Impressora 3D

05/03/2013 12h29 - Atualizado em 26/06/2014 14h33

Nasa planeja usar robô-aranha e impressora 3D para construir base lunar

Daniel Ribeiro
por
Para o TechTudo

A Nasa divulgou os esboços do seu projeto para construir um abrigo na Lua, utilizando uma impressora 3D com uma tecnologia de micro-ondas acoplada em seu robô aranha, o Athlete, que já possui protótipos testados.

Recentemente, a Agência Espacial Europeia (ESA), em parceria com a empresa de arquitetura Foster + Partners, divulgou uma proposta parecida sobre a construção de uma base lunar também com uma impressora 3D. Neste projeto, seria preciso levar até o satélite apenas 10% dos equipamentos necessários para construção do abrigo, que seriam o robô-impressora, matérias infláveis e conectores.

Projeto da NASA para construir uma base lunar é mais desenvolvido que o da ESA (Foto: Reprodução/ WikedNasa pretende construir base lunar com o uso de robô-aranha e impressora 3D (Foto: Reprodução/ Wiked)

No entanto, o projeto proposto pela Nasa é um pouco mais ambicioso. Isso porque, para construir as edificações da base, a impressora 3D iria utilizar micro-ondas para fundir as nano partículas da fina poeira lunar em blocos sólidos, como uma peça de cerâmica. Desta forma, os materiais das edificações apresentariam uma união mais eficiente e não seria necessário levar os conectores como no projeto da ESA.

Com protótipos já testados, a NASA acredita que o ATHLETE possa construir o abrigo na Lua em aproximadamente 2 semanas (Foto: Reprodução/ Wired)Com protótipos já testados, a Nasa acredita que o Athlete possa construir o abrigo na Lua em aproximadamente 2 semanas (Foto: Reprodução/ Wired)

Com as instalações dentro de estruturas infláveis, a base seria protegida por edifícios feitos com os blocos de poeira, que seriam construídos pelo Athlete, o robô-aranha. Com quase 4 metros de diâmetro e patas com 8,2 metros de comprimento, essa unidade robótica já possui protótipos construídos e testados, que são controlados por um piloto humano dentro de uma cápsula situada acima do robô.

A Nasa ainda planeja adaptar o Athlete, instalando 48 câmeras 3D para auxiliar o operador e modificando 2 de seus 6 braços para acoplar a impressora 3D micro-ondas. Com habilidades de agarrar, picar e cavar, ele combinaria as funções de veículo de construção com as de exploração, tornando a tarefa de edificar a base mais fácil.

O projeto ainda possui muitos obstáculos a serem contornados, como o custo, o transporte e os problemas causados pela poeira lunar (Foto: Reprodução/ Wired)O projeto ainda possui muitos obstáculos a serem contornados, como o custo, o transporte e os problemas causados pela poeira lunar (Foto: Reprodução/ Wired)

Em um comunicado para o Wired, Tomas Rousek, um dos cientistas que desenvolveu o projeto, explicou que o robô poderia construir todo o abrigo lunar todo em aproximadamente duas semanas, mas anunciou que “no momento, não temos a capacidade necessária para transportar o robô para a Lua, e seria difícil estimar um preço para isso. Em comparação, já foi gasto aproximadamente US$ 150 bilhões com a Estação Espacial Internacional, mas a base lunar poderia sair mais barata se fosse projetada por empresas privadas”.

Tanto o projeto da ESA, quanto o da Nasa escolheram a região próxima ao polo sul da Lua, na borda da cratera Shackleton, para a construir o abrigo. De acordo com as empresas, este local é ideal, pois os painéis de energia solar receberiam a luz do Sol quase que continuamente. Porém ambas propostas possuem obstáculos semelhantes, como o transporte, o custo e as dificuldades da poeira lunar – material extremamente abrasivo, que, por ser muito fino, é difícil de ser filtrado e é extremamente nocivo para a saúde humana.

Via Wired.

Tem alguma dúvida sobre tecnologia? Pergunte no Fórum do TechTudo!

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares