17/08/2012 12h34 - Atualizado em 17/08/2012 13h43

'Minha melhor foto é a que ainda não fiz', diz Washington Possato

Rafael Mattos
por
Para o TechTudo

No próximo domingo, 19 de agosto, é comemorado o Dia Mundial da Fotografia. Em homenagem à data, o TechTudo entrevistou Washington Possato, fotógrafo profissional com oito anos de experiência e uma vasta lista de celebridades e artistas em seu portfolio.

Carioca, surfista, entusiasta da fotografia e da vida, Possato participou de um bem-humorado bate-papo, e nos contou um pouco da sua vida e trajetória profissional e artística. Além disso, o fotógrafo deu dicas para quem está dando os primeiros passos no universo da fotografia.

Washington Possato (Foto: Alexandra Possato)Washington Possato (Foto: Alexandra Possato)

TechTudo: Como você entrou para o mundo da fotografia?

Washington Possato: Entrei muito sem querer, a vida me empurrou. Meu padrinho tinha acabado de voltar dos Estados Unidos para o Brasil, e trouxe uma filmadora grandona, Panasonic. Eu era bem criança, e odiava sair nas filmagens, só que ele ficava com aquele “canhão” apontado para todo mundo o tempo todo, e um dia me excedi e dei um tapa na câmera. Meu pai viu, me pegou pela orelha, me levou pro quarto e conversou comigo. Se eu não quisesse sair nas filmagens e fotografias, que pegasse a câmera para fazê-las, dessa maneira nunca apareceria em nada. E foi assim que comecei.

TT: Quais foram suas referências?

O visual sempre me atraiu muito, a imagem sempre me disse muito mais do que as palavras. Eu amava ver as fotos dos discos, dos jornais, as ilustrações de alguns artistas. Pesquisava sempre o autor das imagens. Evandro Teixeira, para mim, sempre foi o melhor em termos de momento do click, uma inteligência acima do normal. Mais tarde comecei a ir a fundo e descobri Steve Mccurry. Ali descobri um universo paralelo, uma outra plataforma. Amo retratos, e poucas pessoas conseguem mostrar um pedaço da alma do fotografado, misturado a um mundo colorido e dramático ao mesmo tempo. Steve me transporta para dentro da imagem.

Diogo Nogueira (Foto: Washington Possato)Diogo Nogueira (Foto: Washington Possato)

TT: Em sua opinião, quais são suas melhores fotos?

Minha melhor foto é a que ainda não fiz. Tenho amor pelo que faço, me dá prazer conhecer pessoas novas todo dia, ter contato, conversar, escutar, e tentar sempre trazer o melhor daquela pessoa ou situação, para que outras pessoas possam ver também. Isso me fascina até hoje.

TT: E o que faz uma boa foto?

Uma boa imagem é aquela que te faz ter algum tipo de reação ou sentimento, seja ele qual for.

Claudia Leitte (Foto: Washington Possato)Claudia Leitte (Foto: Washington Possato)

TT: Boa parte do nosso público não tem acesso a equipamentos profissionais. Você acha que isso interfere na qualidade da foto?

Interfere, ainda mais dependendo do meio da fotografia que você trabalha. A fotografia publicitária realmente exige muito que você tenha equipamentos de ponta, mas a parte mais importante está longe de ser essa. A criatividade, força de vontade, determinação e estudo fazem com que a pessoa seja o que ela quiser ser, sempre, em qualquer que seja a profissão que ela tenha escolhido.

TT: Quais são os erros mais comuns cometidos por fotógrafos iniciantes?

Acho que o erro mais comum é achar que não se pode fazer determinada foto porque você não tem um equipamento específico. Dá um jeito, amigão, se vira. Hoje em dia, existem tutoriais na Internet para tudo, e se não tiver também, inventa.

Se acha que fotografa mal, não desanima, vai atrás do seu prejuízo. Se acha que está fotografando bem, cuidado.

Ana Carolina (Foto: Washington Possato)Ana Carolina (Foto: Washington Possato)

TT: Hoje em dia, muitas pessoas se dizem fotógrafas. Você acha que essa disseminação da fotografia é boa ou ruim para o mercado fotográfico?

Acho que tudo tem os dois lados da moeda. Acho bacana ver amigos meus, familiares, fotografando, se divertindo e compartilhando suas imagens com orgulho. Acho que todo mundo tem direito a tudo, desde que não faça mal a outra pessoa. Não consigo entender “pseudofotógrafos” que ficam, literalmente, esperando atrás de uma árvore ou moita que um artista caia, beije alguém, ou faça qualquer outra coisa, para vender para revistas medíocres. Na minha cabeça, a partir do momento que você faça algo escondido, já está começando errado. Isso pra mim não é arte. Fotografia é mais do que isso.

TT: Em que medida a Internet é uma aliada para a divulgação de projetos de fotografia?

Aliada cem por cento, mas, como tudo, deve-se tomar cuidado. Já aconteceu de usarem fotos minhas para portfolio. Na verdade, três vezes.

TT: Pra encerrar, que dicas você dá para quem está chegando agora no mundo da fotografia?

Respeite as pessoas ao seu redor, o seu trabalho, cliente, seu tempo… Com esse respeito, você dará valor, e será grato por tudo ao seu redor. Bom humor é essencial, divirta-se. Se não for divertido, não vale a pena. Good vibes sempre!

Para conhecer mais do trabalho de Washington Possato, acesse o site www.possato.com.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares