Sistemas Operacionais

30/05/2011 16h09 - Atualizado em 14/07/2011 06h45

Conheça algumas alternativas ao Windows Live Messenger no Linux

Daniele Monteiro
por
Para o TechTudo

Um dos principais problemas entre os usuários que acabaram de migrar do Windows para uma distribuição Linux, como o Ubuntu, é o Windows Live Messenger - ou melhor: a ausência dele. O famoso aplicativo de mensagens instantâneas é usado pela grande maioria dos usuários de internet para conversar com amigos e familiares, porém não há suporte oficial do comunicador da Microsoft no Linux.

Uma solução seria usar o Wine, que permite rodar softwares de Windows no Linux. Porém, a cada nova versão lançada do Windows Live Messenger, é necessário um grande esforço da comunidade que mantém o Wine para desenvolver as bibliotecas e plugins necessários para que o mensageiro funcione (como ainda estão fazendo com a última versão).

Por este motivo, o TechTudo recorrerá às aplicações de código-aberto do Linux. Infelizmente elas são mais limitadas do que o Windows Live Messenger, como é o caso da conversação por vídeo, um recurso que a maioria das alternativas não contempla.

aMSN  (Foto: Reprodução)aMSN (Foto: Reprodução)

1. aMSN

Essa é uma aplicação de mensagens instantâneas mais famosas do Linux. Lançado em 2002, o aMSN tenta ter uma aparência bem próxima a do Messenger da Microsoft. Desta forma o usuário terá menos dificuldades ao operá-lo.

A aplicação foi criada por Alvaro Irader (a letra 'a' de aMSN vem do nome de Alvaro) a partir de um fork de outro projeto para comunicadores de Linux, chamado Compu's Messenger.

O aMSN tem suporte a várias línguas, incluindo o Português do Brasil, e ele tem implementado várias funcionalidades iguais aos do Messenger da Microsoft, como o recurso 'a música que está ouvindo' (compatibilidade com o XMMS e Amarok), além de Winks e suporte a emoticons personalizados.

O aMSN pode ser baixado aqui.

Pidgin  (Foto: Reprodução)Pidgin (Foto: Reprodução)

2. Pidgin

O Pidgin é um comunicador que, além de se ligar com a rede do Windows Live Messenge, também suporta outros comunicadores, como o GMail, Y!, Google Talk, entre outros.

O Pidgin é um comunicador antigo, lançado em 1999 com o nome Gaim.

O Pidgin pode ser baixado aqui.


 

 

 

 

 

Empathy  (Foto: Reprodução)Empathy (Foto: Reprodução)

3. Empathy

Os usuários das novas versões de Ubuntu já contam com o Empathy instalado na sua máquina. Porém, diferentemente das outras aplicações, o Empathy tem uma forte integração com a interface do Gnome no Ubuntu, pelo qual os usuários podem receber notificações no painel.

O Empathy também é um comunicador que suporta  outros comunicadores além do Messenger.

O Empathy pode ser baixado aqui.

Emesene  (Foto: Reprodução)Emesene (Foto: Reprodução)

4. Emesene

O Emesene também é um comunicador que se conecta com outros comunicadores além do Messenger. O Emesene, que tem origem espanhola, tem a mesma pronúncia que "MSN", que foi uma brincadeira os autores.

O Emesene pode ser baixado aqui.

Conclusão

Podemos ver que a maioria dos comunicadores que utilizam a rede do Windows Live Messenger se liga a outras redes em conjunto. Além disso, muitos comunicadores têm funções bem limitadas em comparação com o Messenger.

Apesar desse cenário, o usuário de Linux não fica na mão com os softwares apresentados, e conversar com os amigos não será mais um problema.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares