Monitor

04/08/2016 06h01 - Atualizado em 04/08/2016 06h01

Vale a pena comprar um monitor usado para o PC? Veja prós e contras

Barbara Mannara
por
Para o TechTudo

O usuário que está precisando economizar na hora de montar um novo PC e está buscando por um monitor usado, precisa ficar de olho em algumas dicas importantes. Muitos consumidores preferem comprar um modelo usado e gastar o dinheiro extra em placas internas da CPU, por exemplo, o que pode valer a pena.

Conheça os monitores com melhor desempenho por menos de R$ 300

No entanto, verificar o estado dos conectores, se há problemas na exibição de imagem e mais detalhes podem fazer toda a diferença na durabilidade do monitor depois que você levar para casa.  Está precisando ficar por dentro do assunto? Então confira oito prós e contras nessas dicas.

Veja algumas dicas para comprar monitores usados (Foto: Divulgação/Dell) (Foto: Veja algumas dicas para comprar monitores usados (Foto: Divulgação/Dell))Veja algumas dicas para comprar monitores usados (Foto: Divulgação/Dell)

1) Pixels “mortos” na tela

Pixels travados na tela podem ser resolvidos, mas os pixels mortos trazem problemas (Foto: Raquel Freire/TechTudo) (Foto: Pixels travados na tela podem ser resolvidos, mas os pixels mortos trazem problemas (Foto: Raquel Freire/TechTudo))Pixels travados na tela podem ser resolvidos, mas os pixels mortos trazem problemas (Foto: Raquel Freire/TechTudo)

Quando for comprar um monitor usado, vale a pena pedir para o vendedor ligar o aparelho para dar uma olhada se não existem pixels “mortos” na tela. Eles podem aparecer como pontos coloridos, fixos da tela. No caso, é possível que o pixel esteja apenas “travado”, o que pode ser resolvido manualmente ou por software, seguindo este tutorial.

Para fazer um teste rápido, preencha a tela com uma imagem totalmente em preta e observe se está tudo certo no monitor, sem pontos danificados. Caso seja um pixel “morto” de fato, não vale a pena investir para não ter dor de cabeça mais tarde.

2) Funções dos botões

Por causa do uso, os botões podem apresentar desgaste natural, demora para responder ou até travamentos. Então, na hora de testar o monitor usado, vale conferir se todas as funções dos botões estão funcionando corretamente, como alterar volume, configurações da tela, ligar e desligar. Observe se eles aparentam bom estado, com os símbolos ainda gravados, por exemplo, sem vestígios de que estão soltando ou se já passaram por algum ajuste improvisado.

3) Conservação do monitor

Confira o estado de conservação do monitor usado  (Foto: Daniel Ribeiro/TechTudo)Confira o estado de conservação do monitor usado (Foto: Daniel Ribeiro/TechTudo)

Assim como foi feito com os botões, o usuário precisa observar com atenção o grau de conservação do monitor, para evitar problemas futuros. Caso o vendedor more perto da praia, por exemplo, a possibilidade de desgaste ou corrosão podem ser maiores por causa da maresia. Observe as laterais, detalhes metálicos - se houver -  e verifique os parafusos, assim será possível descobrir se o  acessório já foi aberto anteriormente para ajustes. Veja se os símbolos ainda estão impressos, sem desgaste, assim como se há acúmulo de poeira.

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone

4) Tempo de uso

Quando estiver verificando o monitor usado, pergunte se o vendedor tem a nota fiscal do aparelho. Assim você consegue ter uma ideia do tempo de uso tem. Além disso, você garante que o produto tenha sido adquirido de forma legalizada. Outra forma é conferir no site da fabricante a data de fabricação da linha. Assim, você estará ciente se o aparelho ainda está sendo produzido ou está fora de linha. Quando não está mais sendo fabricado, é mais difícil conseguir peças em um possível conserto futuro.

5) Problemas na imagem: chuviscos ou fantasmas

O essencial é ligar o monitor antes de comprar para testar e observar se a exibição de imagem não está com chuviscos ou fantasmas. Para ajudar, veja algumas falhas que o monitor apresenta quando está com problemas. Evite comprar equipamentos com esses erros, mesmo que o preço esteja baixo. Assim você não corre riscos de o aparelho parar de funcionar em um curto período de tempo. Outra falha também pode manter a tela verde: entenda mais sobre o assunto nestas dicas

Monitores podem apresentar problemas na exibição da imagem  (Foto: Reprodução/Flirck – 133MHz/njeasus) (Foto: Monitores podem apresentar problemas na exibição da imagem  (Foto: Reprodução/Flirck – 133MHz/njeasus))Monitores podem apresentar problemas na exibição da imagem (Foto: Reprodução/Flirck – 133MHz/njeasus)

6) Conservação dos conectores e cabos

Vale a pena dar uma olhada no estado de conservação dos conectores e cabos. Isso porque as entradas USB ou HDMI, por exemplo, podem sofrer corrosão com o tempo, dependendo do local onde o monitor é colocado, perto de maresia por exemplo, ou até pelo uso contínuo.

Já sobre os cabos, eles são fundamentais para que a imagem seja transmitida de forma correta da CPU para a tela e, por vezes, podem se romper por dentro ou apresentar mal contato. Alguns cabos normalmente têm preço barato, como o VGA/DVI ou o HDMI, e caso o problema não seja em algum componente interno do monitor, talvez valha a pena investir.

Como usar dois monitores em duas saídas diferentes? Confira no Fórum do TechTudo.

7) Resolução da tela e polegadas

Confira a real resolução e quantas polegadas tem a tela, pesquisando pelo número do modelo do monitor no site da fabricante. Assim você não corre o risco de comprar um equipamento inferior. Cada tipo de uso exige uma resolução e tamanhos diferentes e, caso você goste de ver vídeos em alta resolução ou acessar redes sociais, talvez seja mais interessante investir em um modelo HD (720p) ou Full HD (1080p) widescreen.

Já para quem trabalha com edição ou design, uma qualidade maior e com mais polegadas, como resolução 2K ou 4K, a partir de 20″, pode ser mais útil. Veja neste tutorial como encontrar e escolher a resolução de tela nas configurações.

Confira qual é a resolução do monitor (Foto: Divulgação/Philips) (Foto: Confira qual é a resolução do monitor (Foto: Divulgação/Philips))Confira qual é a resolução do monitor (Foto: Divulgação/Philips)

8) Pesquise pelo preço

Por vezes comprar um monitor usado não é tanta vantagem se compararmos o preço de um novo. Antes de investir é ideal pesquisar pelo valor de modelos em lojas online e físicas nacionais, com configurações semelhantes ao do aparelho que você está querendo investir.

Veja as marcas, conectores, resolução da tela e mais funcionalidades para comparar. O preço depende da qualidade do monitor e, por vezes, em modelos mais básicos e baratos, por exemplo, vale a pena comprar um novo. Já para os mais avançados e caros, com recursos extras, conferir os usados pode ser uma boa economia.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares