Por Filipe Garrett, para o TechTudo


A Black Friday 2018 acontece na penúltima sexta-feira de novembro (23). A data, que movimenta o mercado todos os anos, pode ser uma oportunidade única de adquirir notebooks de qualidade por preços abaixo da média. Dessa forma, é possível encontrar modelos com componentes mais recentes, boa resolução de tela e recursos atuais custando bem menos.

Para isso, é necessário saber algumas informações a respeito dos produtos, como especificações, preços anteriores e entre outras. Confira a seguir 7 dicas que vão ajudar na hora de escolher o laptop certo para comprar na Black Friday.

Quer comprar um notebook barato? Encontre os melhores preços no Compare TechTudo

Cinco dicas importantes antes de comprar um notebook

Cinco dicas importantes antes de comprar um notebook

1. Tela

Notebook mais barato pode vir com tela de resolução HD — Foto: Divulgação/Dell Notebook mais barato pode vir com tela de resolução HD — Foto: Divulgação/Dell

Notebook mais barato pode vir com tela de resolução HD — Foto: Divulgação/Dell

Um dos "sacrifícios" típicos relacionados a notebooks mais em conta é a resolução de tela, uma vez que laptops baratos podem trazer tela de resolução HD (1366 x 768p). Se por um lado esse padrão pode atender perfeitamente a um perfil de uso mais doméstico e casual, por outro, pode ficar longe do ideal para quem precisa de um computador mais voltado à produtividade e ao entretenimento.

Se você se encaixa melhor no segundo grupo, pode ser interessante ficar de olho em opções com telas de resolução superior. No mercado brasileiro, o grau acima do HD é o Full HD (1920 x 1080 pixels). Embora modelos de marcas menos conhecidas, principalmente de origem chinesa, possam ter uma solução intermediária de 1600 x 900 pixels.

2. Importados

Mi Pro é um notebook da fabricante chinesa com design semelhante ao da Apple — Foto: Divulgação/Xiaomi Mi Pro é um notebook da fabricante chinesa com design semelhante ao da Apple — Foto: Divulgação/Xiaomi

Mi Pro é um notebook da fabricante chinesa com design semelhante ao da Apple — Foto: Divulgação/Xiaomi

Notebooks chineses costumam chegar ao mercado brasileiro na mão de importadores independentes e do chamado mercado cinza. Em geral, esses computadores podem ter preços interessantes e até design convincente, mas é muito importante ficar de olho na reputação das marcas e em que medida elas garantem suporte a usuários de fora.

Essas questões contemplam os drivers, como atualizações e BIOS em outra língua que não o mandarim, e também garantias oferecidas pelos revendedores brasileiros em caso de problemas. Outro fator de atenção, sobretudo se você for importar por conta própria, é a possível cobrança de impostos na chegada ao Brasil, além de toda a burocracia envolvida.

3. Preços baixos podem significar hardware mais antigo

Notebooks com preço em conta podem trazer hardware mais antigo — Foto: Filipe Garrett/TechTudo Notebooks com preço em conta podem trazer hardware mais antigo — Foto: Filipe Garrett/TechTudo

Notebooks com preço em conta podem trazer hardware mais antigo — Foto: Filipe Garrett/TechTudo

O período de Black Friday também é usado pelos comerciantes para liberar o estoque. No caso de notebooks, isso pode significar descontos maiores em produtos que estacionaram nas prateleiras. Isso pode representar modelos com processadores de gerações mais antigas e memória RAM DDR3, por exemplo.

Quem decide até que ponto isso é ruim é o usuário: para uso casual, como navegar na Internet, assistir a vídeos e utilizar apps de produtividade, os componentes mais antigos não devem ser um problema. No entanto, se a intenção é rodar jogos, programas de edição, modelagem 3D, design, fotografia, entre outros tipos de uso mais voltados para profissionais, vale a pena buscar produtos mais atuais, uma vez que as novas gerações de hardware significam ganhos de performance relevantes.

4. De olho em possíveis upgrades

Notebooks com interfaces para SSDs, discos extras e mais RAM são interessantes para quem pretende prolongar a vida útil do equipamento — Foto: Filipe Garret/TechTudo Notebooks com interfaces para SSDs, discos extras e mais RAM são interessantes para quem pretende prolongar a vida útil do equipamento — Foto: Filipe Garret/TechTudo

Notebooks com interfaces para SSDs, discos extras e mais RAM são interessantes para quem pretende prolongar a vida útil do equipamento — Foto: Filipe Garret/TechTudo

Se você está buscando modelos em conta, é bem possível que acabe investindo em um laptop com disco rígido de 500 GB ou 1 TB. Comuns, essas opções são interessantes para notebooks mais baratos, mas sacrificam a performance. Além disso, unidades de 500 GB podem ser insuficientes com o passar do tempo.

Por conta desses dois fatores, é interessante investigar com antecedência se o computador que você pretende comprar tem suporte a SSDs, quais interfaces SATA (ou PCIe) usa para discos de estados sólido, se é possível instalar mais memória RAM, entre outras características que permitam realizar um upgrade futuramente.

5. Sistema operacional

Linux não é sinônimo de dor de cabeça — Foto: Divulgação/Dell Linux não é sinônimo de dor de cabeça — Foto: Divulgação/Dell

Linux não é sinônimo de dor de cabeça — Foto: Divulgação/Dell

Outro traço comum em laptops mais em conta é o tipo de sistema operacional pré-instalado. Versões mais baratas de computadores de marcas famosas, como Dell e Positivo, podem vir com alguma versão Linux a bordo. Migrar para o sistema operacional livre não é uma tarefa difícil, mas, se você tem menos facilidade com computadores, pode acabar se tornando um problema.

Outro detalhe importante é ficar de olho em que versão exata do Linux a fabricante disponibiliza. Há marcas no Brasil que persistem em uma antiga edição de 2010 do Mandriva, já defasado e sem atualizações desde 2011. A dica é: se optar pelo sistema livre, certifique-se de que o computador vem com uma versão atual; caso contrário, instale uma distribuição atualizada por conta própria.

6. Pesquise muito

Compare e pesquise preços para encontrar o melhor negócio — Foto: Reprodução/Filipe Garrett Compare e pesquise preços para encontrar o melhor negócio — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

Compare e pesquise preços para encontrar o melhor negócio — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

A dica não é nova e vale também para outros segmentos. É importante não cair na tentação de comprar logo no primeiro anúncio interessante que aparecer, já que muitas lojas estarão competindo com preços baixo no dia. A pesquisa é fundamental para se certificar de que você encontrou a melhor oferta, sendo, inclusive, uma maneira de evitar encontrar o mesmo produto por preços menores depois de efetuada a compra.

Uma forma interessante de ficar atento aos valores durante a semana que antecede a Black Friday é o Compare TechTudo. Por meio do site é possível buscar diretamente o modelo que procura, por marca, ou até mesmo por traços mais genéricos, como “notebook core i5”. Nos resultados, você também pode filtrar por preços e sempre as opções mais em conta que tiverem com destaque.

7. Saiba qual é o seu perfil

Talvez o mais importante em todo o processo de compra é saber exatamente para quais fins o notebook será usado. Trabalho e lazer indicam um perfil menos exigente. No entanto, produtividade em áreas de criação e desenvolvimento, além de games, impõe um perfil de laptop completamente diferente.

Além disso, existem variações dentro desses grupos: você pode querer algo bom para usar em casa, mas com hardware potente. Por outro lado, um usuário gamer pode pensar em um computador que não seja tão chamativo, de maior portabilidade e com bateria de melhor autonomia.

Antes de comprar, é importante ter em mente quais desses e outros fatores são decisivos para você. Faça uma lista com aquilo que é mais decisivo para classificar modelo a modelo de acordo com suas preferências.

Qual é o melhor notebook barato de 2018? Saiba no Fórum do TechTudo

MAIS DO TechTudo