Jogos de ação

19/10/2016 10h00 - Atualizado em 19/10/2016 10h00

Entenda as mudanças nos sistemas de armas no novo jogo Battlefield 1

Felipe Demartini
por
Para o TechTudo

Battlefield 1 ganhou mais mudanças além do cenário de Primeira Guerra Mundial. Ao retornar ao passado, o novo game da Electronic Arts também trouxe um estilo diferente de guerra, com equipamentos arcaicos e tecnologias antigas, mudando, assim, a forma como os jogadores vinham encarando a jogabilidade da série.

Confira o review completo de Battlefield 1

Isso vale, principalmente, no modo multiplayer, que, além de modos relacionados ao ambiente da Primeira Guerra Mundial, recebeu mecânicas inéditas. Isso serve não apenas para mudar o balanço de poder entre os jogadores, fazendo com que a experiência nos games antigos importe menos, mas também para trazer verossimilhança aos conflitos. Confira algumas alterações importantes que podem melhorar sua experiência no campo de batalha.

Confira as primeiras imagens de Battlefield 1, no vídeo abaixo:



Menos armas, mais variações

Aplicativo do TechTudo: receba as melhores dicas e últimas notícias no seu celular

Em uma guerra arcaica, a quantidade de equipamentos é menor. Sendo assim, Battlefield 1 conta com uma redução significativa no número de armas em relação aos seus antecessores. Para compensar isso, a desenvolvedora investiu em personalização, criando diferentes variações para cade estilo de jogabilidade.

Período histórico trouxe mudanças nas armas de Battlefield 1 (Foto: Reprodução/Electronic Arts)Período histórico trouxe mudanças nas armas de Battlefield 1 (Foto: Reprodução/Electronic Arts)

Um rifle de assalto, por exemplo, pode vir com uma mira telescópica, se tornando mais preciso, ou trazer alterações na quantidade de disparos por segundo ou a quantidade de munição por carregador, para quem tem o dedo mais solto. Como todas as armas, agora, precisam ser compradas com o dinheiro virtual obtido nas partidas, é bom prestar atenção nas características de cada uma delas para adquirir o melhor arsenal para o próprio estilo.

Além disso, pela primeira vez na série, é possível customizar o recuo, ou seja, a forma como a arma se movimenta após um disparo. Configurar uma resposta central, à esquerda ou direita também vai de acordo com o estilo de cada jogador, e também a plataforma. No PC, por exemplo, a precisão maior permite um retorno lateral, enquanto nos consoles, pode ser o ideal manter as coisas como em qualquer outro game de tiro.

Mudanças nas metralhadoras

Alterações importantes também foram feitas nessa categoria de equipamentos, e a maior delas deve ser sentida pelos jogadores que têm as carabinas como sua arma de escolha. Se antes elas representavam uma opção balanceada para combates de curta, média ou longa distâncias, agora, se tornaram perfeitas para tiroteios mais próximos.

Armas conhecidas dos antigos jogos também sofreram mudanças em Battlefield 1 (Foto: Divulgação/Electronic Arts)Armas conhecidas dos antigos jogos também sofreram mudanças em Battlefield 1 (Foto: Divulgação/Electronic Arts)

Como uma das poucas armas automáticas de Battlefield 1, as submetralhadoras apresentam um alto recuo e, sendo assim, também se tornaram ideais para quem não depende tanto da precisão. De longe, o ideal é preferir a pistola para disparar, utilizando o equipamento principal apenas em corredores apertados ou quando o oponente estiver bem próximo.

Outra alteração curiosa acontece nas metralhadoras pesadas, que se tornaram mais precisas à medida em que são usadas. Os primeiros projéteis sempre serão espalhados, mas, conforme o botão de tiro continua pressionado, as balas sairão mais rapidamente e precisão.

O processo leva alguns poucos segundos, então, o ideal é evitar disparar em “soquinhos” e, uma vez que pressionar o gatilho, mantê-lo por algum tempo, uma vez que soltá-lo reinicia o status. A precisão adicional compensa o gasto extra de munição.

Reviva seus companheiros mais rapidamente

Desfibriladores não existiam na Primeira Guerra Mundial, e sendo assim, essa mecânica também teve que ser alterada em Battlefield 1. A mudança fez com que reviver os companheiros seja uma tarefa mais rápida, que não exige mais o carregamento da habilidade pelos soldados da classe Médico.

Companheiros caídos podem ser revividos mais rapidamente em Battlefield 1 (Foto: Divulgação/Electronic Arts)Companheiros caídos podem ser revividos mais rapidamente em Battlefield 1 (Foto: Divulgação/Electronic Arts)

Como os médiscos usam uma seringa, basta chegar perto de um aliado caído para revivê-lo. Para compensar essa agilidade maior, entretanto, a DICE reduziu o alcance da habilidade, sendo assim, é preciso estar bem mais perto do ferido para que ele possa voltar à ação.

Entenda o alcance dos rifles sniper

Os franco-atiradores também terão um desafio à parte em Battlefield 1, já que a DICE modificou a forma como os rifles dessa categoria se comportam. Agora, cada um deles possui um alcance diferente, e saber exatamente qual a distância ideal para atirar pode garantir mortes com um único disparo.

Posicionamento e precisão são as chaves da classe Sniper (Foto: Divulgação/Electronic Arts)Posicionamento e precisão são as chaves da classe Sniper em Battlefield 1 (Foto: Divulgação/Electronic Arts)

Mais uma vez, o jogo não informa esse tipo de estatística, cabendo ao jogador estudar cada arma. Felizmente, um “aliado” pode ser bastante útil nessa função, o decoy, uma espécie de isca colocada no cenário para revelar a localização de oponentes. Posicione-se bem, aguarde pelos oponentes e obtenha o melhor desempenho da arma que escolher.

Adeus Engenheiro, olá Classes Veiculares

Como parte das mudanças no sistema de classes, o game não possui mais um Engenheiro, com suas funções sendo divididas entre personagens diferentes. A classe de Assalto, por exemplo, se tornou a melhor contra veículos, devido às armas que carrega, enquanto quem gosta de andar ou reparar as máquinas ganhou uma especialização única.

Battlefield 1 tem classes específicas para veículos (Foto: Divulgação/Electronic Arts)Battlefield 1 tem classes específicas para veículos (Foto: Divulgação/Electronic Arts)

O Tanker, por exemplo, pode carregar uma granada antitanque e tem a tradicional ferramenta de conserto. O mesmo vale para o Piloto, mas o explosivo é substituído por um sinalizador, que serve para indicar sua posição para aliados que estejam motorizados ou disparados contra oponentes, sendo capaz de mata-los.

O ideal, aqui, é descer do veículo para realizar o conserto. Dessa maneira, o processo de reparo não é interrompido quando a máquina sofre com fogo inimigo, ao contrário do que acontece quando se faz o mesmo processo de dentro dela.

Qual jogo será melhor, Call of Duty: Infinite Warfare ou Battlefield 1? Deixe sua opinião em nosso Fórum!

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares