Notebook

21/03/2013 09h04 - Atualizado em 21/03/2013 13h45

Como comprar um PC ou Mac usado: entenda os riscos e faça um bom negócio

Edivaldo Brito
por
Para o TechTudo

Muita gente pensa em comprar um PC ou Mac usado, mas tem medo de errar na hora de escolher o computador. Para quem está nesta situação, o TechTudo preparou algumas dicas para mostrar que é possível adquirir e usufruir por um bom tempo um computador que não é zerado.

Antes de iniciar a busca, é necessário estar ciente de que, ao comprar de um equipamento usado, dificilmente se encontra um modelo atualizado. É provável que ele tenha o processador um pouco defasado, menos memória RAM que o padrão atual e discos com menor capacidade. Em compensação, encontra-se preços menores e, dependendo do vendedor, boas condições de pagamento.

Sensor permite uso dos olhos para controlar PC (Foto: Divulgação) (Foto: Sensor permite uso dos olhos para controlar PC (Foto: Divulgação))Comprar um computador usado requer muita atenção e pesquisa (Foto: Divulgação)

O primeiro item - e o mais importante a ser verificado - é a confiabilidade de quem está vendendo a máquina. Neste quesito, quanto mais o comprador conhecer o vendedor, mais saberá como ele cuidava do aparelho ou em caso de empresa, se vale a pena negociar com ela.

Encontrando os “pequenos” defeitos

Desfeitas as dúvidas em relação ao vendedor, é hora de avaliar o equipamento na prática. Um das primeiras verificações a ser feita é a visual: o interessando deve olhar atentamente para o computador - de todos os ângulos - e ver se existe algo de anormal ou que esteja em desacordo com suas expectativas. Falhas na tela, monitor com pontos luminosos que exibem cores que não condizem com a imagem, teclas que não funcionam e danos na carcaça são alguns tipos de defeitos que podem haver.

Nenhum detalhe pode passar despercebido e cada defeito encontrado deve ser questionado. Depois, é hora de avaliar se a compra vale a pena mesmo com as imperfeições notadas e, caso a pessoa opte por fazê-lo, é capaz de conseguir um bom desconto.

Procure defeitos, como uma tecla solta teclado (Foto: Reprodução/ Papel de Parede para PC)Procure defeitos, como uma tecla solta no teclado (Foto: Reprodução/ Papel de Parede para PC)

De qualquer modo, antes de fechar o negócio, é necessário ver o aparelho funcionando. Portanto, é fundamental ligar o computador e verificar se a ventoinha da fonte está funcionando. O passo a ser tomado em seguida é verificar se a CPU está sendo produzido algum ruído e, depois de alguns minutos, tocar na carcaça e sentir se está esquentando. Todos esses itens, se confirmados, indicam defeitos de hardware que podem gerar outros problemas maiores no futuro.

Checando a inicialização

O primeiro teste a ser feito na máquina ligada é a observação do processo de inicialização, seja em um PC ou Mac. O interessando deve companhar o processo de boot do equipamento e olhar atentamente para ter certeza de que ele não vai parar em algum momento. Qualquer pausa durante a inicialização é um forte indício de problemas e deve ser questionado ao vendedor. O melhor a se fazer com um equipamento com problemas na inicialização é não comprá-lo.

O notebook HP Pavilion DV6-6170BR é uma boa opção para uso doméstico (Foto: Divulgação) (Foto: O notebook HP Pavilion DV6-6170BR é uma boa opção para uso doméstico (Foto: Divulgação))Máquinas com problemas durante o processo de inicialização não devem ser adquiridas (Foto: Divulgação)

Embora tenham um hardware parecido (ambos usam processadores Intel), Macs e PCs  divergem em alguns aspectos, como a inicialização, o sistema operacional e, em alguns casos, nos nomes de alguns periféricos. Como até o momento apenas verificações visuais foram feitas, é hora de fazer algumas checagens através de programas, e por isso, é preciso separar os dois tipos de aparelhos.

Cuidados com PCs

Um dos primeiros cuidados a serem feitos em PCs é verificar seu desempenho. Isto, atualmente, pode ser feito através do "Índice de Experiência do Windows". Ele foi criado pela Microsoft para medir a performance do computador de acordo com os componentes do sistema, como processador, memória, disco rígido etc.

Para ver a pontuação do "Índice de Experiência do Windows", o usuário deve seguir os passos: Painel de Controle > Sistema e Segurança > Sistema.  Entretanto, este indicador pode ser adulterado, por isso, o melhor medidor de desempenho ainda é o uso. Para testar, é interessante iniciar diversas tarefas ao mesmo tempo, como navegar, reproduzir músicas e vídeos, editar texto, entre outras, e tirar suas próprias conclusões.

Índice de Experiência do Windows não é confiável (Foto: Reprodução/Gsmfans)Índice de Experiência do Windows não é confiável (Foto: Reprodução/Gsmfans)

É necessário ainda um especial cuidado também com a identificação do processador e outros itens, pois até mesmo esses dados podem ser alterados por um vendedor mal-intencionado.

Uma boa ferramenta para dar uma “olhada” geral no aparelho é o programa AIDA64. Ele permite ver diversos detalhes de hardware e software, o que ajuda, por exemplo, na hora de confirmar se o processador, a quantidade de memória e outros itens são realmente aqueles informados pelo negociador. Em caso de dúvidas sobre como usar a aplicação, basta consultar este pequeno guia preparado pelo TechTudo.

Aida pode ajudá-lo a ver todos os detalhes do PC (Foto: reprodução/Edivaldo Brito)Aida pode ajudá-lo a ver todos os detalhes do PC (Foto: reprodução/Edivaldo Brito)

Embora o Windows tenha um bom suporte a diferentes tipos de hardware, nem todos são reconhecidos pelo sistema operacional. Por isso, é preciso ter sempre à mão os discos que vêm com o PC. Logo, o comprador deve exigir os CDs ou pode correr o risco de ficar sem um item por falta de driver. Essa exigência é especialmente necessária para usuários mais leigos, que não saberão identificar e procurar os discos de instalação.

Se estiver comprando um notebook, é necessário informar-se sobre o funcionamento da bateria e fazer testes exaustivos no aparelho. O interessado deve, de preferência, usá-la até acabar a carga, para ter certeza que ainda está boa o suficiente para suas necessidades.

Finalmente, além de ver o desempenho da máquina, é interessante testar todos os periféricos conectados a ela. Usar o sistema operacional e os aplicativos instalados ao máximo também. Assim, caso exista algum problema, é possível detectá-lo antes de efetivar a compra.

Cuidados com Macs

É importante ter muito cuidado com as promoções que prometem preços muito baixos. Algumas vezes, os produtos oferecidos são, na verdade, modelos antigos, já defasados ou simplesmente fora de linha. E o pior, isso acontece até mesmo em revendas oficiais.

Novo iMac já está disponível na Apple Store (Foto: Divulgação)O próprio Mac OS X oferece ferramenta para analisar o funcionamento do hardware (Foto: Divulgação/ Apple)

Para não ser enganado, o usuário deve verificar o número de modelo do produto. Para isto, é necessário clicar no ícone da maçã na barra de menus, escolher a opção “Sobre este Mac” e, em seguida, ir para  “Mais Informações”. Na seção “Hardware”, o usuário deve selecionar o menu “Visão Geral do Hardware”. Assim, é possível conferir a especificação do aparelho, verificando todos os detalhes do hardware. A janela “Sobre este Mac” pode confirmar (ou não) as informações dadas pelo vendedor.

Conferindo as informações do hardware de um Mac (Foto: Reprodução/Edivaldo Brito)Conferindo as informações do hardware de um Mac (Foto: Reprodução/Edivaldo Brito)

No caso da compra de um portátil, é fundamental informar-se sobre a situação da bateria e fazer de tudo para testá-la. A bateria de um Mac, mesmo depois de muito tempo, costuma funcionar muito bem, mas como isso não depende apenas do fabricante, um proprietário descuidado pode deixá-la problemática. Neste caso, é importante ter certeza que ela vai atender as necessidades no dia a dia.

Assim como no PC, usar o equipamento ainda é o melhor medidor de desempenho. É interessante ligar o computador e usá-lo por um bom tempo, abrindo várias aplicações e forçando-o ao máximo para ver ser realmente serve para as suas necessidades.

Finalmente, mesmo que os aparelhos da Apple tenham uma sobrevida maior, por causa das atualizações fornecidas pela fabricante, é bom evitar comprar um que esteja muito defasado a ponto de não conseguir executar o último sistema operacional da empresa. Nesta situação, o usuário fica impedido de usar alguns benefícios da plataforma e até mesmo de instalar certos programas.

Peça ajuda

Se o comprador não tem os conhecimentos técnicos para fazer a avaliação necessária, deve recorrer a um técnico para acompanhá-lo. Na compra de um produto usado, ter certeza de cada detalhe é muito importante. Mais ainda, é o primeiro passo para finalmente entrar em negociação, pois qualquer defeito deve ser usado como argumento para conseguir um preço melhor.

Tem mais dúvidas sobre a compra de um produto usado? Pergunte no Fórum do TechTudo!

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Browie
    2013-03-22T07:44:06

    Não sei quem escreve essas matérias toscas. Esqueçam 90% de tudo o que esse estagiário falou. Não se aplica. Quer comprar uma maquina usada boa, atente-se aos preços muito baixos. Ninguém vai deixar vc instalar nada e muito menos testar se a bateria ta durando horas. Converse com o vendedor e pronto. Esse estag matou com essa dicas.

  • Henrique
    2013-03-21T21:44:44

    o melhor é formatar o Windows , como é usado o PC com certeza ja vai estar meio lento !! e vcs sabem para resolver o melhor é formatar não tem jeito de tempo em tempo o windows precisa ser formatado