras digitais, tais como Canon, Casio, HP, Epson, Nikon, Panasonic e Minolta, entre outras. Existem atualmente dois tipos de cartões: o CompactFlash CF (I) e CFast (II), que possuem 43 mm (largura) x 36 mm (comprimento) e 3,3 mm e 5 mm (espessura), respectivamente.

Compact Flash I, da SanDisk, com 128GB de capacidade (Foto: Reprodução/ Raquel Freire)Compact Flash I, da SanDisk, com 128GB de capacidade (Foto: Reprodução)

Os modelos atuais do Compact Flash têm capacidade de até 128GB, com velocidade de transmissão de dados de até 667x (100MB/seg). De acordo com a Compact Flash Association, a última especificação do produto (6.0) estabele mesmo a taxa de transferência para até 120 MB/seg. Quando grava vídeos em Full HD, o cartão garante desempenho de filmagem com 20 MB/seg. Além disso, ele captura cenas em 3D com a mesma velocidade.

Esta tecnologia usa chips em estado sólido, sem peças móveis, evitando possíveis danos de origem mecânica. Fora isso, ela tem alguns recursos de proteção, como o ECC (Error Correction Code), o que a torna muito confiável. Outras vantagens são que ela consome pouca energia e é resistente. Mas essa robustez torna os cartões Compact Flash caros, fazendo com que eles sejam voltados ao público profissional.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Rodrigo Santos
    2012-08-17T08:28:15

    Muito boa a matéria. Eu complementaria com algumas informações sobre smartphones. Hoje em dia, muitas pessoas culpam o Android por lentidão após instalar tantos aplicativos. Na maioria dos casos, é a memória interna que se esgota e os apps começam a ser instalados no cartão de memória que vem com o aparelho (bastante lento normalmente. Não chega nem a fazer parte de qualquer classe). Para smartphones, o ideal é um cartão classe 6 ou 10 (aqui apenas se for filmar em HD ou Fullhd com frequência). Já é possível definir a instalação direto no cartão por padrão. Fica a dica.