Internet

19/08/2014 09h58 - Atualizado em 19/08/2014 09h58

JPG, TIFF ou RAW: qual o melhor formato para sua fotografia digital?

Carol Danelli
por
Da Redação

Existem diversos formatos de imagens e eles influenciam na qualidade da fotografia digital. Cada extensão afeta a foto de uma forma e tem suas vantagens e desvantagens na edição. O TechTudo reuniu os três formatos mais comuns em câmeras digitais para explicar tais diferenças; veja.

Dia da Fotografia: guarde 10 atalhos de Photoshop para agilizar a sua vida

A perda de qualidade é mínima entre as imagens, porém o RAW ainda se sobresai (Foto: Carol Danelli/TechTudo)A perda de qualidade é pouca nas imagens, porém o RAW se sobressai pela fidelidade às cores (Foto: Carol Danelli/TechTudo)

Para começar, devemos explicar que há duas categorias de compressão: a sem perda de dados (LossLess) e a com perda de dados (Loss). A compressão sem perda preserva a imagem e por conta disso o tamanho do arquivo fica maior do que os outros. Geralmente são aplicadas em imagens que necessitam de qualidade superior e em que a fidelidade de cada detalhe é muito importante. Já a compressão com perda de dados armazena a imagem com um tamanho menor, pois é mais dedicado a portabilidade do arquivo, principalmente para o uso online em sites, blogs e outras plataformas. 

JPG (JPEG)

O JPG (Joint Photographic Experts Group) é um dos formatos mais conhecidos de imagem e utiliza o método de compressão com perda. Desenvolvido especificamente para o armazenamento de imagens fotográficas, o JPEG tornou-se o formato padrão em câmeras digitais populares e para exibição na web.

As imagens em formato JPEG perdem detalhes visíveis a olho nu em sua compressão (Foto: Carol Danelli/TechTudo)As imagens em formato JPEG perdem detalhes visíveis a olho nu em sua compressão (Foto: Carol Danelli/TechTudo)

O JPG possui um tamanho de arquivo infinitamente menor do que o TIFF e o RAW e está quase pronto, pois o conversor da câmera atua de acordo com seus ajustes. As edições acabam sendo pequenas. Ele pode ser comprimido de forma imediata sem que as partes que realmente importam na fotografia sejam alteradas. 

Porém, dependendo da quantidade de ruídos ou detalhes de uma imagem, a compressão poderá ser afetada. Já aquelas com céus suaves e pouco de textura irá comprimir melhor. Uma imagem JPG pode receber até 16 milhões de cores e pode sofrer diversos níveis de compressão. O tamanho máximo de um arquivo JPG é de 65535  X 65535 pixels. Vale a máxima, quanto maior a compressão, menor o tamanho do arquivo, consequentemente, menor a qualidade da foto.

A Profundidade de bits por canal (bpc) diz quantas cores únicas estão disponíveis para cada pixel. Quanto mais bits por pixel, mais cores disponíveis haverá e mais precisa será a representação. O JPEG suporta 8 bpc.

TIFF

O TIFF (Tagged Image File Format) é um formato de imagem popular entre profissionais, por ser muito bom para edição e impressão. Por ter uma baixa ou quase nenhuma compressão, a imagem não perde em detalhes, como o JPG, porém os arquivos são bem maiores e, também, mais pesados. 

A imagem em TIFF é um meio termo entre o JPG e o RAW (Foto: Carol Danelli/TechTudo)A imagem em TIFF é um meio termo entre o JPG e o RAW (Foto: Carol Danelli/TechTudo)

Assim como um arquivo de Photoshop (PSD), o TIFF suporta o uso de camadas (versões diferenciadas da imagem existentes num mesmo arquivo) e fundo transparente. Ele não é aceito por alguns navegadores e pode não abrir caso você tente visualisá-lo como faz com outros formatos mais comuns. Ao contrário do JPEG, arquivos TIFF podem ter uma profundidade de bits 16 bpc ou 8 bpc.

Que editor de imagem você costuma usar? Comente no Fórum do TechTudo.

RAW

Ideal para editar detalhes, o RAW é o arquivo que não sofre nenhuma compressão (o TIFF sofre uma compressão mínima). Como diz seu nome, é um arquivo "cru" (em inglês). A principal diferença dele pro JPG é que o RAW grava tudo que a câmera vê, portanto permite liberdade ao fotógrafo, que processará a informação do seu modo. Este formato funciona como um "negativo digital" - equivalente a um filme na fotografia analógica - por isso é aceito pela justiça brasileira como prova em um tribunal.

Como o RAW não sofre compressão alguma, sua profundidade de cor é de 30/36 bpc, dando mais fidelidade a imagem. O problema desta extensão é o tamanho: ele pode ser de duas a seis vezes maior que um arquivo em JPG. Além disso, o RAW não possui uma extensão única, mas sim de acordo com o fabricante da câmera. A Canon, por exemplo, utiliza a extensão .crw ou .cr2, a Nikon usa .nef ou .nrw. 

O formato RAW é a melhor opção por salvar detalhes imperceptíveis a olho nu (Foto: Carol Danelli/TechTudo)O formato RAW é a melhor opção por salvar detalhes imperceptíveis a olho nu (Foto: Carol Danelli/TechTudo)

Quem preferir utilizar o RAW deverá também dominar um pouco de editores de imagem, pois os arquivos só são abertos em softwares de edição, como o Picasa ou o iPhoto. Os mais indicados são Adobe Photoshop Lightroom e Adobe Photoshop, que são acompanhados do plugin Adobe Camera Raw . Por isso, diversos profissionais indicam salvar as imagens em RAW e JPG no cartão de memória.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares