Dez curiosidades sobre a Internet Wi-Fi que você precisa conhecer

Você sabia que o Wi-Fi quase foi chamado de DragonFly? Confira fatos curiosos sobre a tecnologia

email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

Por Filipe Garrett, para o TechTudo

A Internet Wi-Fi está presente no dia a dia de diversas pessoas, mas você sabia que uma atriz de cinema esteve envolvida no processo que levou à criação da tecnologia? Por trás da história da conexão wireless, existem algumas curiosidades que podem ser desconhecidas para os usuários. Uma delas é que a sigla Wi-Fi não possui qualquer significado em particular.

Outro fato curioso é que a conexão quase foi batizada de DragonFly. Na lista a seguir, descubra as dez principais curiosidades sobre a Internet sem fio.

Repetidores: saiba como ampliar o sinal Wi-Fi da sua casa

Repetidores: saiba como ampliar o sinal Wi-Fi da sua casa

1) O que significa Wi-Fi? É uma sigla?

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, o nome Wi-Fi não tem um significado em especial – ao contrário do Hi-Fi de “High Fidelity”, ou “alta fidelidade”, usado em equipamentos de som). O “Wi” da sigla remete ao termo “wireless”, sem fio, em inglês.

Wi-Fi não é uma sigla (Foto: Divulgação/Wi-Fi Alliance) Wi-Fi não é uma sigla (Foto: Divulgação/Wi-Fi Alliance)

Wi-Fi não é uma sigla (Foto: Divulgação/Wi-Fi Alliance)

2) Não é wifi, WiFi, WIFI ou Wifi. É Wi-Fi!

A Wi-Fi Alliance, um consórcio que regulamenta o uso do padrão no mundo, batizou a tecnologia como Wi-Fi, em 1999. O nome foi o vencedor entre uma série de alternativas para rebatizar a tecnologia, originalmente conhecida por IEEE 802.11b.

3) Wi-Fi foi inventado por uma atriz de Hollywood?

Hedy Lamarr, atriz e inventora, patenteou conceitos e invenções que deram origem ao Wi-Fi (Foto: Divulgação/MGM) Hedy Lamarr, atriz e inventora, patenteou conceitos e invenções que deram origem ao Wi-Fi (Foto: Divulgação/MGM)

Hedy Lamarr, atriz e inventora, patenteou conceitos e invenções que deram origem ao Wi-Fi (Foto: Divulgação/MGM)

Não diretamente. Entretanto, estudos de Hedy Lamarr, atriz austríaca radicada nos Estados Unidos, deram origem a sistemas de comunicação via rádio, como a telefonia celular e o Wi-Fi.

Hedy, além de atriz da fase dourada do cinema norte-americano, foi também uma inventora talentosa. Ao lado do compositor George Antheil, ela desenvolveu um conceito e patenteou uma ideia de sistema de comunicação via rádio que seria útil aos Aliados na Segunda Guerra Mundial e daria origem ao Wi-Fi, décadas mais tarde.

4) O primeiro uso do Wi-Fi, ou algo bem parecido, ocorreu em 1971

As companhias norte-americanas NCR e AT&T testaram, em 1971 no Havaí, uma tecnologia de comunicação e troca de dados sem fio chamada de WaveLAN.

Apenas em 1997, a IEEE (sigla, em inglês, para “Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos”) liberaria o padrão IEEE 802.11, a primeira versão do Wi-Fi que, como você já sabe, só seria rebatizada para o nome mais agradável e fácil de lembrar em 1999.

5) Logo do Wi-Fi comunica a compatibilidade

Um equipamento com Wi-Fi lançado há 10 anos funciona normalmente em uma rede sem fio atual. Isso ocorre porque uma das principais características do Wi-Fi é a garantia da compatibilidade entre as diferentes gerações, e tipos de dispositivos, associados à tecnologia.

O logotipo oficial do Wi-Fi foi inspirado no Yin e Yang do taoísmo e busca fazer referência à capacidade do Wi-Fi de ser usado entre dispositivos completamente diferentes.

6) Wi-Fi é muito vulnerável a interferências

A tecnologia wireless de transmissão de dados nada mais é do que a troca de informações via ondas de rádio entre os seus dispositivos. As ondas são bastante suscetíveis a interferências, que podem ser provocadas por obstáculos físicos, como paredes e lajes da sua residência. Além disso, há intervenção de mais tipos de radiação, como redes Wi-Fi na área, Bluetooth, antenas, entre outras.

7) Você é um grande bloqueador de Wi-Fi

Uma das melhores substâncias naturais para bloquear o Wi-Fi é a água. Como o corpo humano é composto por cerca de 65% de líquido, é possível dizer que somos grandes bloqueadores de sinal.

8) 5 GHz é mais rápido, mas 2.4 GHz vai mais longe

Roteadores mais recentes podem operar com as duas faixas de frequência como forma de atingir melhor desempenho (Foto: Thiago Rocha/TechTudo) Roteadores mais recentes podem operar com as duas faixas de frequência como forma de atingir melhor desempenho (Foto: Thiago Rocha/TechTudo)

Roteadores mais recentes podem operar com as duas faixas de frequência como forma de atingir melhor desempenho (Foto: Thiago Rocha/TechTudo)

Há muitas informações sobre as diferentes frequências de operação do Wi-Fi, mas o resumo é: com transmissão a 5 GHz, o sinal tem frequência mais alta. Com isso, é possível levar muito mais dados em menos tempo.

A 2.4 GHz, a frequência cai bastante, o que reduz a quantidade de pacotes de informação trocadas entre o roteador e seu computador em uma determinada unidade de tempo, por exemplo. Entretanto, essa frequência permite que o sinal se propague por uma área maior.

9) Poderíamos viver em um mundo conectado pelo... DragonFly

Antes de o nome Wi-Fi ser escolhido para a tecnologia, em 1999, ela foi chamada por diferentes termos. Entre os títulos alternativos, estão: DragonFly, WECA, WaveLAN, FlankSpeed e até o complicado IEEE 802.11b.

10) 50 bilhões de dispositivos em 2020

Até 2020, as estimativas são de que 50 bilhões de dispositivos wireless estejam em operação pelo mundo. Nessa conta, estão não apenas computadores e outros aparelhos convencionais, como também dispositivos IoT e até automóveis. Só em 2016, 15 bilhões de equipamentos compatíveis com o Wi-Fi foram vendidos no planeta.

Qual é o repetidor mais barato? Comente no Fórum do TechTudo

MAIS DO TechTudo