Computadores

24/10/2012 16h10 - Atualizado em 24/10/2012 16h10

Entenda o Fusion Drive, o armazenamento híbrido da Apple

João Kurtz
por
Para o TechTudo

Uma das novidades anunciadas pela Apple na terça-feira (23) é que seus novos modelos de iMac virão acompanhados por uma nova forma de armazenamento de dados chamada Fusion Drive.

A tecnologia é a abordagem da companhia aos discos híbridos, que combinam dois tipos de disco de armazenamento: o tradicional e o Solid States Drive (SSD), que permite acesso rápido aos arquivos através de memória flash, mas é mais caro.

21.5iMac_27iMac_34R_GrnVlly_Flower_PRINTNovos modelos de iMac contarão com a tecnologia Fusion Drive (Foto: Divulgação)

A premissa do híbrido é manter no SSD os arquivos mais acessados pelo usuário, uma vez que eles podem ser abertos rapidamente. O problema é que os discos rígidos, quando não estão em uso, giram em uma velocidade menor, tornando o acesso aos dados armazenados mais lento.

O Fusion Drive vem com um disco NAND Flash de 128GB e um rígido cuja capacidade pode variar entre 1TB e 3TB. O diferencial é que ele apresenta os dois discos como sendo apenas um volume.

Por padrão, todos os programas instalados, assim como o sistema operacional, ficam armazenados no disco SSD. Com o tempo, o sistema aprende quais programas são mais usados e os move para o disco rígido automaticamente.

Uma das vantagens do Fusion Drive é que o usuário não precisa decidir armazenar seus arquivos e, como o acesso à memória flash é mais rápido, o tempo necessário para ligar o computador e acessar os programas diminui de minutos para segundos.

Os computadores com a tecnologia começam a ser vendidos em novembro por a partir de US$1299. No Brasil, os computadores vão custar cerca de R$ 7 mil.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Eduardo Costa
    2016-12-12T13:45:39

    Acho que tem um erro aí: "o sistema aprende quais programas são mais usados e os move para o disco rígido automaticamente.". Os programas mais usados devem ir para o SSD que é mais rápido e não para o HDD.

  • Rodrigo Santos
    2012-10-25T00:34:39  

    Isto já existe para desktop faz um tempo. Discos híbridos são incomuns no Brasil, mas já vendem bastante lá fora. Ponto negativo para a apple por colocar um nome diferente e se promover em cima disso. Ponto positivo para a mesma apple por disponibilizar para o usuário comum que não entende nem quer entender de tecnologia algo que oferece um ótimo desempenho.

    recentes

    populares

    • Rodrigo Santos
      2012-10-25T00:34:39  

      Pelo que entendi do que li, o Renato ironizou o comentário do Diogo, com razão, aliás. E vocês, Samuel e Claudio, vieram jogar pedras porque não entenderam a ironia. O Renato elogiou a Apple. Faltou interpretação de texto...

    recentes

    populares

    • Rodrigo Santos
      2012-10-25T00:34:39  

      Que burros (Samuel e Claudio), dá zero pra eles...

  • Luís Oliveira
    2012-10-25T09:00:10

    Os computadores com a tecnologia começam a ser vendidos em novembro por a partir de US$1299. No Brasil, os computadores vão custar cerca de R$ 7 mil. EEEEE BRAZIL