Segurança

01/07/2014 15h51 - Atualizado em 01/07/2014 15h51

Como usar o Microsoft Security Essentials

Helito Beggiora
por
Para o TechTudo

Microsoft Security Essentials foi lançado pela Microsoft em 2006 para usuários de Windows original. Com o Windows 8, o programa passou a ser nativo do sistema e adotou o nome de Microsoft Windows Defender , que anteriormente oferecia apenas proteção antispyware para máquinas com Windows. 

Como instalar o Microsoft Security Essentials

Agora, além de contar com proteção antivírus, a solução da Microsoft é leve, discreta e possui a maioria dos recursos encontrados em concorrentes de peso, como os antivírus Norton, Avast e Kaspersky.

Microsoft vai exigir que programa mostre que está anunciando (Foto: Divulgação/Microsoft)Veja como usar o Microsoft Security Essentials (Foto: Divulgação/Microsoft)


Como o programa é gratuito e já vem pré-instalado no sistema operacional, muitos usuários optam cada vez mais por ele. Caso seja um dos que preferem o Windows Defender, mas não conhece os recursos do programa, o TechTudo preparou um tutorial com dicas de como usar o antivírus da Microsoft. Confira!

Abrindo o Windows Defender

Por padrão, o Windows Defender já vem ativado e é atualizado diariamente através do Windows Update. Entretanto, ao contrário dos outros softwares do gênero, ele não conta com um atalho ou ícone de notificação próximo ao relógio do Windows na área de trabalho ou tela Iniciar. Para abri-lo, o usuário deve fazer uma busca na tela inciar ou encontrá-lo na lista de aplicativos instalados.

Executando o Windows Defender (Foto: Reprodução/Helito Bijora)Executando o Windows Defender (Foto: Reprodução/Helito Bijora)



Verificando por ameaças

A interface principal do Windows Defender é simples e objetiva: nela, o usuário pode iniciar uma verificação manual ou descobrir a última vez que uma verificação foi realizada. Isso acontece porque, mesmo que nunca tenha aberto o aplicativo, por padrão ele vem configurado para fazer verificações periódicas na sua máquina.

As verificações automáticas são do tipo ‘rápido’, ou seja, o Windows Defender escaneia apenas os locais sensíveis do sistema atrás de ameaças.

Marque a opção “Completo” e clique em “Verificar agora” para iniciar uma verificação que analisa profundamente cada arquivo do HD (disco rígido), o que pode demorar várias horas dependendo da quantidade de arquivos que você possui armazenada no computador.

Interface principal do Windows Defender (Foto: Reprodução/Helito Bijora)Interface principal do Windows Defender (Foto: Reprodução/Helito Bijora)

A opção “Personalizado” permite que o usuário escolha um local específico para ser analisado. Essa opção é útil, por exemplo, para verificar somente os arquivos de um pen drive ou HD externo. Seguindo esse tutorial, é possível adicionar um atalho para verificar arquivos individuais diretamente do menu de contexto usando o Windows Defender.

Executando verificação personalizada (Foto: Reprodução/Helito Bijora)Executando verificação personalizada (Foto: Reprodução/Helito Bijora)

Ameaça detectada: e agora?

Ao encontrar um arquivo perigoso, o Windows Defender emite um alerta na área de notificações do sistema – como é chamado o local que fica próximo ao relógio. Clique sobre o balão para abrir o Windows Defender.

Na janela principal, uma mensagem informa que uma possível ameaça foi detectada. Clique em “Limpar computador” para excluir o arquivo perigoso. Caso queira enviá-lo para quarentena ou ignorá-lo, clique em “Mostrar detalhes” e escolha uma ação.

Qual é o melhor antivírus móvel? Veja as dicas no Fórum do TechTudo.

Alerta de ameaça detectada (Foto: Reprodução/Helito Bijora)Alerta de ameaça detectada (Foto: Reprodução/Helito Bijora)

Atualizando vacinas

Diariamente as definições de vírus são atualizadas através do Windows Update. Entretanto, caso queira forçar uma atualização manual, basta acessar a aba “Atualizar” e clicar no botão de mesmo nome. É necessário estar conectado à Internet para baixar novas vacinas.

Atualizando Windows Defender (Foto: Reprodução/Helito Bijora)Atualizando Windows Defender (Foto: Reprodução/Helito Bijora)

Visualizando histórico e itens em quarentena

O Windows Defender também conta com um histórico de ameaças encontradas e quarentena (local onde arquivos potencialmente perigosos ficam isolados do sistema). O usuário pode acessá-los na guia “Histórico”. Em seguida, selecione a opção desejada – “Itens em quarentena”, “Itens permitidos” ou “Todos os itens detectados” – e clique no botão “Exibir detalhes”.

Visualizando histórico do Windows Defender (Foto: Reprodução/Helito Bijora)Visualizando histórico do Windows Defender (Foto: Reprodução/Helito Bijora)

Configurações importantes

Na aba “Configurações”, o usuário encontra opções referente ao funcionamento do Windows Defender. Por lá, na primeira opção, é possível desativar a proteção em tempo real. Entretanto, isso praticamente inutiliza o programa. Só desative a proteção em tempo real caso possua outro antivírus instalado e ativo no computador.

Desativando proteção em tempo real (Foto: Reprodução/Helito Bijora)Desativando proteção em tempo real (Foto: Reprodução/Helito Bijora)

O usuário também pode adicionar arquivos ou pastas, tipo ou extensão e processos a uma lista branca, o que agiliza os escaneamentos. Esse recurso é útil para dizer que os arquivos e processos de um jogo, por exemplo, são confiáveis e que o Windows Defender não precisa verificá-los. Dessa forma, além de acelerar a verificação, o jogo será executado sem interferências e consequentemente terá melhor desempenho.

Opção avançada permite adicionar arquivos e pastas cofiáveis (Foto: Reprodução/Helito Bijora)Opção avançada permite adicionar arquivos e pastas cofiáveis (Foto: Reprodução/Helito Bijora)

Em “Avançado”, o usuário pode desabilitar a verificação de arquivos compactados (não recomendamos fazer isso), ativar a verificação de vírus em discos removíveis e pen drives ao executar uma verificação completa, definir o tempo que um arquivo potencialmente perigoso ficará em quarentena ou desabilitar o envio de amostras à Microsoft. Não recomendamos que essas opções sejam alteradas, a menos que saiba o que está fazendo.

Configurações avançadas do Windows Defender (Foto: Reprodução/Helito Bijora)Configurações avançadas do Windows Defender (Foto: Reprodução/Helito Bijora)

Pronto. Seguindo essas dicas, você conseguirá usar a maioria dos recursos do Windows Defender ou Microsoft Security Essentials.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Debora Leite
    2015-04-21T22:41:16

    te antivírus da microsoft... só que ando super apertada de grana e tô usando o da psafe que é gratis.